Vice-presidente da autarquia realça expetativa de chegar este ano aos 40 mil visitantes

Lisboa, 20 dez 2018 (Ecclesia) – O presépio promovido pela Câmara Municipal do Sabugal, considerado como “a maior representação natural” do nascimento de Jesus, está a contribuir para a dinamização social e económica de uma das regiões mais desertificadas do Distrito da Guarda.

Em entrevista à Agência ECCLESIA, o vice-presidente da autarquia realça o aumento do número de visitantes, comparado com anos anteriores.

“Em 2017 ficámos-nos pelos 20 mil visitantes, este ano temos expetativa de chegar aos 30, 40 mil, é a nossa grande meta. Nós vivemos numa zona chamada de baixa densidade, no entanto temos que deitar mão da nossa capacidade, da nossa imaginação no sentido de tornar o território muito mais atrativo”, salienta Vítor Proença.

O ‘presépio gigante’ do Sabugal começou por ser feito há oito anos, mas num outro local em frente à câmara municipal, num espaço bastante mais reduzido.

“A ideia foi recolher tudo o que a Natureza nos dá, em termos de elementos naturais, e tentar recriar aquilo que foi o presépio de Belém, o Natal que é uma quadra muito vivida, muito sentida na região”, sublinha o vice-presidente da autarquia.

Aquele responsável destaca uma representação com cerca de 1100 metros quadrados, onde pontificam “castanheiros com 500, 600 anos, e cerca de 500 toneladas de peso”.

Uma forma pedagógica de também sensibilizar as populações, em especial os mais novos, para a importância de preservar o meio-ambiente e os recursos naturais, que tão delapidados têm sido nos últimos tempos, por causa dos incêndios.

“Aqui as crianças têm um papel fundamental, no sentido de fazer passar a mensagem de que temos que estar muito preocupados com o ambiente. Infelizmente o país e o nosso concelho viveu esse flagelo que são os incêndios e queremos também motivar as pessoas para essa situação”, explica Vítor Proença.

A par do presépio, decorre no Sabugal um “mercadinho de Natal” que dá relevo aos trabalhos feitos pelos artesãos e artistas locais, que “têm a possibilidade de expor, de vender os seus produtos”.

Realce ainda para uma exposição de trabalhos feitos por idosos das IPSS do concelho, com elementos caraterísticos do Natal, feitos com vários tipos de plástico.

Vítor Proença deixa um repto àqueles que visitam por estes dias este território, para que não percam a oportunidade de conhecer a cadeia de cinco castelos que pontificam na região, também “a aldeia histórica de Sortelha”, uma “das mais belas do país”, e usufruam da “gastronomia” local.

“O território oferece um vasto leque de situações que as pessoas podem aproveitar quando se deslocarem aqui ao presépio”, conclui o vice-presidente da CM do Sabugal.

HM/JCP

Partilhar:
Share