Açores: Acólitos em peregrinação diocesana à Ilha das Flores

Angra do Heroísmo, Açores, 30 jun 2017 (Ecclesia) – O Serviço Diocesano da Liturgia de Angra dinamiza até este sábado Peregrinação dos Acólitos açorianos, sob o lema ‘Com Maria servimos Jesus’, na Ilha das Flores.

O acolhimento da V Peregrinação Diocesana dos Acólitos de Angra começou esta quinta-feira com um passeio pela Ilha das Flores, oferecido pela ouvidoria (arciprestado) com o mesmo nome.

Hoje, o diretor do Serviço Nacional de Acólitos, o padre Luís Leal, vai enquadrar o tema da peregrinação ‘Com Maria servimos Jesus’ na parte da manhã e durante a tarde realizam-se diversas oficinas.

‘Ser Acólito, Iniciação ao Ministério’ vai ser orientada pelo diretor do Serviço Diocesano de Liturgia; O padre Marco Luciano Carvalho vai abordar o significado de conceitos como: Ano Litúrgico, Cores Litúrgicas e Alfaias Litúrgicas.

Os padres Luís Leal e Eurico Caetano vão falar respetivamente sobre o ‘Missal Romano’ e o ‘Sentido da Vocação – Os Patronos dos Acólitos’.

A última oficina na tarde desta sexta-feira é sobre a Mensagem de Fátima e vai ser orientada pelo ouvidor adjunto de Ponta Delgada e membro do Serviço Diocesano de Liturgia, o padre Marco Sérgio Tavares.

À noite, os acólitos vão participar numa Vigília de Oração dinamizada pelo diácono Jacob Vasconcelos, que vai ser ordenado presbítero no dia seguinte na igreja Matriz de Santa Cruz das Flores.

O sítio ‘Igreja Açores’ recorda que as últimas peregrinações diocesanas foram realizadas nas ilhas do Pico, do Faial e de São Miguel.

CB

Fátima: Bispo coadjutor de Beja incentiva acólitos à oração

Fátima, Santarém, 02 mai 2016 (Ecclesia) – O bispo coadjutor de Beja, D. João Marcos, presidiu este sábado à peregrinação nacional dos acólitos ao Santuário de Fátima, onde disse que só com a “escuta” da palavra de Deus e a “oração” se pode servir “no altar e na vida”.

“Quem não escuta a Palavra de Deus e não a põe em prática não pode entrar no templo interior do coração onde Deus nos habita, não pode subir à sala superior e fica-se pelo rés-do-chão”, explicou, numa intervenção divulgada pelo Santuário de Fátima.

D. João Marco comentou que não escutar a Palavra de Deus e não a colocar em prática “é fazer a própria vontade”, como os pagãos honestos, “ou pior ainda, desce aos subterrâneos do pecado onde procura esconder-se de Deus e viver uma vida egoísta servindo-se a si mesmo, fazendo a vontade do demónio”.

Com o tema ‘Misericordiosos como o Pai’, a 20.ª Peregrinação Nacional de Acólitos foi uma iniciativa do Serviço Nacional de Acólitos, com o apoio do Secretariado Nacional de Liturgia e do Santuário de Fátima.

CB/OC

Viseu: Acólitos chamados ao «serviço da misericórdia»

Viseu, 23 fev 2016 (Ecclesia) – A Diocese de Viseu promoveu o Encontro Diocesano de Acólitos, por iniciativa do respetivo serviço e da Pastoral Vocacional, com o tema ‘Os Acólitos, ao Serviço da Misericórdia’.

Num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, o Serviço Diocesano de Acólitos informa que na Eucaristia, D. Ilídio Pinto Leandro disse aos acólitos que eram uns privilegiados porque sempre que serviam ao Altar, “viam de perto a transubstanciação do pão e do vinho no Corpo e Sangue de Jesus”.

Antes da Eucaristia, na Sé de Viseu, os acólitos recordaram o seu batismo e entraram em procissão pela Porta Santa

O EDA 2016 – Encontro Diocesano de Acólitos de Viseu começou com um momento de reflexão apresentada pelo padre António Jorge, o reitor do Seminário Maior. 

À tarde, o programa desafiou os cerca de 150 acólitos a percorrerem a ‘Rota da Misericórdia’, através de um peddy paper, dando “vida à Quinta do Seminário”, onde tinham disponíveis sacerdotes para poderem “saborear o (re)encontro com Cristo através do Sacramento da Reconciliação”.

A meio da tarde, com a colaboração e animação do Grupo Cantus Fraternus,de Fornos de Algodres, os cerca de 150 Acólitos presentes caminharam alegremente pelas ruas da cidade rumo à Sé, onde nos esperava o Bispo Diocesano para a Celebração Eucarística.

Este encontro, no Ano Santo da Misericórdia, foi preparado pela organização para que os acólitos pudessem receber a indulgência do Jubileu: “Celebrar o Sacramento da Reconciliação; peregrinação rumo à Porta Santa; Celebração da Eucaristia; refletir sobre a Misericórdia de Deus e rezar a Profissão de Fé e pelas intenções do Papa”.

O Encontro Diocesano dos Acólitos de Viseu realizado no dia 20 de fevereiro contou com a presença de um membro do Serviço Nacional de Acólitos, o padre Carlos Martins, da Diocese de Viana do Castelo.

Na agenda já ficou agendado o EDA 2017, que se vai realizar também em Viseu, a 18 de fevereiro, dia de São Teotónio, o padroeiro da diocese viseense, informa no comunicado o responsável diocesano dos acólitos, Pedro Miguel.

CB/PR