Saint Gallen, 11 jun 2018 (Ecclesia) – O encontro deste ano dos bispos católicos de rito oriental, organizado pelo Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE), pretende debrucar-se sobre o futuro da Igreja naqueles territórios.

Segundo um comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, neste evento vão estar em cima da mesa matérias como “as caraterísticas que marcam a identidade de uma Igreja Católica Oriental”, também “a figura do bispo, especialmente no que toca a elementos relacionados com o novo processo de matrimónio”.

Este encontro terá ainda em destaque “a liturgia”, naquilo que diz respeito à “sua renovação em fidelidade aos principios identitários das Igrejas Católicas Orientais”, e a sua importância “para a transformação da vida dos homens e mulheres”.

Com o tema ‘O que é ser uma Igreja Católica de rito oriental hoje’, a iniciativa vai decorrer entre 14 e 17 de junho na região de Lungro, na Itália, a convite do monsenhor Donato Oliverio, respomsável pela Igreja Católica italo-albanesa.

Em fevereiro de 2019 cumpre-se o primeiro século do estabelecimento da Eparquia de Lungro, através da constituição apostólica ‘Catholici fideles’, do Papa Bento XV.

A Eparquia de Lungro é uma igreja ‘sui iuris’ das circunscrições eclesiásticas católicas da Igreja Católica na Itália, dependente diretamente da Santa Sé. Pertence à Igreja Católica Ítalo-Albanesa e celebra o rito bizantino.

Presentes em Lungro vão estar representantes de mais de 12 igrejas ‘sui iuris’ da Europa e do Leste da Europa, que apesar de estarem em total comunhão com a Santa Sé diferem da Igreja Católica Latina no que toca a ritos liturgicos, a formas de devoção popular, também na administração dos sacramentos, nas regras canónicas, nas terminologias e tradições teológicas.

Na sessão de abertura, esta quinta-feira, estará presente o prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, o cardeal Leonardo Sandri; ainda o presidente do CCEE, cardeal Angelo Bagnasco, e o núncio apostólico (representante diplomático da Santa Sé) em Itália, monsenhor Emil Paul Tscherrig.

Os trabalhos deste encontro irão encerrar no dia 17 de junho com uma celebração litúrgica na catedral de São Nicolau de Myra.

JCP

Partilhar:
Share