Foto Lusa

Lisboa, 07 dez 2018 (Ecclesia) – A Galeria Municipal D. Dinis, em Estremoz, tem aberta ao público a 12.ª edição da Exposição de Presépios de Artesãos da região, que coloca em destaque uma arte considerada pela UNESCO como património cultural da humanidade.

Num comunicado publicado através da sua página online, a Câmara Municipal de Estremoz chama a atenção para um projeto constituído por “mais de 30 presépios, produzidos em diversos materiais como cerâmica, tecido, pedra, madeira, cortiça, vidro e metal” e que “é já uma referência do Alentejo”.

Os trabalhos levados ao público são da autoria de mais de duas dezenas de artistas e artesãos da zona de Estremoz, com destaque para nomes como Afonso Ginja, Célia Freitas e Miguel Gomes, Duarte Catela, Fátima Lopes, Jorge Carrapiço, Maria José Camões, Pedro Cravo, Sara Sapateiro, e Valter Cavaco.

Há precisamente um ano, a 7 de Dezembro de 2017, como recorda a reportagem especial feita pela Agência ECCLESIA, a UNESCO classificou como Património Cultural da Humanidade os bonecos de barro de Estremoz, figuras que retratam a identidade e o quotidiano, os costumes e as tradições das gentes do Alentejo, que incluem a vivência da quadra natalícia.

Esta sexta-feira, data em que se comemora o aniversário, a autarquia local vai promover às 18h00, no Salão Nobre da Câmara Municipal, uma sessão comemorativa em que será feito também “um ponto da situação relativamente à implementação do Plano de Salvaguarda e Valorização da Produção de Figurado em Barro de Estremoz, praticamente concluído”.

“Fica assim esta arte mais salvaguardada de práticas ilegais de produção e comercialização que a possam desprestigiar e aos seus intérpretes”, salienta a Câmara Municipal de Estremoz, que revela ainda que depois da classificação da UNESCO, “a procura pelos Bonecos de Estremoz aumentou significativamente, bem como a procura turística pelo concelho de Estremoz”.

A exposição de Presépios de Artesãos de Estremoz, patente no Museu Municipal D. Dinis, conta com a organização da autarquia local, em parceria com o Museu Municipal Prof. Joaquim Vermelho.

JCP

Partilhar:
Share