Bartolomeu I foi recebido pelo Papa e afirmou que Igrejas devem enfrentar juntas desafios contemporâneos

Cidade do Vaticano, 26 mai 2018 (Ecclesia) – O Patriarca Ecuménico de Constantinopla defendeu hoje uma agenda cristã comum perante os desafios que o mundo enfrenta.

A posição foi assumida durante a comferência internacional que juntou cerca de 500 participantes da Fundação Centesimus Annus – pro Pontifice, que refletiu sobre “novas políticas e formas de vida na era digital”.

De acordo com a vaticannews, Bartolomeu I referiu-se a problemas atuais em áreas tão distintas como a economia, ecologia, ciência e tecnologia, sociedade e política, defendendo uma “agenda comum entre as Igrejas para enfrentar os desafios contemporâneos”.

O contributo das Igrejas católica e ortodoxa, indicou, continua a ser crucial, pois elas “conservaram valores elevados, precioso património espiritual e moral e profundo conhecimento antropológico”.

O responsável assinalou uma ”imensa crise de solidariedade” existente uma vez que são vários os problemas a afectar a “existência” e a “dignidade” da pessoa.

Dirigindo-se à Fundação Centesimus Annus – Pro Pontifice, Bartolomeu I agradeceu a promoção da Doutrina Social da Igreja Católica de acordo com os ensinamentos de S. João Paulo II que preconizava “o que é verdadeiramente cristão é essencialmente social” e afirmou a importância de se enfrentar os problemas de hoje em conjunto.

“Precisamos uns dos outros, de uma ‘agenda comum, uma mobilização comum, esforços conjuntos e objetivos comuns”, assinalou.

Antes de participar no encontro da Fundação, Bartolomeu I foi recebido em audiência pelo Papa Francisco.

LS

Partilhar:
Share