Cidade do Vaticano, 10 mar 2018 (Ecclesia) – O Papa Francisco pediu hoje a difusão da “cultura da misericórdia, baseada na descoberta do encontro com os outros”, aos membros da associação suíça ‘Fontaine de la Miséricorde’, na última audiência deste sábado.

“Uma cultura na qual ninguém olha o irmão com indiferença e não vira o rosto aos seus sofrimentos”, explicou na Sala do Consistório, no Vaticano.

Aos 51 membros da associação, o Papa pediu uma “cultura da misericórdia”, através da vida fraterna e “com a ajuda do Espírito Santo”.

“Convido-os a perseverar na oração, com constância e regularidade. No encontro dos seus corações com o coração do Senhor e na escuta da sua Palavra podemos renascer, dia após dia, na água viva da sua misericórdia, que brota do seu Coração misericordioso”, desenvolveu Francisco.

Neste contexto, incentivou a ‘Fontaine de la Miséricorde’ a serem “testemunhas da misericórdia divina” que é para todos os homens “um convite a reconhecer a beleza e a alegria do seu amor, mediante a vida sacramental”.

O portal do Vaticano informa que a associação suíça está em peregrinação a Roma e o Papa Francisco agradeceu a Deus a oportunidade da “experiência da misericórdia” que se faz nas suas ‘Escolas de Oração e de Formação fraterna’.

CB

Partilhar:
Share