D. Manuel Linda quer «contar com todos» no início da sua nova missão

Porto, 15 abr 2018 (Ecclesia) – O bispo do Porto, D. Manuel Linda, disse hoje na Missa de entrada solene na diocese que as comunidades católicas devem trabalhar para combater o individualismo, a violência e a “insensibilidade perante a morte”.

“Que o digam as vítimas das violências e das guerras. Mas que os digam também os descartados e marginalizados pela civilização da abundância e do desfrute”, referiu o novo responsável diocesano, perante centenas de pessoas reunidas na Catedral do Porto.

A intervenção aludiu ao “grito da opressão do sem-sentido” que fechas as pessoas no seu “individualismo narcisista” e conduz ao abandono dos outros.

D. Manuel Linda falou num mundo em que é mais comum “eleger a mentira” e citou Agustina Bessa Luís para defender que a presença da Igreja “passa por ‘comover [os corações] para desconvocar a angústia e aligeirar o medo’”.

O bispo do Porto propôs à diocese a confiar na misericórdia de Deus, que “não falha”, e a viver a intimidade com Jesus como “verdadeiro paradigma teológico e núcleo embrionário da Igreja”.

“A obra da salvação tem de ser recuperada e atuada continuamente porque também é incessante esta tentação de preferir o mal ao bem e de optar pelo mundo das atitudes destruidoras”, sustentou.

Foto Diocese do Porto/JLC – D. Manuel Linda, na Missa de entrada solene na Diocese do Porto

D. Manuel Linda apontou “dois âmbitos” centrais na ação das comunidades católicas, a “santificação” dos corações e a “humanização das organizações e das estruturas”.

“Conto com todos. Com todos. Conto, sobremaneira, com os jovens”, prosseguiu, falando numa equipa “sem suplentes”, “nem jovens nem crianças, nem adultos nem idosos, nem ricos nem pobres, nem cultos nem humilhados”.

“Caros fiéis em Cristo, estamos todos na ‘barca de Pedro’: ou navegamos ou nos afundamos. Então, o melhor será remarmos em conjunto”.

A Diocese do Porto celebrou hoje a entrada solene do seu novo bispo, nomeado pelo Papa Francisco a 15 de março para suceder a D. António Francisco dos Santos, falecido a 11 de setembro de 2017, na Casa Episcopal da Diocese do Porto, vítima de um problema cardíaco.

A entrada solene aconteceu um dia depois da tomada de posse do governo pastoral da diocese, na qual D. António Taipa, administrador diocesano do Porto entregou assim oficialmente a Diocese do Porto ao cuidado pastoral de D. Manuel Linda, até agora responsável pelo Ordinariato Castrense, as comunidades católicas das Forças Armadas e de Segurança.

O novo bispo do Porto completa hoje 62 anos de idade.

D. Manuel Linda tinha sido nomeado pelo Papa Francisco como ordinário castrense em Portugal a 10 de outubro de 2013, sucedendo então a D. Januário Torgal Ferreira, que resignou por limite de idade.

Antes, fora nomeado auxiliar da Arquidiocese de Braga, a 27 de junho de 2009, pelo Papa Bento XVI; a ordenação episcopal aconteceu na Catedral de Vila Real, a 20 de setembro do mesmo ano, numa cerimónia presidida por D. Joaquim Gonçalves, então bispo da diocese transmontana.

OC

 

Homilia de D. Manuel Linda na Entrada Solene na Diocese do Porto

Partilhar:
Share