Cardeal-patriarca participou em jornada diocesana com os mais novos na Lourinhã e lembrou testemunho de fé das comunidades cristãs na Síria

Foto - Serviço da Juventude do Patriarcado de Lisboa

Lisboa, 16 abr 2018 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa apelou aos mais novos, durante a edição deste ano da Jornada Diocesana da Juventude, que nunca sejam “surdos” à voz de Deus nem deixem esmorecer a sua condição de cristãos.

Durante o evento que decorreu este domingo na Lourinhã, com o tema ‘Da Palavra nasce a Fé’, D. Manuel Clemente frisou que escutar o Evangelho não é andar às voltas com “lendas e fantasias”, é ouvir “uma palavra que faz viver” e que continua atual nos tempos de hoje.

Uma mensagem que diz “resiste, sê”, no meio de “tantas palavras que se ouvem, de tantos media aos quais estamos conectados”, salientou o cardeal-patriarca de Lisboa.

Perante várias centenas de jovens que acorreram às jornadas diocesanas deste ano, o cardeal-patriarca de Lisboa destacou de modo especial a situação dramática em que vivem muitas comunidades cristãs, em países como a Síria, e o exemplo que constituem para a Igreja Católica.

“Há pequenas comunidades cristãs que conseguem sobreviver sabe Deus como”, no entanto, conservam-se como símbolos de esperança, “é o espírito de Cristo que está presente”, apontou.

É como aqueles “religiosos e religiosas que já podiam ter saído de lá há muito tempo”, mas ficam porque dizem “na sua casita está o único poço de água potável da região”, acrescentou D. Manuel Clemente.

O também presidente da Conferência Episcopal Portuguesa destacou ainda o facto de Deus ter escolhido revelar-se “não de formas abstrata mas através de uma vida jovem, de Jesus”, para desafiar os mais novos a estarem sempre dispostos a servir a comunidade e a sociedade.

Quer como “acólitos” e “catequistas”, quer participando em “iniciativas solidárias, de voluntariado” ou em muitos outros projetos, na melhor das possibilidades de cada um, serem mensageiros do Evangelho, da “boa notícia” no mundo.

“Tenho a certeza que em muitos de vocês o Espírito de Cristo está aí a trabalhar”, incentivou D. Manuel Clemente.

JCP

Partilhar:
Share