Foto: Vatican News

Cidade do Vaticano, 09 out 2018 (Ecclesia) – O Papa salientou hoje no Vaticano, durante a Missa matinal na Casa de Santa Marta, que a condição cristã implica um “enamoramento” por Cristo e pelo próximo, e alertou para o perigo de uma sociedade fechada em si mesma.

“Enamorados, esta é a palavra-chave para não nos perdermos no nosso caminho”, frisou Francisco, que questionou o sentido que as pessoas colocam na sua vivência cristã, como a fazem frutificar no seu quotidiano, na relação com os outros.

“Temos tantos cristãos que vão, sim, à missa de Domingo, mas depois estão sempre ocupados. Não têm tempo para os filhos, não têm tempo para brincar com eles. Isto é grave”, exemplificou o Papa argentino.

Para Francisco, uma das maiores ameaças deste tempo é mesmo a de uma sociedade sem tempo, sem momentos para respirar, para estar, para rezar, para conviver, onde as pessoas estão reduzidas ao culto de uma “religião tarefeira”, com a “linguagem das mãos” mas não do “coração”.

JCP

Partilhar:
Share