«Charis» vai ser criado a 8 de dezembro

Cidade do Vaticano 02 nov 2018 (Ecclesia) – O Dicastério para os Leigos, Família e Vida (Santa Sé) anunciou hoje que vai criar um serviço internacional para acompanhar o Renovamento Carismático Católic (RCC), intitulado ‘Charis’.

O novo organismo vai nascer 8 de dezembro, com estatutos aprovados de forma experimental.

“Este serviço único, desejado várias vezes pelo Santo Padre Francisco, toma o nome de Charis e pretende desenvolver a sua ação em benefício de todas as expressões do Renovamento Carismático Católica”, adianta uma nota do Vaticano.

O organismo, acrescenta o texto, não visa o exercício da autoridade sobre qualquer entidade integrante do RCC, estando disponível para oferecer vários serviços a “cada realidade carismática” que o deseje.

A Charis vai contar com um moderador – o belga Jean-Luc Moens -, 18 membros do serviço internacional  de comunhão e um assistente eclesiástico – padra Raniero Cantalamessa -, num primeiro mandato de três anos, em representação de todos os continentes.

A Santa Sé adianta que todas as pessoas agora designadas vão assumir funções no Pentecostes de 2019, dia em que deixam de existir a International Catholic Charismatic Renewal Service e a Catholic Fraternity of Charismatic Covenant Communities and Fellowships.

O património destes dois organismos vai ser transferido para a Charis, para lhe garantir “os meios financeiros necessários para levar a cabo a missão que lhe foi confiada pelo Papa Francisco”.

O Renovamento Carismático Católico, que em 2017 celebrou o seu 50.º aniversário, visibiliza-se em grupos de oração e em novas comunidades; em Portugal existem mais de 350 grupos, reunindo semanalmente cerca de 15 mil pessoas.

O RCC nasceu há 50 anos, durante um retiro de estudantes da Universidade Duquesne de Pittsburgh (Pensilvânia, EUA) e está presente em mais de 200 países com mais de 120 milhões de membros.

Partilhar:
Share