Dicastério para o Serviço de Desenvolvimento Humano Integral vai assinalar 3.º aniversário da encíclica ‘Laudato Si’

Cidade do Vaticano, 27 jun 2018 (Ecclesia) – A Santa Sé vai promover o simpósio internacional ‘Salvar a nossa casa comum e o futuro da vida na terra’, nos dias 5 e 6 de julho, na Sala nova do Sínodo, no Vaticano.

O cardeal Peter Turkson anunciou que vai ser enviado um pedido ao Governatorato e à Secretaria de Estado da Santa Sé para se limitar e mesmo evitar o uso do plástico no Estado da Cidade do Vaticano.

O prefeito do Dicastério para o Serviço de Desenvolvimento Humano Integral explicou que o interesse pelo destino das populações indígenas e pelo seu ambiente natural em risco, preparar um encontro sobre os oceanos, que vai realizar-se em Bali, e a relação entre os jovens e o futuro do planeta são alguns dos fatores que motivam o simpósio.

O encontro internacional assinala o terceiro aniversário da Encíclica papal ‘Laudato si’.

O documento assinado pelo Papa Francisco foi publicado a 18 de junho de 2015 e propõe uma mudança de fundo na relação da humanidade com o meio ambiente, alertando para as consequências já visíveis do aquecimento global e das alterações climáticas.

“As mudanças climáticas são um problema global com graves implicações ambientais, sociais, económicas, distributivas e políticas, constituindo atualmente um dos principais desafios para a humanidade”, escreveu o pontífice argentino no primeiro documento do género inteiramente dedicado a questões ecológicas.

Segundo o cardeal Peter Turkson as palavras proféticas do Papa continuam a ecoar nas igrejas, nas salas das paróquias e das universidades e em eventos internacionais.

Para o prefeito do Dicastério para o Serviço de Desenvolvimento Humano Integral a pergunta recorrente de Francisco sobre que mundo se quer deixar em herança às novas gerações é um desafio explícito para mudar de rumo.

CB/OC

Partilhar:
Share