41.º Encontro Europeu da Comunidade Ecuménica decorre na capital espanhola, centrado no tema da «hospitalidade» 

Foto Comunidade Ecuménica de Taizé, Encontro Europeu de Madrid 2018

Madrid, 29 dez 2018 (Ecclesia) – O irmão Alois, prior da Comunidade Ecuménica de Taizé, destacou em Madrid a importância das novas gerações contribuírem para a construção de “um futuro marcado pela cooperação e não pela competição”.

No início do 41.º Encontro Europeu de Taizé, que está a decorrer na capital espanhola desde esta sexta-feira com a presença de milhares de jovens, entre os quais cerca de 600 portugueses, o responsável pela Comunidade Ecuménica do Sul de França lembrou que se é verdade que cada pessoa é “diferente”, a identidade de cada um “constrói-se” na relação “com os outros”.

Para o irmão Alois, construir uma sociedade de cooperação e não de competição pressupõe ter a capacidade de “acolher o outro”, respeitando os seus “limites”, em vez de ver na diferença um “pretexto para nos fecharmos, cedendo ao medo do outro”.

O prior da Comunidade Ecuménica de Taizé destacou a experiência destes encontros europeus, que há 41anos atestam que é possível erguer pontes em vez de muros, cooperar em vez de cerrar fileiras.
“No mês de Agosto, dois mil jovens de toda a Ásia, e de outros lugares também, reuniram-se para um encontro em Hong Kong. Setecentos jovens vieram da China continental. Alguns meses antes, descobrimos esta mesma hospitalidade em Lviv, na Ucrânia. Jovens de todas as confissões cristãs presentes neste país acolheram jovens vindos de outros lugares e reuniram-se numa mesma oração comum”, sublinhou.

A reflexão do irmão Alois foi centrada no tema ‘Não esqueçamos a hospitalidade’, que está a animar o Encontro Europeu de Taizé deste ano, em Madrid.

“A hospitalidade aproxima-nos, além das diferenças e mesmo das divisões que existem, entre cristãos, entre religiões, entre crentes e não crentes, entre povos, entre opções de vida ou opiniões políticas. É certo que a hospitalidade não cola essas divisões, mas faz-nos observá-las sob uma outra luz: torna-nos aptos a escutar e ao diálogo”, frisou o prior da Comunidade Ecuménica.

Esta é a primeira vez que Madrid acolhe o Encontro Europeu de Taizé, no entanto esta iniciativa já passou por outras três cidades espanholas:  Barcelona, Santiago de Compostela e Valência.

O Encontro Europeu de Taizé também já teve lugar em Portugal, na cidade de Lisboa, em 2004, e contou na altura com a participação de cerca de 5 mil jovens portugueses.

JCP

Partilhar:
Share