Este sábado, às 09h30, antes da Eucaristia presidida por D. Jorge Ortiga

Braga, 12 out 2018 (Ecclesia) – A bênção da primeira pedra do santuário eucarístico em honra da Beata Alexandrina está marcada este sábado, 13 de outubro, às 09h30, antes da Eucaristia dos doentes, presidida pelo arcebispo de Braga.

“A construção do Santuário arranca agora para corresponder à grande multidão de peregrinos que rumam a Balasar”, assinalam os responsáveis pela iniciativa.

A Arquidiocese de Braga explica que o projeto do futuro santuário vai ser “adjudicado em várias fases”, “atendendo às dimensões do edifício”.

Os trabalhos prévios vão marcar o início da construção do Santuário Eucarístico Beata Alexandrina, “aos quais se seguirão as consultas para a realização dos trabalhos de estruturas de betão armado, de estruturas da cobertura em madeira, de revestimentos e de arranjos exteriores”, explica a arquidiocese minhota.

A 13 de outubro, a Arquidiocese de Braga celebra a memória obrigatória da Beata Alexandrina de Balazar, este ano o 63.º aniversário da sua morte, e as celebrações começam hoje no seu santuário, com a procissão de velas e a reflexão ‘Maria, Mãe de esperança’, pelo padre Dário Pedroso, Jesuíta, às 21h00.

Este sábado, o programa começa às 08h00 com o acolhimento ao peregrino, às 09h30 é a bênção da primeira pedra do santuário (junto ao campo de futebol e salão paroquial), seguida da Eucaristia e destaca-se ainda a apresentação do filme ‘Alexandrina, Serva do Senhor’, às 18h00.

O projeto do novo Santuário Eucarístico em honra da Beata Alexandrina de Balasar foi apresentado no 12.º aniversário da sua beatificação, a 25 de abril de 2016, e quer ser “um dos maiores centros de espiritualidade cristã do país”.

Na altura, o padre Manuel Neiva descreveu-o como “um edifício simples, como Alexandrina”.

Já este ano, a 14 de junho, viveu-se “mais um marco histórico na vida de Alexandrina Maria da Costa” com o lançamento da sua autobiografia, “uma edição teológico-pastoral”, realça a fundação que tem como “finalidade honrar e louvar” a Beata portuguesa.

Alexandrina Maria da Costa nasceu a 30 de março de 1904 e morreu no dia 13 de outubro de 1955.

A leiga da União dos Cooperadores Salesianos foi declarada Beata pelo Papa São João Paulo II, a 25 de abril de 2004, no Vaticano.

Entre os dados apresentados na nota biográfica publicada nessa ocasião refere-se que “depois de 27 de março de 1942, Alexandrina deixou de se alimentar, vivendo exclusivamente da Eucaristia”.

CB

Partilhar:
Share