D. José Ornelas destaca que aula de Educação Moral e Religiosa Católica «é uma oferta, uma proposta e um serviço»

Setúbal, 20 jul 2018 (Ecclesia) – O bispo de Setúbal afirmou que “a evangelização não é conquistar espaço, mas conquistar cidadania” no encontro de final de ano letivo dos professores da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) na diocese.

“A evangelização não é conquistar espaço, mas sim conquistar cidadania. A aula de EMRC é uma oferta, uma proposta e um serviço, proporcionando ao aluno um espaço de encontro consigo próprio e dotando-o de ferramentas para a construção de um projeto de vida”, disse D. José Ornelas, divulga a diocese sadina.

Segundo a informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, o bispo de Setúbal realçou que a missão dos docentes nas escolas “é de grande importância para a Igreja”, afinal, é nas aulas que “muitos alunos” têm o “primeiro contacto com a Igreja”.

“Este serviço tem que estar conectado com o espírito eclesial. É uma abertura ao caminho da fé”, explicou D. José Ornelas, na Escola Hermenegildo Capelo.

O encontro de final de ano letivo dos professores de EMRC teve como principal objetivo a implementação da flexibilidade curricular nas escolas e as suas implicações com a disciplina.

A iniciativa do encontro realizado no dia 14 de julho foi organizado pelo Secretariado Diocesano do Ensino da Igreja nas Escolas de Setúbal que tem um sítio na internet com informações sobre a disciplina para professores e alunos.

No próximo ano letivo, por decisão do Governo a disciplina de EMRC vai passar também integrar as matrizes curriculares-base dos cursos artísticos especializados e dos cursos profissionais, uma novidade que surge no Decreto-Lei 55/2018, que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário e os princípios orientadores da avaliação das aprendizagens.

A Concordata assinada em 2004 entre Portugal e a Santa Sé consagra a existência da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica, como uma componente do currículo nacional, de oferta obrigatória pelos estabelecimentos de ensino e de frequência facultativa.

CB

Partilhar:
Share