Desde 2014, a rede eclesial atribuiu mais de mil milhões de dólares para respostas de emergência

Cidade do Vaticano, 13 set 2018 (Ecclesia) – O Vaticano vai promover um encontro sobre a na Síria e no Iraque, com organizações católicas de solidariedade, entre hoje e amanhã.

“Aderiram ao encontro mais de 50 organizações católicas de caridade, representantes dos episcopados locais, das instituições eclesiais e congregações religiosas que trabalham na Síria, Iraque e nos países limítrofes, além dos núncios apostólicos na Síria, Iraque, Líbano e Turquia”, assinala o comunicado oficial da Santa Sé.

A iniciativa é organizada pelo Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral (Santa Sé), presidido pelo cardeal Peter Turkson.

Filippo Grandi, alto comissário da ONU para os refugiados, vai falar aos participantes sobre a situação migratória na área de crise, no Médio Oriente.

Para sexta-feira, está prevista uma audiência com o Papa Francisco.

A reunião quer ser “um momento de reflexão e comunhão entre todas as instituições eclesiásticas envolvidas em obras de caridade e assistência” às pessoas afetadas por esta crise humana.

“Uma reflexão particular será dedicada este ano às perspetivas realistas de um regresso voluntário de pessoas deslocadas internamente e refugiados para as suas comunidades de origem”, acrescenta o comunicado.

O Vaticano sublinha que o conflito na Síria e no Iraque produziu “uma das mais graves crises humanas” das últimas décadas.

Desde 2014, a rede eclesial atribuiu mais de mil milhões de dólares para respostas de emergência, alcançando mais de 4 milhões de beneficiários individuais por ano.

Segundo fontes da ONU, atualmente existem mais de 13 milhões de pessoas necessitadas de ajuda na Síria e quase 9 milhões no Iraque; mais de 6 milhões deslocados internos na Síria e 2 milhões no Iraque; 5,6 milhões refugiados sírios estão em países vizinhos, incluindo a Turquia, Líbano, Jordânia, Iraque e Egito.

OC

Partilhar:
Share