Património: Igreja Católica celebra Dia Nacional dos Bens Culturais

As ações vão desde conferências, exposições, lançamentos editoriais, apresentação de intervenções de reabilitação, visitas guiadas, concertos, e outros eventos, envolvendo arte religiosa, bibliotecas eclesiais, arquivos ou património imaterial.

Lisboa, 18 out 2018 (Ecclesia) – No Dia de São Lucas, pintor e patrono dos artistas, que se comemora esta quinta-feira (18 de outubro), celebra-se o Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja com atividades em várias dioceses e instituições de âmbito civil com o tema «Diálogos com a Arte Cristã».

Esta iniciativa que se assinala desde 2011 visa promover “a reflexão e a partilha do trabalho desenvolvido no contexto das dioceses portuguesas, mas também debater novas propostas de atuação, avaliar dificuldades e identificar os principais desafios com que se confrontam”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

As ações, a desenvolver entre os dias 18 e 21 de outubro de 2018, vão desde conferências, exposições, lançamentos editoriais, apresentação de intervenções de reabilitação, visitas guiadas, concertos, e outros eventos, envolvendo arte religiosa, bibliotecas eclesiais, arquivos ou património imaterial.

 

 

A Academia Nacional de Belas Artes (ANBA), em Lisboa, abre as portas e realiza visitas guiadas à instituição.

A Academia Nacional de Belas Artes teve origem na Irmandade de São Lucas e “conserva no seu património documentação que se lhe refere”, relativa aos “principais pintores Portugueses do século XVIII”, que a ela pertenceram (Pedro Alexandrino e Wolkmar Machado), realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O património da ANBA tem “importantes coleções de arte e uma biblioteca de livro antigo, especializada em História da Arte, com um núcleo proveniente de Conventos extintos em 1834”, salienta o comunicado.

Na visita, os participantes podem ver Salão Nobre (Galeria de Retratos de Artistas e de Presidentes), ante-câmara da Biblioteca (retratos de eclesiásticos) e à Biblioteca Histórica (núcleo dos conventos extintos), acrescenta nota.

 

 

 

 

No Seminário de Coimbra vai estar patente, de 18 a 20 de outubro, a exposição «A beleza da mulher pela xilogravura de Nunes Pereira», uma iniciativa integrada nas comemorações do Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja.

O tema da exposição pretende dar a conhecer ao público algumas peças do “vasto espólio do Monsenhor Nunes Pereira”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O Museu de Arte Sacra do Funchal (Ilha da Madeira) vai ter patente, de 18 de outubro a 18 de dezembro, a exposição «Ícone: Da Beleza ao Mistério».

A exposição constitui, desde logo, dada a natureza do museu que a acolhe, “um exercício de diálogo entre o catolicismo e a arte sacra de tradição oriental”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Os ícones em exposição, “datados de entre os séculos XVIII e XX”, são, na sua “maioria, de produção russa”, sendo possível observar e comparar diversas representações temáticas ligadas ao antigo e novo testamento, bem como à vida de alguns santos, comuns entre as Igrejas Católica e Ortodoxa, ou exclusivos desta última, acrescenta o comunicado.

 

Na cidade de Santarém (Auditório da Casa Madre Andaluz) vai realizar-se, hoje, um colóquio sobre «A Arte Cristã na herança de Luiza Andaluz».

No primeiro painel de reflexões aborda-se o tema «Santarém: Génese de vocação e obra» que tem como moderador o historiador Pedro Canavarro, realça o programa enviado à Agência ECCLESIA.

Ao longo da manhã vão ser proferidas três conferências: «Memória impulsionadora de um futuro: A vida e a obra de Luiza Andaluz»; «O “Espírito do lugar” – Do Hospital dos meninos enjeitados/Hospital de Nossa Senhora dos Inocentes, do Recolhimento das Capuchas, até à fundação do Instituto de Nossa Senhora dos Inocentes» e «O Colégio Andaluz: Uma estratégia para educar com espiritualidade», salienta.

Após a inauguração da exposição itinerante «Descobrir Luiza – Sobre a vida e obra de Luiza Andaluz» realiza-se o segundo painel «Património Cultural ao serviço de uma causa maior» que tem como oradores Sandra Costa Saldanha, André das Neves Afonso, Nuno Saldanha e Eva Raquel Neves.

Depois da sessão de encerramento do colóquio vai ser inaugurada, às 18h30, uma exposição temporária, no Museu Diocesano de Santarém, com o tema «A Arte Cristã na herança de Luiza Andaluz».

Para comemorar também este dia vai ser inaugurada na Sé de Angra (Ilha Terceira – Açores) uma exposição temporária com paramentos daquele templo religioso.

Esta atividade é organizada pela Fábrica da Igreja da Sé de Angra, com o apoio do Museu de Angra do Heroísmo, e vai estar patente ao público até 30 deste mês, lê-se numa nota enviada à Agência ECCLESIA.

A Escola das Artes, da Universidade Católica no Porto, promove, às 19h00, no auditório Ilídio Pinho uma conversa sobre «Arte e Transcendência»,

“A conversa partirá da apresentação de uma seleção de obras de vídeo de João Onofre nas quais é possível encontrar uma incessante reflexão sobre a impossibilidade, o desencontro e a necessidade humana de consolo e redenção”, informa o comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

Segundo a UCP, o artista João Onofre vai conversar a relação entre a arte e a finitude com o professor universitário João Duque, da Faculdade de Teologia em Braga, e o diretor da Escola das Artes, Nuno Crespo.

 

Em Évora, na Igreja de São Francisco, às 15h00, vai ser proferida a conferência «A narrativa pictórica da estigmatização de São Francisco de Assis».

Nesta atividade vai ser apresentada a recente intervenção de conservação e restauro da pintura de grande formato «Estigmatização de São Francisco de Assis», da autoria de António de Oliveira Bernardes, pelas conservadoras-restauradoras Fátima Teixeira e Andréa Teixeira.

Encerra o programa comemorativo um concerto de órgão de obras portuguesas e italianas, dos séculos XVI a XVIII, interpretado pelo organista titular da Igreja, Rafael Reis.

O Departamento do Património Cultural da Diocese de Leiria-Fátima e do Museu de Leiria promovem uma visita guiada no dia 19 de outubro à exposição “Um manto de todas as cores: a Virgem Maria no território de Leiria-Fátima” destinada a pessoas com deficiência. De acordo com o comissário da exposição, Marco Daniel Duarte, o objetivo desta visita guiada é “sublinhar a necessidade de a arte dialogar com os mais diversificados públicos, sem discriminação, sem se mostrar elitista e atenta às necessidades de cada pessoa”.

Os participantes na visita guiada à exposição, promovida no contexto do programa do Dia dos Bens Culturais da Igreja, são alunos Cercilei, uma Cooperativa de Ensino e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de Leiria.

 

Em Braga, o Dia dos Bens Culturais da Igreja pode ver vivido, a 19 deste mês, às 18h30 com uma visita ao Mosteiro de São Martinho de Tibães pelo olhar de oradores convidados

Escolhendo peças ou espaços do monumento, procuram promover um outro olhar sobre o património religioso, em diálogo aberto com o público. Esta iniciativa tem como oradores Helena Sarmento (Médica no Hospital da Senhora da Oliveira – Guimarães); João Tiago Magalhães (Professor de piano); José Carlos Miranda (Professor na Universidade Católica Portuguesa – Centro Regional de Braga); Paulo Monteiro (Diretor do jornal Correio do Minho); Salete Anjos (Jurista); Teresa Cristina Azevedo (Consultora).

Atividades que decorrem de norte a sul do país para celebrar o Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja.

LFS

 

Partilhar:
Share