Muitas vezes a participação dos mais novos esbarra no «desinteresse» das paróquias e comunidades, alerta D. José Ornelas

Setúbal, 11 dez 2018 (Ecclesia) – O bispo de Setúbal quer reestruturar a pastoral da diocese ao nível dos jovens, com um projeto que permita entusiasmar os mais novos, mas também combater as barreiras que muitas vezes se levantam no interior da própria Igreja.

Em entrevista à Agência ECCLESIA, D. José Ornelas, que está a cumprir um ciclo de visitas pastorais à diocese sadina, centrado de modo especial na juventude, destaca a importância de contrariar “o desinteresse e a falta de motivação” que ainda subsistem no meio de algumas paróquias e comunidades, no que toca ao contributo dos jovens.

Para aquele responsável, se a Diocese de Setúbal “quer ser uma Igreja missionária”, também “tem de ser uma Igreja voltada para os jovens”, pois “é com eles que vai construir a Igreja de amanhã”.

As visitas pastorais, inseridas num biénio orientado para as novas gerações, e que tem como lema ‘Partilha-te [em novos caminhos]’, “não são a resolução do problema da pastoral juvenil”, frisou o bispo de Setúbal.

“Elas querem ser uma semente lançada nesse sentido para que a nossa Igreja possa ser uma mãe carinhosa para os nossos jovens, mas também que os desafie a assumirem responsabilidades na própria Igreja e no mundo”, completou D. José Ornelas.

Durante o ano pastoral 2018/2019, o bispo de Setúbal vai estar de visita às paróquias das vigararias de Palmela-Sesimbra, Caparica e Almada, ficando as restantes 4 (Setúbal, Montijo, Barreiro – Moita e Seixal) para 2019/2020.

Esta semana, até domingo dia 16 de dezembro, a agenda de D. José Ornelas está a ser dedicada à Paróquia da Quinta do Anjo, e inclui encontros com jovens artistas e desportivas, ligados a vários grupos e instituições da região.

O bispo de Setúbal irá depois passar pela Paróquia da Quinta do Conde, já no novo ano, entre os dias 21 e 27 de janeiro de 2019.

JCP

Partilhar:
Share