Igreja: Missionários portugueses sublinham necessidade de «ecologia integral»

Torres Novas, 11 nov2017 (Ecclesia) – Os responsáveis de dezenas de Institutos Missionários presentes em Portugal reuniram-se em assembleia, na Casa das Irmãs de S. José de Cluny, em Torres Novas, sublinhando a necessidade de promover uma “ecologia integral”.

“Os participantes, além de compromissos ecológicos, dispõem-se a ajudar mais as dioceses na criação ou dinamização dos Centros Diocesanos Missionários” e a “insistir com a Faculdade de Teologia para o regresso da Missiologia ao curriculum do Mestrado Integrado”, assinala o comunicado conclusivo enviado hoje à Agência ECCLESIA.

Os participantes anunciam a intenção de se criar uma “Exposição Missionária itinerante” como forma de assinalar o mês missionário convocado pelo Papa Francisco para outubro de 2019.

D. Manuel Pelino, administrador apostólico da Diocese de Santarém, falou de Francisco como um “Papa ecológico” num mundo marcado pelo descarte, o abandono e a indiferença.

O prelado que encerra este mês a sua missão à frente da comunidade católica em Santarém presidiu à Eucaristia de encerramento, pedindo “mais e melhor Missão, em nome de uma ecologia integral”.

A Assembleia anual contou com a intervenção de Helena Freitas, professora da Universidade de Coimbra, que falou da encíclica ecológica do Papa Francisco, a ‘Laudato Si’.

Já o padre António Martins, da Universidade Católica Portuguesa, lançou o desafio da “conversão ecológica” proposta pelo Papa no mesmo documento.

A próxima Assembleia Anual dos ANIMAG vai realizar-se de 6 a 9 de novembro de 2018.

OC

Missão: Institutos Ad Gentes promovem ação missionária em Lamego

Lamego, 19 mai 2017 (Ecclesia) – Os Animadores Missionários dos Institutos Missionários Ad Gentes (ANIMAG) estão a dinamizar uma Ação Missionária até este domingo, 21 de maio, nas Paróquias de Moimenta, Travanca e Fornelos, na Diocese de Lamego.

Em comunicado enviado à Agência ECCLESIA, os ANIMAG informam que a semana missionária tem como tema ‘Com Maria IDE por todo o mundo’.

Hoje, os animadores missionários começaram o dia numa visita à escola de Travanca e à tarde vão estar doentes numa ‘missão na caridade, na mesma localidade e em Fornelos.

Segundo o programa a partir das 19h00 celebram a Eucaristia na Capela de Santa Isabel e a partir das 21h30 os missionários vão participar na Jornada Diocesana da Juventude de Lamego, em Nespereira.

Este sábado, os Animadores Missionários dos Institutos Missionários Ad Gentes vão continuar na jornada com os jovens e promovem ainda diversos encontros – catequese, grupos paroquiais – às 17h00, antes da Eucaristia.

À noite, vão dinamizar um ‘Terço de Rua’, a partir das 21h15, nas três paróquias: Fornelos, Moimenta, Travanca.

No domingo, a Eucaristia de encerramento da ação está marcada para as 11h00 em Moimenta, e depois têm um almoço partilhado entre as três comunidades antes de uma tarde de festa missionária.

Os Animadores Missionários dos Institutos Missionários Ad Gentes começaram a sua atividade com a visita aos doentes, esta quinta-feira.

A Ação Missionária tem a colaboração do Departamento Diocesano das Obras Missionárias Pontifícias de Lamego, nas Paróquias de Moimenta, Travanca e Fornelos no Concelho de Cinfães. 

CB

Missões: Institutos Missionários desafiados a trabalho dinâmico que contagie ação da Igreja

Lamego, 09 nov 2013 (Ecclesia) – Os animadores missionários foram esta sexta-feira desafiados a ajudar a Igreja a passar do “inverno à primavera” e da “manutenção à missão”.

A Assembleia dos ANIMAG, que congrega os institutos missionários ad gentes, reuniu, em Lamego, entre os dias 5 e 8 de novembro, 50 participantes, onde foram recordadas propostas do Papa Francisco que apontam para uma “Igreja pobre, simples, próxima das pessoas e presente nas periferias e margens”, refere um comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

O presidente dos Institutos Missionários Ad Gentes, o padre António Fernandes, pediu aos animadores um trabalho “dinâmico” capaz de influenciar a ação “missionária da Igreja em Portugal”.

Os participantes assinalaram ainda, em Aguiar da Beira, os sete anos do “martírio da Idalina Gomes, a primeira leiga missionária portuguesa”, morta na missão de Fonte Boa em Moçambique, juntamente com o padre Valdir, jesuíta brasileiro, numa homenagem junto da família da jovem.

LS

Assembleia anual dos ANIMAG

O estudo do documento «Para um rosto missionário da Igreja em Portugal» e o Serviço da Animação Missionária serão dois dos objectivos da Assembleia anual dos ANIMAG, a realizar no Centro Apostólico do Sameiro – Braga, de 9 a 12 de Novembro.

Programa
Dia 09
16:00 – Acolhimento e recepção
20:00 – Jantar
21:00 – Apresentação do pessoal, do programa e partilha de materiais didácticos

Dia 10
08:00 – Laudes
08:30 – Pequeno-almoço
09:30 – Linhas Mestras do Documento “Para um rosto Missionário da Igreja em Portugal” (teologia subjacente) por D. António Couto (Braga)
11:00 – Intervalo (café)
11:30 – Como levar o documento ao povo de Deus / Pistas de concretização em nossa realidade eclesial: na diocese (CMD) na paróquia (GMP) pelo Padre Luís Miguel (Braga). Lançar perguntas para trabalhos de grupos para a tarde
13:00 – Almoço
15:00 – Trabalhos de grupos
16:00 – Plenário e trabalho de síntese pelo Padre Luís Miguel
17:30 – Intervalo (merenda)
16:00 – Painel sobre: “Como viver estas realidades na paróquia e na diocese” Constituído pelos Padres Almiro (Porto) Vitor Mira (Leiria) e Paula Clara (15 minutos cada um).
19:00 – Eucaristia.
20:00 – Jantar
21:00 – Reunião ANIMAG e IMAG (separados)

Dia 11
08:00 – Laudes
08:30 – Pequeno-almoço
09:30 – Articulação Igreja local e Institutos Missionários pelo Padre Manuel Augusto, comboniano.
11:00 – A partir do que escutamos e da pratica das semanas missionárias que Aspectos a ter em conta na metodologia da animação missionária (semanas missionárias) – trabalhos de grupos
12:00 – Plenário – chegar a algumas orientações.
13:00 – Almoço
Tarde – Passeio a S. Bento da Porta aberta com Eucaristia e lanche
20:00 – Jantar
21.00 – Castanhas e convívio – Dia de São Martinho.

Dia 12
08:00 – Laudes
08:30 – Pequeno-almoço
09:30 – Trabalhos separados dos IMAG e ANIMAG
11:00 – Encontro IMAG e ANIMAG
12:00 – Eucaristia presidida pelo Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga
12:00 – Almoço

Centro Missionário está a nascer em Braga

Até agora, a sensibilização das comunidades católicas para a importância da transmissão da mensagem evangélica em territórios que a desconheciam ou onde estava pouco enraizada – a chamada “Missão” – era promovida por congregações missionárias.

A estratégia, que vigorou na Igreja portuguesa durante muitos anos, está prestes a mudar. Em Braga, o Arcebispo D. Jorge Ortiga quer que a abordagem ao trabalho missionário parta das estruturas diocesanas, sem deixar de contar com o apoio dos institutos religiosos.

Os Animadores Missionários Ad Gentes (ANIMAG), organismo constituído por congregações masculinas e femininas dedicadas ao anúncio do cristianismo, propuseram ao prelado uma parceria para a dinamização da actividade missionária na arquidiocese.

D. Jorge Ortiga aceitou a colaboração mas decidiu que deve ser a diocese a assumir a “Missão”, uma mudança de perspectiva que foi bem acolhida pelos religiosos.

“Antes, os missionários deixavam a semente na diocese. Mas ela é que tem que ter a iniciativa, ela é que tem de ser o ponto de partida”, salientou à Agência ECCLESIA Fr. José Dias de Lima.

O trabalho que os membros do ANIMAG têm realizado através de encontros com paróquias e grupos em todo o país “podia dar a ideia de ser desgarrado das dioceses, embora tudo o que fazemos seja em comunhão com os bispos”, disse o religioso franciscano, que é responsável pelo memorando da criação do Centro Missionário Diocesano Bracarense.

No entender de Fr. José Lima, um dos religiosos empenhados na criação deste novo organismo, a diocese “é que tem que ser missionária de si própria”, pelo que esta estrutura “é para que o bispo seja o primeiro missionário de todos os diocesanos”.

 

Resposta às orientações dos bispos

A ideia começou a germinar em Janeiro de 2010, durante um encontro que reuniu o arcebispo de Braga e delegados de Institutos Missionários masculinos e femininos presentes naquela circunscrição eclesiástica.

Os propósitos do Centro foram confirmados pela Carta Pastoral subscrita pelos bispos de Portugal a 17 de Junho último.

O documento, intitulado “Para um rosto missionário da Igreja em Portugal”, determina a constituição de “Grupos Missionários Paroquiais” que trabalhem com as Obras Missionárias Pontifícias e os Institutos Missionários”, com o objectivo de “fazer com que a missão universal ganhe corpo em todos os âmbitos da pastoral e da vida cristã”.

De acordo com Fr. José Lima, o Departamento pretende que os fiéis da arquidiocese tomem consciência de que “todo o cristão é missionário” e que esta dimensão, adquirida no sacramento do Crisma, não pertence apenas “aos padres e freiras”.

A nova estrutura quer também que os fiéis ganhem consciência de que “a terra de missão não é somente fora de fronteiras. Portugal e a diocese de Braga também são territórios de missão por causa da desertificação das aldeias e a falta de vocações”, afirmou o religioso.

Neste sentido, prosseguiu, “o primeiro objectivo do Centro Missionário não é tratar das missões ad extra [noutros países ou regiões], porque para isso existem os institutos missionários. A prioridade é começar por evangelizar a própria diocese. Só depois é que é possível começar a enviar padres, religiosos e leigos para outros territórios, porque ninguém pode dar o que não tem”.

O Centro Missionário vai incluir representantes de Institutos e Congregações religiosas de todos os carismas, clero diocesano e leigos – quatro membros por cada um destes grupos –, devendo ter um máximo de 15 pessoas.

Para Fr. José Dias de Lima, o novo organismo, “mais do que estar fechado em si próprio”, deve partilhar ideias com as estruturas análogas das outras dioceses, de forma a respeitar as prioridades que se impõem na realidade local e, ao mesmo tempo, ser capaz de manifestar “a unidade como Igreja, a nível do episcopado português”.

A escolha dos membros que vão integrar o Centro e a redacção dos estatutos serão as etapas seguintes na constituição desta estrutura diocesana.

 

Europa a morrer em termos vocacionais

O conceito de “terra de missão”, tradicionalmente ligado à difusão do cristianismo fora da Europa, acabou por se alargar a este território.

Fr. José Lima considera que o Velho Continente “está a morrer vocacionalmente” e confessa a sua “tristeza” por ver colegas seus a abandonar a consagração religiosa.

“Nesta crise vocacional, em que há poucos a entrar e alguns a abandonar, a verdade é que o ar fresco da Igreja está a vir da Ásia e de África”, constata o frade franciscano.

“É urgente – acrescenta – que a diocese se torne missionária, para começarmos a dar aos nossos jovens motivos para deixarem de ir tanto à discoteca e frequentarem mais a igreja; de deixarem de procurar na moda, no desporto e na música os seus orientadores de vida e descubram que Cristo é o modelo dos modelos.”

Voltando o seu olhar para a realidade portuguesa, o Franciscano mostra-se convicto de que “parte das nossas dioceses está morta”: “A vida de muitas delas é vegetativa. Não é uma vida cristã activa e comprometida”.

Este religioso considera que as estruturas diocesanas têm sido, quase sempre, espectadoras passivas do trabalho de sensibilização missionária realizado pelas congregações religiosas, limitando o seu envolvimento à celebração do Dia Mundial das Missões, em Outubro.

E se é verdade que os bispos “não assumem muito a tarefa missionária”, também é certo que “nunca nos negaram o apoio, confiaram sempre em nós e deixaram-nos abrir as suas paróquias à missão”, reconheceu Fr. José Lima.

“Não houve um compromisso directo” por parte dos prelados, mas indirectamente, no apoio dado aos institutos missionários os senhores bispos têm manifestado muito carinho pelas missões”, conclui.

A identidade do missionário na assembleia dos ANIMAG

A Assembleia anual dos ANIMAG (Animadores Missionários Ad Gentes) começa esta Terça-feira a reflectir sobre “A identidade do missionário, hoje”. O encontro, que decorre até dia 20, realiza-se na Casa Diocesana do Vilar, no Porto.

“Reunir todos os animadores missionários de todos os Institutos IMAG (Institutos Missionários Ad Gentes)”; “Estudar «Animadores missionários hoje: o que somos e o que fazemos?» e “Avaliar e planear em conjunto” são os objectivos centrais da assembleia.

Para ajudar a reflectir sobre estes temas estará presente D. Manuel Clemente, Bispo do Porto, diocese que realizará o projecto pastoral diocesano «Missão 2010». D. António Couto, Bispo auxiliar de Braga, proferirá também uma conferência sobre “Vive a Missão – Animação Missionária em Portugal”.

A partir da formação, reflexão, debate e partilhas, a direcção do ANIMAG propõe que este encontro aponte horizontes concretos para a acção missionária em Portugal.

Os ANIMAG são os missionários e missionárias que, dentro dos IMAG, se dedicam à animação missionária em Portugal.

Mais informações em: http://animagpt.blogspot.com

Animação Missionária em Portugal

Missionários são peregrinos do Amor. Buscamos o rosto de Cristo nos pobres, em culturas diferentes, nas fronteiras da Igreja e da humanidade. Recolhemos experiências e vivências riquíssimas e indizíveis. Ao retornar à Igreja em que nascemos defrontamo-nos com um problema: como partilhar essa riqueza com a Igreja que nos viu nascer e nos apoia quando estamos longe? Esse é um problema nosso.

Por outro lado, nós sabemos que aos nossos amigos não basta apoiar o missionário: querem ser missionários, dentro das suas possibilidades e nas condições em que a vida os colocou. Têm direito e obrigação de sê-lo. A Igreja é missionária por natureza e cada cristão, cada padre, cada religiosa e cada bispo deve manifestar na sua vida essa qualidade da Igreja. Todos os filhos de Deus pelo baptismo são chamados a ser a luz das nações. Daí nasce para o missionário outra questão: Como apresentar o meu testemunho de maneira a ajudar o meu amigo a enriquecer a sua vivência cristã com a dimensão missionária? Noutras palavras, como posso ajudar esta Igreja a ser o que é: missionária?

Este não é problema só nosso. Compete aos responsáveis desta Igreja ajudar os cristãos a crescer “até às dimensões de Cristo”, viver em comunhão com toda a família de Deus e participar do anúncio do Evangelho “até aos confins da terra”. Nós missionários podemos colaborar com eles, mas nunca podemos substituí-los.

Cada instituto missionário tenta responder a esta problemática dedicando alguns dos seus membros à Animação Missionária. E, porque a tarefa é grande e nada fácil, os institutos missionários associaram-se no IMAG (Institutos Missionários ad Gentes), Animag (Animadores dos IMAG), Missão Press (imprensa missionária), AEFJN (Rede Fé e Justiça África Europa). Parece muita sigla, mas é simples: mãos que se unem para abraçar esta Igreja e o mundo, actuar em conjunto para os transformar. Por outro lado, a Igreja de Portugal tem uma Comissão Episcopal de Missões e as OMP (Obras Missionárias Pontifícias) e uma FEC (Fundação de Evangelização e Culturas). Este é o feixe de varas que tenta mexer nas cinzas para reacender mais algumas brasas e tornar os cristãos mais evangelizadores.

 

Como é que estamos a fazer isso?

O normal das nossas vidas é andar de mochila às costas, de paróquia em paróquia, de escola em escola, reunindo grupos, inquietando consciências adormecidas. Trabalho de formiguinha que mal se vê. Há semanas missionárias que juntam uma dúzia de formigas para remexer todo um concelho (quase todas as dioceses já as conhecem). Há a imprensa missionária que actua em conjunto sobre temas que chegam mais de uma centena de milhares de famílias. Há questões de justiça mundial que levam muitos institutos religiosos a pressionar os governos e as organizações mundiais que devem favorecer os povos mais pobres. E há um trabalho de acolhimento e formação de jovens que buscam a aventura de partir, descobrir a Igreja e os povos de outros continentes. Voltam mais adultos e estão a mudar o rosto da Missão: mais jovem, tecnicamente competente, mais feminina e mais colorida.

De vez em quando há iniciativas mais ousadas: Em 1998 promovemos um “Ano Missionário”. O resultado mais permanente foi o “Outubro Missionário” com um Guião (já vai em 12 edições) que muitas paróquias e dioceses adoptam para dar vida ao mês do Dia Mundial das Missões (18 de Outubro, este ano). Em 2004 houve um simpósio sobre a missionação, cujas actas foram publicadas pelas OMP no livro: Diálogo, Testemunho me Profecia. Preparou o caminho para, em 2008, realizarmos, em Fátima, um Congresso Missionário como lema: Portugal, vive a Missão, rasga horizontes (Actas também publicadas pelas OMP). Além da dimensão teórica, foi uma grande partilha de experiências e uma festa em que participaram perto de 1.000 pessoas. O fruto que mais esperamos é um documento do episcopado português sobre a evangelização. Confiamos que será o GPS que nos leve à formação de uma rede maior de evangelizadores para este país e até aos “confins”.

Nesta semana, estivemos de novo em jornadas missionárias, menos vistosas do que congresso (450 pessoas), mas que servem para reacender o fogo, promover a união dos companheiros dispersos, e tomar o pulso à caminhada conjunta. O nosso patrono foi Paulo e a sua Paixão pela Missão. O novo que está a surgir é: a Missão 2010 e congresso missionário do Porto; é a criação de um Observatório da Missão; é a participação de um monte de jovens de vários países que estão a formar-se em Portugal; e é a formulação de uma série de perguntas sobre o laicado missionário, que só terão resposta no futuro, mas saber formulá-las já abrir caminhos.

O animador sente-se, às vezes, o desejado das nações para pessoas que anseiam ver, em carne e osso, um exemplar dessa espécie rara por quem rezam todos os dias. Outras vezes, sente-se um chato que muda o ritmo da paróquia, os esquemas da catequese e perturbar as crianças da escola com rostos coloridos e imagens da fome e da pobreza. Nós acreditamos que este é um belo serviço à igreja e ao país: ajudar crianças e adultos a sair do seu casulo, ver o mundo com outros olhos, descobrir a generosidade e a alegria da abertura ao Outro para colorir com felicidade as suas vidas cinzentas.

 

P. Jerónimo Nunes, Missionário da Boa Nova

E depois do Congresso Missionário…

Desde hoje (11 de Novembro) até 14 decorre, em Fátima – Casa do Carmo -, a assembleia anual dos ANIMAG (missionários e missionárias que dentro do IMAG (missionários e missionárias que dentro do IMAG se dedicam à animação missionária em Portugal) que será subordinado ao tema «Animação Missionária Ad Gentes em Portugal – pós Congresso Missionário». Programa Dia 11 16H00 às 18H00 – Acolhimento 18H30 – Terço na Capelinha 20H00 – Jantar 21H30 – Sessão multimédia (I) Dia 12 8H30 – Oração da Manhã 9H00 – Pequeno Almoço 9H30 – Início dos trabalhos – Informações: Secretariado e Zonas 10H00 – Paulo na vida e missão dos IMAG. “Importância das Semanas de Animação Missionária nas Paróquias” – D. António Couto 13H00 – Almoço 15H00 – Caminhada e acção pós Congresso Missionário do Santuário de Fátima. Colaboração e presença dos Animadores Missionários e Institutos Ad Gentes Pe. Virgílio Antunes, Reitor do Santuário de Fátima 17H00 – Encontro por ZONAS 19H00 – Eucaristia 20H00 – Jantar 21H30 – Sessão multimédia (II) – Material a utilizar nas SAMs. Dia 13 8H00 – Eucaristia 9H00 – Pequeno Almoço 9H30 – Desafio às OMP pós Congresso Missionário da Diocese – A nível diocesano – Pe. Vítor Mira – A nível nacional – Pe. Manuel Durãs 13H00 – Almoço Tarde de Convívio e Passeio 20H00 – Jantar e Convívio Dia 14 8H30 – Oração da Manhã 9H00 – Pequeno Almoço 9H30 – Presença da MISSÃO PRESS – FEC – AEFJN 10H30 – Caminhada e acção pós Congresso Missionário da Diocese A colaboração dos Animadores Missionários e Institutos Ad Gentes Pe. Jorge Guarda, vigário geral da Diocese de Leiria – Fátima 12H00 – Eucaristia 13H00 – Almoço

Rasgar novos horizontes à Missão

Cerca de 50 Animadores Missionários pertencentes a 20 Institutos ‘Ad Gentes’ (ANIMAG) realizaram, de 20 a 23 de Novembro, o seu Encontro /Assembleia Anual no Centro Paulo VI, em Darque, Diocese de Viana do Castelo. Vindos de todo o país, avaliaram os compromissos do ano de pastoral, realizaram eleições, apostaram na formação e tentaram conhecer um pouco melhor a realidade da Diocese que os acolheu, programaram as iniciativas missionárias conjuntas para o novo ano. ‘Portugal, vive a Missão, rasga horizontes’ foi o tema geral do Encontro, o mesmo tema que vai congregar Portugal inteiro em Fátima, em Setembro de 2008, por ocasião do Congresso Nacional Missionário. A manhã do dia 21 foi de formação, com uma conferência do teólogo João Duque, leigo desta Diocese que é Professor de Teologia na Universidade Católica em Braga e no Porto. Falou das características religiosas de Portugal e da sua tradição missionária, apontando alguns desafios de futuro. Depois, o P. Manuel Durães Barbosa, director das Obras Missionárias Pontifícias, apresentou aos Animadores Missionários o projecto do Congresso 2008 e proporcionou um tempo de debate sobre a caminhada a realizar até lá. Os Superiores Provinciais e as Provinciais dos Institutos Missionários ali representados vieram a Darque para falarem da Missão conjunta que se faz em Portugal e para se comprometerem a apoiar as Semanas Missionárias e outros eventos. Também confirmaram o total apoio à organização e realização conjunta da Peregrinação a Fátima, a 6 de Julho de 2008, bem como apostaram num empenho reforçado na preparação do Congresso Missionário. Dia 22 foi de conhecimento da Diocese, para imersão na realidade eclesial e cultural, com um passeio até Monção onde os Animadores Missionários foram recebidos pelo Presidente da Câmara. O autarca apresentou o município e disponibilizou um autocarro que percorreu o concelho dando a conhecer a terra com o seu ex-libris, o vinho Alvarinho. O ponto alto desta visita ao Alto Minho foi proporcionado pelo P. Américo Alves e as comissões de fábrica da Barbeita e de Merufe. Os Missionários puderam visitar a Igreja Paroquial de Barbeita e o Centro Social, onde foi oferecido um almoço e um jantar, tendo ainda oportunidade de visitar a Provam, empresa local que comercializa Alvarinho. O dia 23 proporcionou uma avaliação de todo o trabalho missionário conjunto, realizado em todo o Portugal, onde foram destacadas as Semanas Missionárias de Boticas (Vila Real), Vila do Andorinho (Porto), Anadia (Aveiro), Silves (Algarve), estando a iniciar-se uma em Óbidos (Lisboa). A manhã final foi confiada a D. José Pedreira, Bispo de Viana do Castelo, que abordou o tema ‘Diocese de Viana, vive a Missão’. Partiu de dois documentos diocesanos, um sobre os 25 anos da Diocese (2002) e ‘Exortação pós-Sinodal’ (2005) para dali destacar as referências à dimensão missionária. Lembrou que Viana do Castelo é generoso com a Missão, quer nas vocações, quer nos apoios financeiros, não só no Dia Mundial das Missões mas também nas Renúncias Quaresmais. D. José prometeu mobilizar a Diocese para uma participação efectiva no Congresso Nacional Missionário e mostrou-se feliz com a disponibilidade do ANIMAG para organizar Semanas Conjuntas em Viana do Castelo. Na Eucaristia de Encerramento, foi evocada a Idalina Gomes, leiga missionária morta em Moçambique durante a Assembleia Anual dos ANIMAG 2006, o que permitira a participação de todos no funeral realizado em Aguiar da Beira. O P. José Luís Pimenta, Verbita, foi reeleito como presidente dos Animadores Missionários Ad Gentes (ANIMAG) e apontou as baterias dos Animadores Missionários para o grande evento da Igreja portuguesa em 2008, o Congresso Nacional Missionário. Tony Neves

Rasgar horizontes missionários

Viana do Castelo recebe de hoje (dia 20) a 23 de Novembro a Assembleia Anual dos Animadores Missionários dos Institutos «Ad Gentes». Esta iniciativa realiza-se no Centro Pastoral Paulo VI e tem como tema «Portugal, vive a Missão, rasga horizontes – “Caminhada para o Congresso Missionário Nacional 2008”» Programa Dia 20 16H00 às 18H00 – Acolhimento 19H30 – Oração de Vésperas 20H00 – Jantar 21H30 – Sessão multimédia (I) Dia 21 8H30 – Oração da Manhã 9H00 – Pequeno Almoço 9H30 – Início dos trabalhos – Informações: Secretariado e Zonas 10H00 – Portugal, rasga horizontes – João Duque 12H00 – Encontro por Zonas 13H00 – Almoço 15H00 – “Caminhada para o Congresso Missionário Nacional 2008” – Pe. Manuel Durães 17H00 – Encontro com os Provinciais 19H00 – Eucaristia 20H00 – Jantar 21H30 – Sessão multimédia (II) – Material a utilizar nas SAMs. Dia 22 8H00 – Eucaristia 9H00 – Pequeno Almoço 9H30 – Eleições para o Secretariado ANIMAG 10H30 – PASSEIO – CONVÍVIO Dia 23 8H30 – Oração da Manhã 9H00 – Pequeno Almoço 9H30 – Encontro por ZONAS 10H30 – Diocese de Viana, vive a Missão – D. José Augusto Martins Fernandes Pedreira 12H00 – Eucaristia 13H00 – Almoço

Institutos Missionários em Assembleia

Decorreu em Fátima a assembleia geral do Imag, que congrega os superiores maiores de vinte Institutos missionários ad gentes. Nesta assembleia foram admitidos dois novos membros: as Irmãs Missionárias Dominicanas do Rosário e as Irmãs Concepcionistas ao Serviço dos Pobres. Na assembleia anterior tinham sido admitidos os Sacerdotes do Coração de Jesus (Dehonianos) e as Irmãs de S. José de Cluny. Na apresentação dos relatórios dos vários organismos do Imag, salienta-se: a Missão Press que pretende levar a cabo uma campanha de sensibilização sobre o Darfur; os Animag que vão promovendo as suas actividades de animação missionária conjunta em várias zonas do país; o voluntariado missionário que tem executado o seu programa de formação para voluntários em vista da Missão, congregando neste ano elementos provenientes de mais de 22 entidades que promovem o voluntariado ad extra. Procedeu-se à eleição da nova direcção, tendo ficado assim constituída: Presidente, o P. José Manuel Sabença, espiritano; Vice-presidente, a Ir. Maria José da Cunha, comboniana; Secretária, a Anabela Limas Pouseiro, missionária secular comboniana e Tesoureira, a Ir Conceição Sousa, espiritana. Em ordem ao futuro dedicou-se alguma reflexão ao incremento da AEFJN Portugal (Rede Africa-Europa Fé e Justiça) no âmbito da próxima presidência portuguesa da União Europeia e de Cimeira Europa-África a realizar até ao final deste ano. O objectivo é promover uma cooperação europeia eficaz que tenha em vista a vida e o desenvolvimento sustentável dos povos africanos onde os nossos missionários e missionárias trabalham. O P. José Augusto, missionário do Verbo Divino, e presidente cessante dos Imag, aceitou coordenar uma equipa de consagrados e leigos neste serviço importante de lobbying que é também Missão. A Ir. Begona do Secretariado da AEFJN, em Bruxelas, apresentou os desafios e a importância desta forma de fazer Missão, que procura curar as causas de tanta pobreza e miséria em África, a uma assembleia mais alargada de institutos religiosos. O Curso de missiologia em Agosto, as jornadas missionárias em Setembro e o Congresso Missionário de 2008 foram alguns dos assuntos apresentados e propostos como meios de formação para os membros dos nossos Institutos e para todos os trabalhadores da vinha do Senhor, nomeadamente jovens e leigos das dioceses do país.

Desafio da Missão aos Jovens

Os Animadores Missionários pertencentes a Institutos ‘Ad Gentes’ (ANIMAG) reuniram-se no Centro apostólico D. João Oliveira Matos, na Guarda, de 7 a 10 de Novembro, na sua Assembleia Anual. A preparação do Congresso Missionário Nacional, a realizar em 2008, foi pretexto para uma reflexão sobre o desafio que a Missão lança aos jovens de hoje. Manuel Oliveira de Sousa, director do Departamento Nacional da Pastoral Juvenil e o P. Jorge Castela, director do Departamento da pastoral Juvenil da Diocese da Guarda, foram convidados especiais para falar da missão que se faz e dos espaços que se abrem à missão nos contextos juvenis. A Assembleia pôde ainda ouvir os testemunhos dos jovens do Guard’África, entidade de âmbito diocesano que tem formado e enviado leigos para Angola, em Missão, durante os meses do verão e que faz animação missionária durante o ano, percorrendo as paróquias da Diocese. Os membros do ANIMAG partilharam as iniciativas conjuntas realizadas durante o ano, sobretudo as Semanas de Animação Missionária que tiveram lugar em todo o país, de Trás-os-Montes ao Algarve. Foi também partilhado o empenho na vivência do Outubro Missionário e a participação nas Jornadas Missionárias Nacionais. Houve ainda espaço para a MissãoPress (Associação da Imprensa Missionária), as Obras Missionárias Pontifícias e a Antena ‘Fé e Justiça Africa-Europa’. Para além de espaços de oração, convívio, avaliação e programação, os Animadores Missionários contaram ainda com uma conferência de D. Manuel Felício sobre ‘desafios e perspectivas da Missão para a Igreja Local’. O P. Manuel Durães Barbosa, director das Obras Missionárias Pontifícias e responsável pela organização do Congresso, apresentou os dados disponíveis e pediu a colaboração de todos na divulgação e preparação deste evento que se pretende mobilizador para a Igreja em Portugal. Esta apresentação decorreu na presença dos Superiores Maiores dos Institutos Missionários Ad Gentes (IMAG), também eles reunidos em Assembleia. Os Animadores Missionários participaram ainda, em Aguiar da Beira, no funeral da Idalina Gomes, assassinada em Moçambique, que abriu uma nova página na história missionária de Portugal pois, pela primeira vez, um Leigo Missionário entrega a sua vida, de forma violenta, ao serviço da Missão.