Associação de Imprensa de Inspiração Cristã saúda «preocupação legítima» do presidente da República por «salvar» o setor

Presidente da AIC no Dia Nacional da Imprensa

Porto, 06 dez 2018 (Ecclesia) – O presidente da direção da Associação de Imprensa de Inspiração Cristã (AIC) afirmou hoje na comemoração do Dia Nacional da Imprensa que é necessário “pragmatismo e unidade” para “salvar” o setor.

“É preciso pragmatismo e unidade na defesa dos interesses da comunicação social, em particular da imprensa, numa altura em que o sector vive fortes constrangimentos do ponto de vista económico”, disse Paulo Ribeiro.

A Associação Portuguesa de Imprensa (API) assinalou hoje o Dia Nacional da Imprensa, no Porto, com um debate sobre o tema “O Futuro da Imprensa em Portugal e na Europa”, ao qual se associou a AIC.

Intervindo na sessão de abertura, Paulo Ribeiro alertou ainda para a “circulação das chamadas ‘fake news’ nas redes sociais” e saudou a “preocupação legítima” de do presidente da República a respeito da necessidade de “salvar a imprensa portuguesa”.

“Saudamos a preocupação séria e legítima levantada pelo sr. Presidente da República para um olhar atento sobre a nossa realidade para a busca de soluções que permitam salvar a imprensa portuguesa”, afirmou o presidente da AIC.

Para o jornalista, chefe de redação do jornal Alvorada, é necessário “um trabalho concertado” na defesa da imprensa, envolvendo as associações do setor, valorizando o “trabalho conjunto” da Associação de Imprensa de Inspiração Cristã e da Associação Portuguesa de Imprensa.

“Foi o trabalho conjunto promovido pela AIC em parceria com a API junto dos poderes públicos e dos representantes políticos que veio trazer à opinião pública o alerta de que é necessário um trabalho concertado, entre todos os interessados, para que a imprensa continue a assegurar o seu papel único na formação de uma opinião pública devidamente informada”, sublinhou Paulo Ribeiro.

No encerramento do Dia Nacional da Imprensa, João Palmeiro, presidente da API, lembrou que a associação que dirige preparou e desenvolveu desde 2012 um “plano de emergência para a comunicação social”, que apresentou aos sucessivos governos e partidos com assento parlamentar, assim como, já este ano, dois “projetos de organização e execução da luta contra a desinformação e manipulação jornalística, através de uma maior literária dos media”, que foram “excluídos do Orçamento de Estado de 2’19”.

A Associação de Imprensa de Inspiração Cristã representa 180 títulos da imprensa portuguesa regional.

PR

(Notícia atualizada às 9h40 do dia 7 de dezembro)

Partilhar:
Share