Movimento católico está presente em Portugal desde 1992

Lisboa, 18 nov 2014 (Ecclesia) – O responsável da fraternidade da Comunidade Emanuel em Lisboa explica o carisma deste movimento que vive e anuncia o Deus connosco na vida quotidiana através da adoração, compaixão e evangelização.

Rezamos, partilhamos e de alguma acabamos por motivar-nos, apoiar-nos, visto que o objetivo em concreto da comunidade é a evangelização partindo da adoração e da compaixão. Uma das coisas que caracteriza as fraternidades é sermos membros comunitários no mundo, num estado completamente laical, com os nossos trabalhos e famílias”, revela Ivo Chelo.

A Comunidade Emanuel nasceu em 1976 em Paris, França, e está em Portugal desde 1992, atualmente nas Diocese de Coimbra, Leiria-Fátima e Lisboa.

À Agência ECCLESIA, o entrevistado destaca o nome da comunidade e como “especificidade” explica que “há o desejo” de partilhar a ideia que este Deus é “o Deus Emanuel que está presente” no dia-a-dia, com as pessoas com que se cruzam mas também “muito presente”, de forma concreta, “na Eucaristia, na hóstia consagrada”.

O responsável da fraternidade presente no Patriarcado de Lisboa destaca algumas das atividades da Comunidade Emanuel que têm realizado ao longo dos anos e destina-se a todos os membros – casais, famílias, consagradas e sacerdotes.

“Temos atividades mais voltada para a família, como “Amor e Verdade” para depois do início do casamento mas também temos ações de formação para casais mesmo durante o namoro”, explica Ivo Chelo.

A ação apostólica da comunidade relacionada com a “forma de estar no trabalho também é importante”, assinala o interlocutor para quem esta “é um desafio”.

“De que forma nós cristãos podemos ver a nossa vivência cristã e ao mesmo tempo estar no mundo do trabalho”, desenvolve.

Depois, o responsável da fraternidade da Comunidade Emanuel em Lisboa, assinala por exemplo, a formação de sacerdotes com retiros específicos, “brotando das graças da comunidade” eles também se aproximarem “mais da sua vocação na Igreja”.

A Comunidade Emanuel tem mais de oito mil membros entre solteiros, casados, padres, seminaristas e leigos em 57 países e a sua presença e atividades são diversificadas, conforme o que a realidade que os envolve precisa e pede.

“Em França e noutros locais, como no Brasil, existe muito o apostolado estar próximo de bairros de lata ou com mais necessidades. Noutros locais, como no Ruanda (África), existe o esforço específico de apoio jurídico para reconstituição das famílias que foram separadas pela guerra”, explica Ivo Chelo no programa ECCLESIA transmitido hoje às 22h45, na Antena 1 da rádio pública.

Ao longo desta semana, o programa de rádio ECCLESIA vai apresentar aos ouvintes diferentes movimentos da Igreja Católica em Portugal em sintonia com o III Congresso Mundial de Movimentos Eclesiais e Novas Comunidades, que vai realizar-se em Roma entre quinta-feira e sábado, com o lema “A alegria do Evangelho, uma alegria missionária”.

SN/CB/OC

Partilhar:
Share