Lisboa, 03 jul 2018 (Ecclesia) – O livro ‘D. António Marto. O Cardeal de Fátima’, que já se encontra nas livrarias, vai ser apresentado pelo diretor da Agência Ecclesia, Paulo Rocha, a 12 de julho.

A Paulus Editora informa que a apresentação do novo livro vai contar com a presença do cardeal, na Paulus Livraria de Fátima, pelas 16h00.

O prefácio do livro sobre ‘O Cardeal de Fátima’ é da autoria do cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, que destaca que D. António Marto pertence “à primeira geração que nasceu, cresceu e se afirmou depois da II Guerra Mundial”.

“Chegou à juventude nos anos 60, que tantas novidades trouxeram à sociedade e à Igreja”, respetivamente uma torna-se “mais participativa” e a outra “comunhão”, explica.

Segundo D. Manuel Clemente, o novo cardeal português “representa” na Igreja em Portugal “o melhor do que essa geração trouxe e continua a trazer”, num percurso que passou pelo “seminário, experiência fabril, estudo romano, magistério universitário” e cargos episcopais em Braga, Viseu e Leiria-Fátima.

A obra, que foi organizado pelo jornalista Ricardo Perna, da revista ‘Família Cristã’, apresenta uma breve biografia de D. António Marto e a sua reflexão sobre assuntos, como jovens, recasados, eutanásia, crise económica, cristãos perseguidos e o Papa.

Na nova obra, que está à venda desde 27 de junho, a Paulus Editora publicou a entrevista do agora cardeal pelo Centenário das Aparições de Fátima, em 2017, ao jornalista João Francisco Gomes, do ‘Observador’; inclui-se ainda um texto do jornalista Octávio Carmo, da Agência Ecclesia.

Os leitores têm acesso também à publicação de oito homilias e a uma memória fotográfica que começa em 2008.

D. António Augusto dos Santos Marto que foi criado cardeal no Consistório Público de 28 de junho, nasceu a 5 de maio de 1947, em Tronco, Concelho de Chaves, Diocese de Vila Real.

Depois dos estudos nos seminários de Vila Real e do Porto foi ordenado padre em Roma, em 1971; de 1970 a 1977, estudou Teologia Sistemática na Universidade Pontifícia Gregoriana de Roma.

A 10 de novembro de 2000 é nomeado bispo e escolhe como lema episcopal «Servidores da vossa alegria» (2 Cor 1,24); foi bispo-auxiliar de Braga de 2001 a 2004, bispo de Viseu até 22 de abril de 2006, quando foi para a Diocese de Leiria-Fátima.

CB

Partilhar:
Share