Braga: Exposição sobre «Ano da Fé» e presépio movimentado

Braga, 20 dez 2013 (Ecclesia) – A Igreja de Montariol (diocese de Braga) vai ter patente ao público, do Natal a 05 de janeiro, uma exposição alusiva ao «Ano da Fé» e um presépio movimentado.

A iniciativa intitulada «Fé celebrada, vivida e testemunhada» é promovida pelo agrupamento 660 de Montariol e dar a “conhecer e identificar os objetos e métodos que ajudam a viver, testemunhar e aprofundar a Fé”, lê-se num comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

No adro da Igreja de Montariol haverá também “o mais antigo presépio movimentado da cidade de Braga”, montado por escuteiros que “já dura há 87 anos, tendo o primeiro sido introduzido em Braga por frei Manuel Marinho, em 1926”, lê-se

LFS

Multimédia: Ano da Fé online

http://www.annusfidei.va

No passado domingo, dia 24 de novembro, último domingo do ano litúrgico, o papa Francisco presidiu no Vaticano à missa conclusiva do Ano da Fé. A iniciativa que decorreu de 11 de outubro de 2012 (data em que passam 50 anos da abertura do Concílio II do Vaticano e 20 anos da publicação do Catecismo da Igreja Católica) até à solenidade de Cristo Rei do Universo foi decretada por Bento XVI. Na carta apostólica Porta Fidei, o papa emérito decretava “um ano especialmente dedicado à profissão da verdadeira fé e à sua correta interpretação, através da leitura, ou da meditação piedosa dos Atos do Concílio e dos artigos do Catecismo da Igreja Católica”.

Assim, esta semana, apresentamos como sugestão a visita ao sítio virtual inteiramente dedicado a este ano que tinha como grande objetivo ser um “momento de graça e de empenho para uma cada vez mais plena conversão a Deus, para reforçar a nossa fé e para anunciá-lo com alegria ao homem do nosso tempo”.

Ao digitarmos o endereço www.annusfidei.va encontramos um espaço eminentemente informativo, com uma disposição gráfica e de conteúdos bastante interessante.

Logo na página inicial dispomos de várias opções que nos permitem perceber a riqueza e grandeza deste Ano da Fé. Seja através da consulta do registo fotográfico e dos vídeos captados ao longo deste ano, bem como da consulta dos vários textos que foram escritos.

Na opção “notícias”, temos ao dispor todas as notícias relativas a este momento da vida da Igreja, com todas as informações sobre os acontecimentos passados. Em “ano da fé” podemos ler a carta apostólica “porta fidei”, aceder às recomendações pastorais produzidas pela Congregação para a Doutrina da Fé sobre o Ano da Fé, consultar o espaço de ajuda pastoral, perceber o logotipo oficial e ainda consultar a pauta do hino.

Um espaço bastante interessante e com conteúdos relevantes encontra-se em “cremos”. Aí podemos aceder ao catecismo e compêndio da Igreja Católica, consultar inteiramente os documentos emanados do concílio II do Vaticano e assistir às catequeses realizadas por Bento XVI dedicadas aos apóstolos e discípulos, aos padres da Igreja, aos teólogos medievais, às grandes mulheres da Igreja e ainda à oração Cristã.

Apesar do Ano da Fé ter concluído, consideramos que os seus objetivos e graça proporcionada merecem ainda uma visita atenta e profunda a este espaço online.

Fernando Cassola Marques

Viana: Bispo solicitou testemunho e encontro entre fiéis no final do Ano da Fé

Viana do Castelo, 28 nov 2013 (Ecclesia) – O bispo de Viana do Castelo pediu aos fiéis que testemunhem ação de Cristo, numa intervenção que marcou o encerramento do Ano da Fé no Coliseu de Viana.

D. Anacleto Oliveira retomou o tema do encontro e da expressão na vida do encontro de Cristo a partir da questão: “Quem é Cristo para ti?”

Mais do que respostas tiradas do catecismo, o prelado pediu situações de vida particularmente quando confrontado com “os momentos mais desafiantes do dia-a-dia”.

“Não te acomodes, mexe-te, partilha o que tens e recebe” incentivou o bispo de Viana do Castelo, numa homilia na qual destacou que quando a vida corre mal, na doença grave, na perda de alguém, “é Jesus que dá a mão e reforça a esperança que é ativa e redobra as forças”.

O bispo diocesano explicou que é verdade que nem sempre se consegue vencer e ser fiel mas “há alturas” em que se consegue, “com Jesus”.

“A minha vida é muito mais que a minha vida pessoal”, concluiu o prelado vianense na celebração onde pediu que Cristo esteja nas ações quotidianas de todos.

Na celebração, no Coliseu de Viana do Castelo também foram apresentadas as conclusões dos vários encontros de reflexão realizados ao longo do Ano da Fé nos dez arciprestados da diocese.

“Mais do que uma ‘nova abertura’” as comunidades cristãs consideram urgente recuperar, escolher e escutar as pessoas que, “por circunstâncias diversas, se afastaram ou viram afastadas da comunhão eclesial, procurando, através dum diálogo baseado na caridade, saber o porquê do seu afastamento, comportamentos e motivando-as para serem parte integrante da solução e construtores do ‘seu projeto de vida’ com a mensagem de Cristo”.

“Promover e dinamizar intercâmbio entre as comunidades paroquiais”, foi outra conclusão, revela o comunicado recebido hoje pela Agência ECCLESIA.

As conclusões assinalaram também que a dinâmica pastoral da Igreja “não deve ser seletiva nem segregadora mas solícita na caridade, no acolhimento e discernimento e sempre ‘construtora’ de soluções partilhadas”.

Das comunidades arciprestais de Viana chegou o apelo para que o “acolhimento” seja estruturado de forma a fazer “sentir que cada pessoa é útil, única e indispensável na Igreja”.

Para o Instituto Católico pediram um “maior e mais eficaz” dinamismo, aproximando-o das comunidades e diversificando a oferta formativa como: “oferta de cursos bíblicos”; revitalização da catequese para adultos; implementação da “Catequese Familiar”; promover e estimular a prática da oração individual e coletiva, com incidência na “liturgia das horas”.

Os católicos de Viana do Castelo pretendem que a Igreja crie “espaços de partilha e experiência religiosa”, que saia das “quatro paredes da igreja” organizando pastoralmente as comunidades numa “lógica de proximidade e testemunho ativo”.

Foi ainda pedido um “testemunho alegre” nos diversos âmbitos da sociedade e atenção à “intervenção nas redes sociais para divulgar a mensagem cristã e eventos paroquiais e diocesanos”.

CB/OC

Setúbal: Ano da Fé encerrou com concerto de Teresa Salgueiro

Setúbal, 27 nov 2013 (Ecclesia) – A Diocese de Setúbal assinalou o encerramento do Ano da Fé com um concerto onde Teresa Salgueiro apresentou – “Cânticos da Tarde e da Manhã” -, com um coro de seminaristas, na Igreja Paroquial de Almada.

A vigília do encerramento do Ano da Fé, na igreja paroquial de Nossa Senhora da Assunção de Almada, este sábado, contou com a colaboração da cantora Teresa Salgueiro num concerto de hinos litúrgicos que, “após um prelúdio”, foram lidas passagens bíblicas e cantados sete hinos.

Hinos litúrgicos ou “Cânticos da Tarde e da Manhã”, ou ainda oração de laudes e vésperas, têm no “seu centro ‘salmos’ e “cânticos” da Bíblia e concluindo com “preces”, os dois grandes tempos diários de oração da Igreja Católica”, explica o padre Rodrigo Mendes, vice-reitor do Seminário de Almada, num comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

“São poemas notáveis que a liturgia da Igreja assume e universaliza, não citando por isso habitualmente os seus autor” e “as várias melodias que geralmente servem para os cantar, devem-se aos nossos mais reputados compositores de música sacra”, assinala o sacerdote.

O vice-reitor do Seminário de Almada considera que “este riquíssimo património mereceria” tanto devido aos poemas como às músicas compostas estar disponível para um público “mais vasto do que aquele que habitualmente pratica a Liturgia das Horas”.

Nesse sentido o padre Rodrigo Mendes informou que “no final do concerto” foi apresentado um CD com um conjunto muito mais alargado de hinos.

A seleção de hinos para o álbum “Cânticos da Tarde e da Manhã” teve como base os que são “habitualmente cantados” no Seminário de Almada mas também “a sensibilidade” de Teresa Salgueiro e do padre António Cartageno que “aceitou com entusiasmo colaborar neste projeto desde o início”, assinala o responsável.

Segundo o padre Rodrigo Mendes, o objetivo desta edição é “proporcionar um belo texto de oração e meditação para o início e fim de cada dia da semana”.

“Num certo sentido, tratava-se de dar continuidade neste Seminário de Almada, à obra iniciada com Rão Kyao em ‘Sopro de Vida’”, explica.

E foi por meio deste músico, Rão Kyao, que Teresa Salgueiro visitou “pela primeira vez” o seminário da Diocese de Setúbal, a 23 de novembro de 2011, dois anos antes do concerto de encerramento do Ano da Fé.

CB/OC

Leiria: Ano da Fé termina com ordenação diaconal

Leria, 27 nov 2013 (Ecclesia) – D. António Marto encerrou, em Leiria, o Ano da Fé com apelos a um “prolongar no tempo” os efeitos positivos que as iniciativas desencadearam na diocese e saudando a ordenação diaconal num tempo “árido” de vocações sacerdotais.

“Oxalá se possam prolongar no tempo os efeitos positivos do Ano da Fé, visto que a fé é um caminho que continua toda a vida. O Ano da Fé termina, mas continua o desejo de manter viva toda a riqueza que recebemos ao longo dos seus dias e meses”, afirmou o bispo de Leiria – Fátima, na celebração no domingo onde presidiu à ordenação diaconal de Fábio Bernardino, a primeira desde novembro de 2011.

Apontando ao tema pastoral para este ano, «A beleza e a alegria de viver em família», o bispo referiu, ser o âmbito familiar “o primeiro” a iluminar a vocação, “como berço da fé e do amor”, segundo um comunicado do Gabinete de Informação e Comunicação (GIC), da diocese de Leiria-Fátima enviado à Agência ECCLESIA.

“As vocações são dom de Deus, mas precisam de um terreno propício para desabrocharem e florescerem: as famílias e comunidades de fé viva, alegre, orante e contagiante”, lembrou o bispo pedindo aos diocesanos “coragem” e “a força da fé” para optarem por uma “entrega total” ao “serviço do seu povo”, para ultrapassar “um momento árido de vocações ao sacerdócio” que a Igreja diocesana atravessa.

LS

Ano da Fé

Programa 70×7 do dia 24 de novembro de 2013

Setúbal: Encerramento do Ano da Fé com os pobres

Setúbal, 24 nov 2013 (Ecclesia) – O bispo de Setúbal escreveu uma nota pastoral sobre o encerramento do Ano da Fé onde sublinha que o encontro diocesano deve ajudar os cristãos a “ser Igreja que está com os pobres, seja de que pobreza for”.

No documento publicado pelo site da diocese sadina, D. Gilberto Canavarro Reis realça que se este é “o grande dia do encontro” da família diocesana “aos pés de Cristo Rei, para assinalar o encerramento do Ano da Fé”.

O encontro de hoje “há de aprofundar os laços” da comunhão na fé, esperança e caridade e “há de ajudar a propor o tesouro da fé” aos cristãos “com entusiasmo, sabedoria e profundo respeito”, lê-se na nota de D. Gilberto Reis.

LFS

 

Porto: Jornadas vicariais marcaram Ano da Fé

Porto, 17 nov 2013 (Ecclesia) – Os católicos do Porto viveram com “particular intensidade as Jornadas vicariais da Fé” e vão reunir-se hoje na catedral diocesana, pelas 16h00, para encerrar oficialmente o Ano da Fé na solenidade de Cristo Rei.

[[a,d,4305,Emissão 19-11-2013]]Durante os meses do ano litúrgico, “em diferentes oportunidades”, os cristãos daquela diocese nortenha viveram aprofundaram a “fé em Deus por Jesus Cristo, vivida no seio de uma comunidade”, realça uma nota publicada no site da Diocese do Porto.

“Confirmamos o compromisso de, no respeito pela liberdade de todos, sermos uma presença viva e atuante na nossa Sociedade: sinal de esperança e alicerce de uma vida nova”, lê-se no texto.

LFS