A ordenação episcopal está marcada para dia 16 de dezembro na Catedral de Viseu 

Foto D. Armando Esteves Domingues é o novo bispo auxiliar do Porto

Lisboa, 27 out 2018 (Ecclesia) – O Papa nomeou hoje D. Armando Esteves Domingues, até agora vigário-geral da Diocese de Viseu, como novo bispo auxiliar da Diocese do Porto.

Numa nota enviada à Agência ECCLESIA, a Nunciatura Apostólica em Portugal destaca ainda a decisão de Francisco em aceitar a resignação de D. António Taipa,  bispo auxiliar da  diocese nortenha, por ter atingido o limite de idade determinado pelo Direito Canónico.

Nas suas primeiras declarações, D. Armando Esteves Domingues, de 61 anos, realça uma notícia “que não esperava” e que por isso chegou como um “choque”, por tudo o que envolve a missão de bispo.

Aquele responsável agradece no entanto “a confiança que o Papa depositou nele” e dá também “graças a Deus” por, “ao fim de tantos anos” de missão sacerdotal e pastoral, o “continuar a chamar para novas tarefas”, neste caso na Diocese do Porto.

“Uma diocese muito bela e muito rica, pelo seu passado e presente” mas “que não se deixa ficar fechada, trancada” no que já foi feito, antes procura “projetar-se no futuro”, salienta D. Armando Esteves Domingues.

O novo bispo quis ainda deixar uma palavra de “muita estima” ao atual bispo do Porto, D. Manuel Linda, e a toda a Igreja Católica da região, aos colegas bispos auxiliares, aos sacerdotes, diáconos, seminaristas, religiosos e leigos, também às autoridades civis da região e à população em geral, de modo especial “aos mais pobres e frágeis”.

“Todos podem contar com o melhor de mim”, frisa D. Armando Esteves Domingues, cuja última palavra é de “agradecimento” à Diocese de Viseu, comunidade onde diz ter “aprendido a amar a Igreja”.

A ordenação episcopal de D. Armando Esteves Domingues está marcada para dia 16 de dezembro na Catedral de Viseu.

O bispo do Porto, D. Manuel Linda, já reagiu a estes desenvolvimentos, primeiro para agradecer a dedicação de D. António Taipa, que “serviu exemplarmente a diocese durante mais de cinquenta anos e nos oficios mais delicados”.

Quer como “formador e reitor do Seminário Maior”, quer “no estudo e no ensino da teologia bíblica”, também na condição de “membro das mais diversas estruturas pastorais e de participação diocesanas e nacionais” e depois como “bispo auxiliar e administrador diocesano”.

“Sensível, afetuoso, sociável, culto e fidelíssimo, D. António Taipa marcou positivamente uma geração de sacerdotes e conquistou a simpatia e admiração do laicado”, refere D. Manuel Linda.

Sobre o novo bispo auxiliar do Porto, D. Manuel Linda destaca a sua “sólida formação sacerdotal e o exercício de uma grande amplitude de funções”, e considera que a sua experiência “constituirá uma forte mais-valia” para a diocese nortenha.

Numa mensagem também divulgada hoje, a Conferência Episcopal Portuguesa já manifestou “o seu regozijo pela nomeação episcopal de D. Armando Esteves Domingues para servir a Diocese do Porto, invocando as bênçãos do Senhor para o fecundo exercício do seu novo ministério”.

D. Armando Esteves Domingues desempenhava a missão de vigário-geral na Diocese de Viseu desde 2015.

Através de um comunicado também publicado este sábado, o bispo de Viseu, D. António Luciano, já manifestou entretanto a sua “alegria por ver um membro do seu presbitério escolhido, pelas suas qualidades”, para abraçar uma nova etapa em outro território, e ao mesmo tempo  “a preocupação” de “deixar de poder contar com a extraordinária colaboração de um excelente sacerdote”.

A ordenação de D. Armando Esteves, actual pároco do Viso, vai ser na Catedral de Viseu, em 16 de Dezembro. Até lá, a equipa que D. António Luciano irá constituir, programará e acompanhará todas as formalidades administrativas e litúrgicas necessárias.

Natural da Vila de Oleiros, no Distrito de Castelo Branco, o novo bispo português é proveniente de “uma família numerosa”, sendo “o oitavo de onze irmãos” e tendo já “17 sobrinhos e 18 sobrinhos netos”, refere a nota da Nunciatura Apostólica.

Foto Comunidade católica do Porto prepara-se para acolher um novo bispo auxiliar

Ordenado sacerdote a 25 de novembro de 1981, D. Armando Domingues conta com formação em áreas como a pastoral juvenil, a espiritualidade e a pastoral familiar, com especial incidência na preparação de noivos para o matrimónio.

Entre o seu percurso pastoral sobressai o seu empenho na área sociocaritativa, com a dinamização ao longo dos anos de várias iniciativas ligadas à inclusão social, ao combate ao desemprego, à recuperação de dependências e à habitação.

Numa das regiões por onde passou, Nossa Senhora do Viso, contribuiu para a constituição desta comunidade como paróquia e para a construção de novas estruturas, entre as quais um novo centro social e uma nova igreja.

O seu currículo inclui também a colaboração com vários movimentos e organismos católicos, desde os Escuteiros aos Educadores Católicos, passando pelos Cursilhos de Cristandade.

Ainda um tempo de trabalho como professor no Seminário Maior de Viseu, onde ajudou a formar várias vocações sacerdotais, e um período de missão junto das Forças Armadas e de Segurança, como capelão da Força Aérea Portuguesa.

Com a nomeação episcopal de D. Armando Esteves Domingues, hoje revelada pela Santa Sé, a Diocese do Porto mantém três bispos auxiliares no apoio pastoral a D. Manuel Linda, depois da resignação de D. António Bessa Taipa por ter atingido a idade limite para o cargo, os 75 anos.

Os outros dois bispos auxiliares da Diocese do Porto são D. António Augusto Azevedo e D. Pio Alves.

JCP

(atualizada às 12h05)

Partilhar:
Share