Francisco disse que «o sínodo dos jovens foi uma boa vindima, que promete um bom vinho»

Foto Lusa

Cidade do Vaticano, 28 out 2018 (Ecclesia) – O Papa afirmou hoje que o resultado principal do Sínodo dos Bispos não é a redação de um documento conclusivo, mas o “modo de ser e trabalhar em conjunto”, capaz de fazer propostas em sintonia com a realidade.

“É importante que se difunda um modo de ser e trabalhar em conjunto, jovens e anciãos, na escuta e no discernimento, para procurar escolhas pastorais em sintonia com a realidade”, afirmou no Papa na alocução do ângelus, na Praça de São Pedro, após ter presidido à Missa de encerramento do Sínodo dos Bispos.

Desde o dia 3 de outubro, decorreu no Vaticano o Sínodo dos Bispos sobre o tema ‘Os jovens, a fé e o discernimento vocacional’, envolvendo mais de 400 pessoas e que contou com a participação inédita de mais de três dezenas de jovens convidados.

O Papa defendeu que “o primeiro fruto desta a assembleia sinodal deve estar antes de tudo no exemplo”, um método seguido deste a fase preparatória, marcado pela escuta e pelo envolvimento dos jovens.

Francisco defendeu um um “estilo sinodal” que não tenha como “objetivo principal a redação de um documento”, considerando o valor “precioso e útil” da proposta de conclusões.

O Papa disse que que as semanas do decorrer dos trabalhos sinodais foram de “um tempo de consolação e de esperança”, valorizando a escuta que aconteceu durante o Sínodo.

“Escutar exige tempo, atenção, abertura da mente e do coração. Mas este empenho transforma-se todos os dias em consolação, sobretudo porque tínhamos no meio de nós a presença viva e estimulante de jovens, com as usas historias e os seus contributos”, afirmou.

“A realidade multiforme da s novas gerações entrou o sínodo”, disse o Papa aos peregrinos e turistas presentes na Praça de São Pedro que, apesar da intensa chuva, aguardaram a chegada de Francisco à janela do Palácio Apostólico.

“Vimos a realidade, os sinais do nosso tempo”, disse o Papa.

Francisco acrescentou que “os frutos deste trabalho estão já a fermentar”, procurando agora continuar a “caminhar em conjunto, através de tantos desafios”, nomeadamente “o mundo digital, o fenómeno da migrações, o sentido do corpo e da sexualidade, o drama da guerras e da violências”

“O sínodo dos jovens foi uma boa vindima, que promete um bom vinho”, defendeu o Papa.

 

As informações sobre o decorrer dos trabalhos do Sínodo dos Bispos, as conclusões de quatro semanas de trabalhos sinodais e os depoimentos de participantes no decorrer dos trabalhos podem ser consultados em www.ecclesia.pt/sinodo2018

PR

A reportagem no Sínodo dos Bispos é realizada em parceria para a Agência Ecclesia, Família Cristã, Flor de Lis, Rádio Renascença e Voz da Verdade, com o apoio da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre

Partilhar:
Share