Cidade do Vaticano, 16 abr 2018 (Ecclesia) – O Instituto ‘Sacerdos’, da Universidade Pontifícia Regina Apostolorum, vai promover um curso de exorcismo e oração de libertação, entre hoje e 21 de abril, para atualizar agentes pastorais num “ministério de caridade e misericórdia”.

“É importante, todo padre deve ter um acompanhamento. Deve ser formado para lidar com casos específicos. Fazer um exorcismo não é um ato de magia”, explicou o padre Pedro Barrajon, professor de Teologia na universidade romana.

Em declarações ao portal ‘Vatican News’, o docente realçou que os sacerdotes devem estar prontos para receber o ministério de exorcista se o bispo o mandatar.

“Não é fascinante à primeira vista. Mas nunca devemos esquecer (que) é um ministério de caridade e misericórdia”, afirmou.

O sacerdote, da congregação dos Legionários de Cristo, contextualizou que no atual período histórico, “o recurso ao exorcista triplicou” e deu como exemplo a Itália, onde de acordo com “dados recentes aproximados”, as pessoas envolvidas “seriam pelo menos meio milhão”.

O Instituto Sacerdos explica que o curso de exorcismo e oração de libertação vai abordar temas a nível antropológico, fenomenológico, social, teológica, litúrgica, canónica, pastoral, espiritual, médica, neurociência, farmacologia, simbólico, criminológica e serviços jurídicos do respetivo ministério.

Segundo o padre Pedro Barrajon, o mundo do exorcismo “não é um campo fácil” e que a Teologia “abandonou” há algumas décadas, porque “não a considerava à altura do mundo racionalista de hoje”.

O professor de Teologia recordou que há 15 anos alguns sacerdotes que frequentaram o instituto “pediram para aprender mais sobre exorcismo e oração de libertação”.

“Sentiram-se despreparados. Naquele momento nasceu a ideia de oferecer uma visão séria, científica, teológica e interdisciplinar”, acrescentou, sobre o curso que vai tem uma nova edição entre hoje e 21 de abril.

No seu sítio online o Instituto Sacerdos informa que o curso para sacerdotes, e leigos que os assistem, é em italiano e decorre no Auditório Giovanni Paolo II, da Universidade Pontifícia Regina Apostolorum, sendo organizado com o Gris – Gruppo di Ricerca Socio-religiosa e Informazioni (Grupo de pesquisa sócio religioso e Informação).

CB/OC

Partilhar:
Share