Relatório apresentado pelo Conselho das Conferências Episcopais Europeias sublinha ligação de voluntários a organizações religiosas

Foto: Episkopat.pl

Poznan, Polónia, 14 set 2018 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa disse hoje que a valorização do papel das organizações religiosas na promoção do voluntariado e a ação social sublinha a importância da dimensão da fé na vida da sociedade.

“Estamos a falar de uma referência a um Deus que é Deus de todos e Deus para todos. Por isso mesmo, se são religiosos estão com os outros e têm ali uma motivação constante para ações que se fazem gratuitamente, voluntariamente”, assinalou D. Manuel Clemente, em declarações à Agência ECCLESIA.

O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa comentava os resultados de um inquérito publicado esta manhã, pelo Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE), no qual se refere que mais de 25% das horas de voluntariado em Portugal são passadas em organizações religiosas.

O estudo fala em mais de um milhão de voluntários em Portugal, 12% da população, dos quais mais de 100 mil voluntários se empenham em organizações religiosas, incluindo o trabalho de voluntariado missionário coordenado pela Fundação Fé e Cooperação (FEC).

“O Papa Bento XVI, na encíclica ‘Deus Caritas Est’, afirma que a caridade e o amor cristão têm as caraterísticas de ser imediato, porque responde à necessidade imediata; de ser independente, porque não se faz por ideologias, por pertença a este ou aquele grupo; e de ser gratuito, porque se faz e vale por si”, realçou D. Manuel Clemente.

O CCEE afirma, no estudo, que “não existe nenhuma outra instituição na Europa que contribua de forma tão ampla para o voluntariado e promova formas de voluntariado tão diversificadas como a Igreja Católica”.

As organizações religiosas representam o terceiro setor mais importante do voluntariado na Europa, depois do desporto e da educação.

Foto: Episkopat.pl

O relatório foi apresentado hoje, em conferência de imprensa, durante os trabalhos da assembleia plenária do CCEE, acompanhados pela Agência ECCLESIA na cidade polaca de Poznan.

A reunião magna dos episcopados católicos da Europa é dedicada ao tema da solidariedade e permite, segundo D. Manuel Clemente, constatar a necessidades e realidades locais “muito distintas” em todo o continente.

“É muito importante que tudo aquilo que seja a dimensão social da fé cristã vá por diante, quer internamente, nas nossas catequeses, quer externamente, no contacto com os outros. É uma plataforma comum, necessária, de humanidade, onde todas as confissões estão presentes e devem estar ainda mais presentes”, observou o cardeal-patriarca.

O encontro anual do CCEE prevê uma apresentação do trabalho do Vaticano na área do Desenvolvimento Humano Integral e uma apresentação sobre as atividades realizadas e as planeadas pelas comissões deste organismo, que engloba representantes de episcopados católicos de 45 países.

OC

Partilhar:
Share