Porto, 26 jan 2018 (Ecclesia) – A Diocese do Porto propõe às comunidades católicas a caminhada ‘Movidos pelo amor que se entrega na cruz’ para ser vivida das “Cinzas ao Pentecostes”, como oportunidade de “dinamização pastoral e de exercício espiritual”.

“Semana a semana, descemos (da Quaresma à Páscoa) e subimos (da Páscoa ao Pentecostes) pelos degraus da Cruz”, refere a apresentação da proposta.

A Diocese do Porto assinala que a iniciativa quer “sobretudo realçar e valorizar pedagogicamente” o ícone central e fundamental da Cruz, “como verdadeira escada”, respeitando “sempre e valorizando cuidadosamente” os ritos, as orações litúrgicas e as leituras bíblicas.

Um escadote encostado à Cruz é a imagem da caminhada, que começa no dia 14 de fevereiro: “a escada, imagem da Cruz”, pela qual se chega ao Céu “permite visualizar” o caminho do amor de Deus, “descendo e subindo os seus diversos degraus”.

Cada degrau vai ser sinalizado “com os atributos do amor”, apresentados por São Paulo no seu Hino ao Amor (1 Cor 13) e que foi “magistralmente comentado” pelo Papa Francisco no capítulo IV, da Exortação Apostólica ‘Amoris Laetitia’ (A alegria do amor).

Neste contexto, a Igreja Portuense refere que o “tema do amor” está no coração da 1.ª Carta de São João que vai ser proclamada durante o tempo pascal.

‘Movidos pelo amor que se entrega na cruz’ é o tema que vai congregar todas as comunidades da Diocese do Porto, entre 14 de fevereiro, início da Quaresma 2018, e o dia 20 de maio.

Com propostas concretas para cada tempo da Quaresma à Páscoa o convite é ao “Exame de Consciência, a partir do Hino à Caridade”, com o tema ‘examinados no amor’, chegados à Semana Santa ‘O amor tudo suporta’.

No tempo pascal vão “invocar e agradecer a alegria do amor” com orações de invocação, confiança e ação de graças a partir do hino à caridade, para no Pentecostes ser vivido “o amor não acaba nunca”.

A Quaresma, que começa com a celebração de Cinzas, é um período marcado por apelos ao jejum, partilha e penitência, que serve de preparação para a Páscoa, a principal festa do calendário cristão.

CB/OC

Partilhar:
Share