Organização católica identifica necessidades que persistem: comida, utensílios de cozinha, brinquedos e material escolar

Lisboa, 09 jan 2019 (Ecclesia) – A Cáritas Portuguesa, que enviou 15 mil euros para as vítimas do tsunami na Indonésia, informou que a fase de resposta de emergência termina hoje na Província de Banten, “a área mais afetada” pelo desastre de 22 dezembro de 2018.

A organização católica refere que o número de deslocados internos é “superior a 24 mil pessoas” na Província de Banten e o governo local tem planeado recuperar 1800 casas.

A Cáritas Indonésia, as Cáritas diocesanas e parceiros estão no terreno a acompanhar os trabalhos; para este sábado e domingo, está agendada uma reunião geral de avaliação do trabalho realizado na fase de emergência, bem como o “acompanhamento e planeamento do trabalho a realizar no futuro”.

Segundo informações da Cáritas local, as “necessidades imediatas” dos deslocados internos são “comida, utensílios de cozinha, brinquedos e material escolar para as crianças”, uma vez que o governo provincial tem “prestado muita atenção” aos serviços públicos – médico permanente, fornecimento de água, apoio psicossocial para crianças.

Na cidade, as instalações públicas e mercados estão a laborar “normalmente” e as forças governamentais estão a trabalhar “sem parar para limpar os destroços”, abrir os transportes e atender às necessidades básicas dos sobreviventes.

O tsunami que atingiu as ilhas de Java e de Sumatra provocou, segundo dados oficiais, 437 mortes, 1459 feridos, 10 pessoas desaparecidas e 36 mil e 923 pessoas estão deslocadas.

A Cáritas Diocesana de Tanjung Karang, em conjunto com o Programa Ativo e o Programa LDA apoiados por ChildFund Indonesia, forneceu 7191 kits de alimentos, em quatro centros de apoio, até ao dia 1 de janeiro, bem como conjuntos de higiene, cobertores, roupas para adultos e crianças, água, lonas, para 373 famílias e 120 kits de comida pronta a servir.

Já a Cáritas Diocesana de Bogor e a Arquidiocese de Jacarta, prestaram cuidados médicos a 328 pessoas, entre 24 e 28 de dezembro, e abriram dois centros médicos onde foi criada uma cozinha pública que forneceu 1550 kits de alimentos aos sobreviventes, salienta a Cáritas Portuguesa.

O Papa Francisco também enviou ajuda financeira para a resposta de emergência ao tsunami que atingiu a Indonésia e o cardeal português D. António Marto anunciou “um primeiro contributo” de 15 mil euros, numa Missa de ação de graças pelo ano de 2018, a que presidiu no Santuário de Fátima.

CB/OC

Partilhar:
Share