Lisboa, 11 out 2018 (Ecclesia) – A Federação Portuguesa pela Vida vai dinamizar a sua ‘Caminhada pela Vida’ 2018 em três cidades – Lisboa, Porto e Viseu – a partir das 15h00, do próximo dia 27.

A ‘Caminhada pela Vida’ 2018 está marcada para as 15h00, do dia 27 de outubro: Em Lisboa, começa no Largo Camões, no Chiado, no Porto tem início no Jardim de São Lázaro e em Viseu a concentração é no Campo de Viriato.

Com origem nas campanhas para os referendos sobre o aborto de 1998 e 2007, a ‘Caminhada pela Vida’ foi retomada de modo anual em 2012 com o objetivo de alertar para a importância da defesa da vida, desde a conceção até à morte natural.

O jornal diocesano ‘Folha do Domingo’ informa que a ‘Plataforma Algarve pela Vida’ vai associar-se à edição deste ano na capital portuguesa e vai poder ser identificada por um “cartaz de grandes dimensões”.

Na diocese do sul, a ‘Plataforma Algarve pela Vida’ – nascida do ‘Grupo Cívico Algarve pela Vida’, constituído aquando o referendo de 2007 – continua a sua ação de “apoio às famílias carenciadas em dificuldade, atuando de forma informa” e em concertação com a Cáritas Diocesana do Algarve, com os grupos de ação social das várias paróquias algarvias, com as Conferências de São Vicente de Paulo e com as várias Igrejas Evangélicas algarvias.

Esta manhã, numa reflexão sobre os Mandamentos, em particular sobre o quinto, “não matar”, o Papa Francisco condenou o aborto e qualquer ato que signifique a eliminação de uma vida humana, considerando que este é um “valor basilar” nas relações humanas e que todo o mal nasce do “desprezo pela vida”, na audiência pública semanal, na Praça de São Pedro.

Atualmente, e até 4 de novembro, está a decorrer a campanha de oração ‘40 dias pela Vida’ 2018, pela rejeição do aborto, em frente à Clínica dos Arcos em Lisboa, e em “mais de 400 cidades do mundo”, informa a Federação Portuguesa pela Vida, instituição que reúne associações e fundações que têm “por objeto e finalidade a defesa da vida”.

CB/OC

Vaticano: Papa deixa forte condenação do aborto, em defesa da «vida inocente e indefesa» (c/vídeo)

Partilhar:
Share