Foi ontem anunciada, em Conferência de Imprensa, a constituição do Grupo de Cidadãos “Independentes pelo Não”, criado com a finalidade de promover um debate sério, esclarecedor e tranquilo acerca da proposta de liberalização do aborto até às 10 semanas em Portugal. O grupo representado, entre outros, por Laurinda Alves e Luís Montez, lembrou que as questões relativas ao aborto suscitam inúmeras dúvidas aos cidadãos, não sendo para as pessoas comuns uma questão linear. Nesse sentido, vão direccionar a sua actividade para o esclarecimento e o debate sério e realista acerca das questões mais importantes. A primeira medida anunciada pelo Grupo foi o envio, ontem, de uma carta ao Ministro da Justiça, Alberto Costa, questionando-o acerca de matérias que, no entender deste grupo, não se encontram ainda suficientemente esclarecidas. O grupo pergunta “quantas mulheres foram acusadas, julgadas e/ou punidas por terem cometido um aborto até às 10 semanas?”.

Partilhar:
Share