Iniciativa partiu do projeto «Átrio dos Gentios» coordenado pelo Conselho Pontifício da Cultura

Lisboa, 07 ago 2018 (Ecclesia) – “A relação entre arquitetura e espiritualidade” vai estar em destaque no dia 21 de setembro, numa iniciativa inserida na primeira participação do Vaticano na Bienal de Arquitetura de Veneza.

De acordo com a página online do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, trata-se do projeto ‘Geometrias do Espírito: Uma viagem ente arquitetura, cultura e música’, e vai ser apresentado em conferência de imprensa no dia 13 de setembro.

O evento vai ser da responsabilidade do Átrio dos Gentios, um programa desenvolvido pelo Conselho Pontifício da Cultura, da Igreja Católica, e orientado para a promoção do diálogo entre crentes e não crentes.

E partirá do debate do tema que dá corpo à Bienal de Veneza, “Freespace”, e da encíclica ‘Laudato si’, que o Papa Francisco dedicou à questão da ecologia e da sustentabilidade do Homem e da Natureza.

No painel estarão nomes como o presidente do Conselho Pontifício da Cultura, o cardeal Gianfranco Ravasi, e quatro arquitetos de renome a nível internacional: Stefano Boeri, Mario Botta, David Chipperfield e Matthias Sauerbruch.

Estes intervenientes procurarão ainda refletir sobre “o papel da cidade”, e da sua arquitetura, “na vida do ser humano”, tendo por base a questão ‘Babel ou Jerusalém’.

Babel que na Bíblia é representada como a cidade das muitas línguas e povos, do “caos”, do “individualismo” e do “desencontro”; enquanto Jerusalém é representada como a civilização em desenvolvimento, lugar de “encontro, de solidariedade, de ordem”.

“Qual é o papel da Igreja nesse contexto? A arquitetura urbana é capaz de satisfazer o coração, além dos olhos?”, estas serão algumas das questões que os oradores vão procurar responder, ao mesmo tempo que “partilharão com o público as suas visões, opiniões e crenças”.

A iniciativa ‘Geometrias do Espírito: Uma viagem ente arquitetura, cultura e música’ vai decorrer na Basílica de S. Jorge Maior, situada numa pequena ilha com o mesmo nome, em frente à Praça de São Marcos, em Veneza.

É nesse local que também está instalado o ponto de exposição da Santa Sé na edição deste ano da Bienal de Arquitetura de Veneza que, recorde-se, integra uma capela projetada pelo arquiteto português Eduardo Souto de Moura.

JCP

Partilhar:
Share