Responsável diocesano pelo setor aborda trabalho feito em prol da inclusão

Bragança, 02 jul 2018 (Ecclesia) – O Serviço da Pastoral a Pessoas com Deficiência (SPPD) da Diocese de Bragança-Miranda está a organizar ferramentas formativas para a catequese e para a disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) com vista à inclusão.

Os subsídios estão a ser pensados para pessoas com deficiência, catequistas e demais crianças que frequentem a formação cristã, indica o responsável diocesano Jorge Oliveira Novo em declarações ao departamento da comunicação da diocese enviadas à Agência ECCLESIA.

Um dos trabalhos incide sobre “os sacramentos de iniciação cristã, batismo, eucaristia e confirmação” e destina-se a pessoas com deficiência.

Outro suplemento tem como finalidade ajudar “as crianças que não têm deficiência mas que frequentam a catequese” e tem como objetivo formar para o entendimento de que “a fé é para todos”, ajudando à sensibilização para a inclusão “da pessoa com deficiência”.

O terceiro suplemento dirige-se a catequistas.

O SPPD está em fase final de preparação de três unidades letivas, para a disciplina de EMRC, sobre a pessoa com deficiência uma vez que, lamenta Jorge Oliveira Novo, “não existe uma unidade letiva que aborde de modo específico” esta realidade.

O responsável lamenta a ausência no programa de formação, com exceção, indica, de “uma pequenina referência relativa à pessoa com deficiência na unidade letiva sobre a pessoa humana, o que é manifestamente escasso para o que deve ser a preocupação de uma sociedade e de um diálogo entre a escola e a Igreja que deve ocorrer na educação das novas gerações”.

A Diocese de Bragança-Miranda acolheu um dos encontros, promovidos em maio pelo Serviço de Pastoral a Pessoas com Deficiência, onde a irmã Verónica Donatello partilhou o trabalho feito na catequese, junto da Conferência Episcopal Italiana, para a inclusão de pessoas com deficiência.

No encontro estiveram presentes padres, agentes da pastoral, catequistas, professores, membros de IPSS, famílias e pessoas com deficiência, bem como o bispo da diocese, onde foi possível “receber contributos válidos e fundamentais para que todos fizéssemos mais e melhor”, recorda Jorge Oliveira Novo.

O diretor do Serviço da Pastoral a Pessoas com Deficiência da Diocese de Bragança-Miranda enaltece as boias práticas partilhadas na senda dos objetivos do Papa Francisco: “de todos ou nenhum, isto é, que não haja uma Igreja onde alguns não sejam acolhidos, abraçados, ou não tenham lugar. Que não seja um sonho mas uma realidade”.

O Serviço Pastoral da diocese procura ser promotor de formação estendendo a sua ação, que quer conjunta, a IPSS e demais organizações locais.

No dia 13 de outubro vão ter lugar as II Jornadas pastorais da Pessoa com Deficiência, dedicadas às acessibilidades e barreiras que persistem.

“Fizemos um estudo sobre as barreiras físicas que existem nas principais igrejas do arciprestado de Bragança, que vamos apresentar nesse encontro”, indica o responsável.

O trabalho de inclusão tem sido um propósito deste serviço pastoral que destaca a dinamização do dia 3 de dezembro, Dia Internacional da Pessoa com deficiência, e valoriza ainda a iniciativa que “em cada Natal” acontece com uma celebração onde “a pessoa com deficiência é protagonista do canto, da leitura, da apresentação das oferendas, da ação de graças, também no serviço de acólitos”.

“Queremos que este exemplo seja replicado pelas paróquias e pastorais da diocese”, adianta Jorge Oliveira Novo.

Os projetos pastorais da diocese de Bragança-Miranda estiveram em destaque no programa Ecclesia deste domingo na Antena 1, com exemplos de práticas pastorais de acolhimento a pessoas com deficiência.

LS

Igreja: Pessoas com deficiência são minoria «sequiosa» a quem «não se pode fechar portas»

 

Partilhar:
Share