«Codex Sinaiticus» na Internet

Um primeiro fragmento do “Codex Sinaiticus”, uma Bíblia manuscrita do século IV, está disponível na Internet, em versão fac-simile, desde a passada Quinta-feira, informaram fontes da Biblioteca Universitária de Leipzig, na Alemanha. Segundo os responsáveis da instituição alemã, trata-se de um “primeiro passo decisivo” num projecto que se propõe apresentar o conjunto do manuscrito até Julho de 2009. A versão que vai estar na Internet contará com o Antigo Testamento na íntegra e com metade do Novo Testamento, escritos em grego antigo. O “Codex Sinaiticus” é um dos mais importantes manuscritos gregos e foi encontrado em 1844 pelo téologo Konstantin von Tischendorf, no mosteiro de Santa Catarina, no Monte Sinai, Egipto. Os monges autorizaram o teólogo a levar para Leipzig apenas 43 páginas do pergaminho. Em 1859, von Tischendorf voltou ao Sinai, descobriu mais partes do manuscrito e enviou-os para o czar Alexandre II da Rússia, que patrocinou a sua viagem. Em 1933, a União Soviética vendeu parte dos documentos ao Museu Britânico, enquanto a outra parte ficou em S. Petersburgo. A edição digital do manuscrito está a ser elaborada conjuntamente pela Biblioteca Britânica, pela Biblioteca Universitária de Leipzig e pela Biblioteca Nacional da Rússia.

Educar para o silêncio na Semana Ecuménica

No âmbito da semana de oração pela Unidade, a paróquia da Amadora – diocese de Lisboa –, em colaboração com a Sociedade Bíblica, teve patente até hoje (24 de Janeiro) uma exposição sobre a Bíblia, “como ela surgiu até aos nossos dias”, e excertos de personagens defensores dos escravos, negros e pobres. “Vidas e vozes vividas em função daqueles que não tinham voz” – disse à Agência ECCLESIA Simão Silva, do Departamento de Animação Bíblica da Sociedade Bíblica. Adesão a esta iniciativa “foi boa” até porque as escolas foram convidadas para o evento. Os visitantes puderam manusear e ler a Bíblia – “tínhamos cerca de 50 exemplares” – de vários séculos e algumas para crianças. “Bíblias com vários tipos de estética” – referiu. O «livro dos livros» já não aquela obra tradicional de “capa negra ou dourada” mas tem diversas formas, “algumas delas electrónicas” – adiantou. As pessoas não desconhecem o livro enquanto livro mas “o conteúdo dele”. «Dar Voz ao Silêncio» foi a temática central desta actividade ecuménica que ofereceu também um debate sobre “A palavra que rompe o silêncio”, uma vigília de oração sobre “Quebrar o silêncio” e um concerto sobre “A voz dos sem Voz”. Num mundo onde o silêncio “mete medo”, estas iniciativas tentaram ajudar os participantes “a escutar e a fazer silêncio” – avança este elemento. “Educar para o silêncio e educar para o romper do silêncio” foram os objectivos. Só assim se “consegue dar voz a quem não a tem” – explicou Simão Silva. Nos finais de 2004, a Sociedade Bíblica Portuguesa promoveu também a iniciativa «Bíblia Manuscrita». Actualmente, os três exemplares e meio escritos pelas mãos dos portugueses “estão a ser preparados e encadernados”. Posteriormente, um exemplar será entregue à Biblioteca Nacional, outro à Biblioteca de Alexandria e o outro fica na Sociedade Bíblica. “O exemplar incompleto irá rodar pelas escolas” – concluiu Simão Silva. Notícias relacionadas • Bíblia Manuscrita

Codex Sinaiticus na Internet em 2009

O “Codex Sinaiticus”, uma Bíblia manuscrita do século IV, vai estar na Internet em edição fac-simile em 2009, informaram fontes da Biblioteca Universitária de Leipzig, na Alemanha. A edição on-line desta Bíblia, uma das mais antigas do mundo, estará “acessível para todo o mundo”, indicou o director da biblioteca, Ulrich Johannes Schneider. A versão que vai estar na Internet contará com o Antigo Testamento na íntegra e com metade do Novo Testamento, escritos em grego antigo. O “Codex Sinaiticus” é um dos mais importantes manuscritos gregos e foi encontrado em 1844 pelo téologo Konstantin von Tischendorf, no mosteiro de Santa Catarina, no Monte Sinai, Egipto. Os monges autorizaram o teólogo a levar para Leipzig apenas 43 páginas do pergaminho. Em 1859, von Tischendorf voltou ao Sinai, descobriu mais partes do manuscrito e enviou-os para o czar Alexandre II da Rússia, que patrocinou a sua viagem. Em 1933, a União Soviética vendeu parte dos documentos ao Museu Britânico, enquanto a outra parte ficou em S. Petersburgo. A edição digital do manuscrito está a ser elaborada conjuntamente pela Biblioteca Britânica, pela Biblioteca Universitária de Leipzig e pela Biblioteca Nacional da Rússia. (Com Lusa)

200 anos das Sociedades Bíblicas

A Sociedade Bíblica de Portugal, responsável pela iniciativa “A Bíblia Manuscrita”, celebrou este Domingo os 200 Anos das Sociedades Bíblicas (1804-2004). Uma celebração religiosa com a participação de pessoas de várias confissões cristãs teve lugar na St George’s Anglican Church em Lisboa, pelas 17 horas, seguindo um programa idêntico ao da celebração mundial feita em St Paul’s Cathedral, em Londres, em Março último. “Esta Celebração foi concebida com o intuito de dar ênfase à Bíblia como história viva para todas as culturas. Procura reflectir o trabalho das Sociedades Bíblicas, ao longo destes dois séculos, as quais têm usado a diversidade de línguas e de linguagens para fazer com que a Bíblia seja ouvida”, referem os seus promotores A operar desde 1835 em Portugal, a Sociedade Bíblica é uma organização cristã, inter-confessional, sem fins lucrativos, reconhecida como pessoa colectiva de utilidade pública pelo Governo português. Tem por missão promover a maior e mais ampla distribuição da Bíblia em Português ou em qualquer outra língua e incentivar a interacção com as Sagradas Escrituras em cooperação com todas as igrejas. A Sociedade Bíblica de Portugal está integrada numa fraternidade mundial, as Sociedades Bíblicas Unidas, que conta com mais de 130 sociedades bíblicas nacionais a actuar em cerca de 200 países e territórios, e que celebra este ano 200 anos de actividade.

À descoberta da Bíblia

A ideia de criar uma Bíblia copiada à mão por milhares de portugueses foi o mote para a entrevista do programa ECCLESIA ao coordenador geral de «A Bíblia Manuscrita», Alfredo Abreu, e ao Pe. Carreira das Neves, especialista em estudos bíblicos (mais…)

Bíblia manuscrita arranca na sexta-feira com Jorge Sampaio e D. José Policarpo

A Gala de Abertura de “A Bíblia Manuscrita” terá lugar em Lisboa, no dia 5 de Novembro, e será presidida pelo Presidente da República. Jorge Sampaio, e o Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, estarão entre os primeiros a escrever à mão os versículos “Bíblia Manuscrita”, iniciativa da Sociedade Bíblica Portuguesa (SBP). Além do Presidente, a mesa de honra integra o patriarca, o reitor da Universidade de Lisboa, José Barata Moura, e o presidente do Tribunal Constitucional, Artur Maurício. A cerimónia terá início às 20h30, na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa, e antecede uma gala de abertura com música e textos bíblicos. Ao mesmo tempo, outras 50 personalidades da comissão de honra e de diferentes sectores da cultura ou da sociedade estarão na Aula Magna para copiar à mão diferentes versículos da Bíblia. A partir de sábado, em todas as capitais de distrito um “scriptorium” reconstituirá o ambiente dos mosteiros medievais. Os promotores esperam que mais de 100 mil portugueses nela participem. Música e escrituras O concerto da sessão de abertura tem o título “Música e Escrituras” e a sua receita reverte a favor da Oikos, ONG de cooperação e desenvolvimento. As verbas estão destinadas a projectos de financiamento da auto-subsistência de famílias de Moçambique e do Peru. Vários artistas contemporâneos e três corais “étnicos”, intercalados por alguns artistas conhecidos do grande público – Ala dos Namorados, Coral Bênção, Camané, Loik-Coral Timorense, Filipa Pais e José Peixoto, Jorge Palma, Sara Tavares, Rão Kyao e Shout – dão vida a esta iniciativa A SBP lembra que “ao longo de milhares de anos os textos sagrados contidos na Bíblia têm influenciado pessoas de todas as origens e em todas as culturas”. “Os nossos poetas e compositores cantam a vida e a beleza, a dor e o sofrimento, o amor e os relacionamentos, a justiça e a solidariedade, a fé e a esperança, muitas vezes fazendo eco de histórias e afirmações das Sagradas Escrituras”, frisam os promotores do evento. A apresentação do concerto estará a cargo de Margarida Mercês de Melo. Os Bilhetes custam10 Euros e estão à venda nas lojas FNAC, Lojas Abreu e em www.ticketline.pt Outras actividades culturais e religiosas decorrerão em muitas localidades do país, culminando, daqui a um ano, com uma exposição na Biblioteca Nacional sobre a Bíblia na cultura portuguesa. Diversas universidades e bibliotecas, o Centro Nacional de Cultura, a RTP2, os secretariados da Pastoral Universitária, a Cinemateca Portuguesa, a Fundação Engº António de Almeida e a Fundação Pro Dignitate estão entre os parceiros deste projecto. Porquê a Bíblia Manuscrita? • Escrever a Bíblia é preservar a nossa memória comum Notícias relacionadas • Bíblia Manuscrita em Leiria • Bíblia Manuscrita em Braga • Bíblia Manuscrita em Bragança

Hospitais e prisões também escrevem a Bíblia à mão

O projecto “A Bílbia Manuscrita”, que tem levado milhares de portugueses a copiar à mão o texto das Escrituras, chega hoje aos hospitais. Pelas 15h30, um “scriptorium” móvel de A Bíblia Manuscrita desloca-se ao Hosptial de Sta. Marta, em Lisboa, com o objectivo de que alguns dos muitos que querem e não podem deslocar-se a um dos 22 “scriptoria” abertos em todo o país, “inscrevam a sua caligrafia nesta obra inédita e memorável”. De acordo com o coordenador da iniciativa, Alfredo Abreu, esta será “uma acção simbólica e representativa destes locais de dor e esperança, em que doentes, médicos, enfermeiros e restante pessoal hospitalar terão uma das raras ocasiões em que se juntam num mesmo projecto”. Este mesmo responsável tinha afirmado à Agência ECCLESIA que têm sido muitos os pedidos de informação sobre a localização e horário de funcionamento dos “scriptoria”. Ao referir que os únicos locais onde as pessoas podem participar na transcrição da Bíblia são os 22 referidos na lista anexa, Alfredo Abreu anuncaria que só haveria duas excepções, para os detidos em estabelecimentos prisionais e os acamados nos hospitais Assim, amanhã, pelas 14h30, será a vez de um estabelecimento prisional, neste caso em Tires, seguindo a mesma lógica de que quem não pode vir a um “scriptorium” um “scriptorium” vai até eles (elas, neste caso). Detidas, guardas e outro pessoal do EPT terão amanhã a oportunidade de contribuir para uma obra que será de todos os portugueses, e que ficará guardada na Biblioteca Nacional. O último fim-de-semana desta iniciativa será já a 20 e 21 de Novembro, e haverá uma cerimónia de encerramento na Alfândega do Porto, com a presença do primeiro-ministro, Pedro Santana Lopes. Onde participar Angra do Heroísmo Novas instalações J. Freg. N. Sra. Conceição 15 – 19 horas Aveiro Galeria dos Paços do Concelho Sáb. 14 – 19 horas; Dom. 11 – 18 horas Beja Biblioteca Municipal de Beja – José Saramago Só aos sábados: 14:30 – 20 horas Braga Biblioteca Pública de Braga – Salão Medieval 12 – 18 horas Bragança Arquivo Distrital de Bragança 14 – 20 horas Castelo Branco “O Celeiro” (escola) 8h30 – 19h30 Coimbra Casa Municipal da Cultura 10 – 18 horas Évora Biblioteca Pública de Évora Sáb. 14–18 horas; Dom. 10–13/15–18 horas Faro Museu Municipal de Faro 10 – 20 horas Funchal Sala do Senado, Universidade da Madeira 10 – 18 horas Guarda Escola Adães Bermudes 10-19 horas Horta Salão Nobre, Ass. Faialense dos Bombeiros Voluntários Sáb. 14 – 20 horas; Dom. 11 – 20 horas Leiria Arquivo Distrital de Leiria 10 – 18 horas Lisboa Reitoria da Universidade de Lisboa – Campo Grande 10 – 20 horas Portalegre Biblioteca Municipal 11 – 19 horas Porto “Alfândega” – Museu de Transp. e Comunicações 15 – 19 horas Santarém Ginásio do Seminário 10 – 17 horas Setúbal Sala de Sessões /Salão Nobre – Câmara Municipal 9:30 –12:30 / 15 – 18 horas Viana do Castelo Biblioteca Municipal 9:30 – 12:30 horas / 14 – 17:30 horas Vila Real Câmara Municipal 14 – 18:30 horas Viseu Biblioteca D. Miguel Silva 10 – 19 horas

Bíblia Manuscrita em Bragança

Os residentes no distrito de Bragança podem escrever na Bíblia Manuscrita que resultará da participação de milhares de portugueses em todo o país entre os próximos dias 6 e 21 de Novembro. Alfredo Abreu, da Sociedade Bíblica em Portugal, esteve em Bragança, no passado dia 22 de Outubro, sexta-feira, para promover localmente esta iniciativa e fazer o lançamento da equipe de coordenação distrital, constituída por Manuela Anjos, da Assembleia de Deus, Ivone Calado, professora de Educação Moral e Religiosa Católica, e Pedro Guerra, director técnico do Centro Social e Paroquial de Santo Condestável em Bragança. Esta equipe será responsável pela escolha do local onde as pessoas poderão copiar um ou dois versículos da Bíblia, o Scriptorium, pela mobilização de voluntários que dêem apoio aos participantes nesta iniciativa, e pela promoção de eventos à volta da temática das Sagradas Escrituras. A Bíblia manuscrita é uma iniciativa da Sociedade Bíblica, que propõe aos portugueses de todas as idades, níveis de educação e opções religiosas, a elaboração de uma ou mais bíblias manuscritas. Espera-se que a obra resultante tenha mais de 150 mil caligrafias diferentes. A Gala de Abertura Nacional terá lugar no dia 5 de Novembro, na Reitoria da Universidade de Lisboa e contará com a presença do Presidente da República, que será o primeiro a inserir a sua caligrafia, copiando alguns versículos da Bíblia. Seguir-se-á um concerto que contará com a participação dos mais diversos cantores e grupos musicais portugueses: Ala dos Namorados, Sara Tavares, Filipa Pais, Rao Kiao, entre outros. Nos três fins-de-semana que se seguem estarão abertos locais de escrita da Bíblia, em todas as capitais de distrito, os Scriptorium. Na cidade de Bragança o Scriptorium será no Arquivo distrital e estará aberto da 14 às 20 horas. A abertura solene será no dia 6 de Novembro e contará com a presença do Governador Civil, do Presidente da Câmara de Bragança, do Bispo de Bragança e demais autoridades civis, militares e religiosas. Com esta iniciativa a Sociedade Bíblica de Portugal pretende “promover a Bíblia na agenda da cultura e sociedade portuguesas” e “realizar uma acção pedagógica que promova a leitura e o conhecimento” das Sagradas Escrituras, “que mobilize inúmeros agentes da cultura, educação e espiritualidade numa ampla reflexão” e a “sua contribuição para a paz e solidariedade”. A Sociedade Bíblica de Portugal é “uma organização cristã, interconfessional, sem fins lucrativos, reconhecida pelo Governo como pessoa colectiva de utilidade pública”. O principal objectivo desta instituição é “promover a maior e mais ampla distribuição da Bíblia em Português” e “ incentivar a interacção com as Sagradas Escrituras”. Calado Rodrigues, Mensageiro de Bragança

«Bíblia Manuscrita» assinalada com edições especiais sobre as Escrituras

O projecto “A Bíblia Manuscrita” está a ser acompanhado por uma série de edições especiais relativas às Escrituras. “Os meus versículos bíblicos” é uma edição comemorativa da iniciativa A Bíblia Manuscrita, da responsabilidade da Texto Editores e com desenhos de Fernanda Fragateiro. Ricardo Espírito Santo Salgado, Sara Tavares, Marcelo Rebelo de Sousa, Luís Vidigal, José da Cruz Policarpo, António Sala e Eduardo Lourenço, entre outros, escolhem um texto bíblico, transcrevem-no pelo seu próprio punho e comentam-no. Sobre o episódio em que Jesus resgata uma prostituta do apedrejamento, Eduardo Lourenço comenta a certa altura: “nessa cena tão fulgurante como todas aquelas em que o tempo de Deus irrompe, figura esse movimento misterioso de Jesus, curvando-se e escrevendo no chão. Todos os exegetas do mundo gostariam de se debruçar sobre o seu ombro para ler em directo essa silenciosa «palavra de Deus»”. Edições Especiais O Novo Testamento – À Descoberta da Bíblia Publicado conjuntamente pela Sociedade Bíblica e pela Difusora Bíblica, na versão interconfessional (revista) este Novo Testamento é um excelente ponto de partida para quem quer partir à descoberta da Bíblia. Em português corrente e simples de entender, esta novidade editorial tem uma utilíssima introdução a cores que apresenta e explica a estrutura e mensagens da segunda parte da Sagrada Escritura cristã. Para ler e oferecer a quem gostaria de começar a ler a Bíblia. A Bíblia em Verso Inicialmente publicado em 1920 com o titulo “A História Sagrada para o povo decorar”, esta obra é agora reeditada. Em quadras, este é um belíssimo texto de introdução à Bíblia. Acerca de Eduardo Moreira, o autor: “Um autor português a homenagear e a descobrir, pelo que não fica mal que se comece com esta maravilhosa colecção de quadras que nos contam, de modo tão pedagógico e simples, cenas e doutrinas do Livro dos Livros” (do prefácio de Jorge Leal) Publicado pela Texto Editores e com ilustrações de Fátima Buco. A Bíblia Sagrada – Edição Especial, limitada Na versão interconfessional em português corrente (Sociedade Bíblica), comemorativa de A Bíblia Manuscrita e personalizada. Em formato grande (21,5 X 27 cm), com gravuras a cores, um Álbum Familiar, encardernação em símil pele, marcador em tecido, filetes e gravações em ouro. Inclui um Testemunho com declaração e agradecimento personalizado e uma oferta exclusiva de um suporte em acrílico gravado com o logotipo desta iniciativa para os participantes em “A Bíblia Manuscrita”. Tem garantia de qualidade e pode ser adquirida em quatro prestações mensais, sem juros. Publicado por Acqua Editores. Word of God Speaks – CD de música 15 canções sobre a Palavra de Deus, em inglês, por músicos conhecidos como Mercy Me, Avalon, Margret Becker, Kim Hill, Susan Ashton, Kathy Troccoli, Brian Duncan e outros. Edição Exaltar Músic especialmente para a iniciativa “A Bíblia Manuscrita”.

Bíblia Manuscrita em Braga

A “Bíblia Manuscrita”, iniciativa cultural promovida pela Sociedade Bíblica de Portugal (SBP), realiza-se no distrito de Braga nos próximos três sábados e domingos, entre as 12h00 e as 18h00, no Salão Medieval da Universidade do Minho. O objectivo da iniciativa passa por abordar, pela escrita à mão, as Sagradas Escrituras judaico-cristãs. Assim, várias pessoas podem manuscrever uma porção da Bíblia no “scritporium” (lugar de escrita) situado na Biblioteca Pública bracarense. Eduardo Jorge Madureira, membro do grupo organizador na região minhota, explicou ao Diário do Minho que «se pretende aproximar as pessoas do texto bíblico». O responsável disse que «os participantes podem abordar o texto como entenderem. Como a Bíblia é formada por um conjunto de livros diferentes, cada “copista” deve fazê-lo segundo o seu interesse pessoal». O organizador referiu, ainda, que «para além do aspecto religioso inequívoco, o factor cultural joga um papel fundamental» para o sucesso do evento. «Existe matéria suficiente para reflectir sobre todo o processo de florescimento cultural que acompanhou a Bíblia ao longo do séculos», explicou Eduardo Madureira que realçou, igualmente, a necessidade de «sensibilizar as pessoas para a importância do “Livro dos livros” para todos». Nesse grupo estão incluídos cristãos, adeptos de outras confissões religiosas e não-crentes. «Pretende-se que muitos tenham um primeiro contacto com a Bíblia», afirmou o responsável. Refira-se que a edição anterior da iniciativa teve uma adesão positiva e interessante. Porém, para Eduardo Madureira é «difícil fazer uma estimativa» do número de participantes deste ano. O resultado final passa, então, por se tentar obter uma ou várias Bíblias manuscritas em língua portuguesa, com milhares de caligrafias de pessoas representativas de todos os estratos da população. Simultaneamente realiza-se um conjunto vasto de outras iniciativas como conferências, debates, cursos, publicações, conteúdos informativos, exposições e concertos acerca da Bíblia e da sua relação com as pessoas e com a cultura. Os interessados em obter informações adicionais podem consultar em www. biblia-manuscrita.net. Todos os portugueses têm a oportunidade de participar no evento, independentemente da sua idade, local de residência, estrato sócio-profissional, nível de escolaridade ou da sua confissão religiosa. Por isso, as razões que estão na origem da criação da iniciativa referem-se à importância universal que a Bíblia possui. Essa encontra-se profundamente ligada à formação da identidade nacional, reflectindo-se em inúmeros aspectos do quotidiano, apesar do seu conteúdo ser relativamente pouco conhecido. Para além disso, o conhecimento da Bíblia tem o potencial de valorizar a memória colectiva, de elevar o ser humano na sua dignidade e valor, de promover a justiça e a solidariedade, e enriquecer a espiritualidade individual e colectiva. Finalmente, escrevendo à mão esses textos sem paralelo na história da humanidade, abrem-se novas possibilidades de intimidade com as suas mensagens em particular, e com a descoberta e o conhecimento em geral. Diário do MInho

Pedro Santana Lopes encerra «Bíblia Manuscrita»

O primeiro-ministro Pedro Santana Lopes será o último copista do projecto “A Bíblia Manuscrita”, que um pouco por todo o país tem colocado os portugueses a copiar as Escrituras à mão. O último fim-de-semana desta iniciativa será a 20 e 21 de Novembro, e terá a sua cerimónia de encerramento na Alfândega do Porto. A Sociedade Bíblica Portuguesa (SBP) confirmou à Agência ECCLESIA a presença do primeiro-ministro Pedro Santana Lopes para essa ocasião, à imagem do que aconteceu com o Presidente da República, Jorge Sampaio, na Gala de Abertura nacional, em Lisboa. O Presidente deixou escritos os primeiros oito versículos do capítulo três do livro do Eclesiastes. Ao primeiro-ministro competirá, simbolicamente, encerrar a transcrição do mesmo livro, o único que conta com caligrafias dos 22 “scriptoria” de todo o país – normalmente, cada distrito transcreveu apenas um livro. O último versículo do Eclesiastes é o seguinte: “Deus fará dar conta, no dia do juízo, de tudo o que está oculto, quer seja bom, quer seja mau”. O coordenador geral da iniciativa, Alfredo Abreu, referiu à Agência ECCLESIA que “este livro percorreu todo o país, e é uma das curiosidades que a iniciativa apresenta”. Os portugueses parecem ter assumido definitivamente o desafio lançado pela SBP para encarnarem o papel de copista das Escrituras no projecto “A Bíblia Manuscrita”. Neste momento, foram já transcritos bem mais do que os 35.704 versículos que compõem a Bíblia. O projecto pretende colocar todos os interessados a copiar a Bíblia à mão, à semelhança do que se fazia nos mosteiros medievais, esperando-se que daí resultem, pelo menos, três exemplares das Escrituras. Dois já têm destino: um irá para a Biblioteca Nacional de Lisboa, o outro para a Biblioteca de Alexandria. Durante a iniciativa está a ser elaborado um pequeno inquérito para encontrar dados concretos sobre o número de pessoas que efectivamente lê a Bíblia. Recentemente, o Patriarcado de Lisboa levou a cabo um estudo neste âmbito, onde revelava que apenas 3% dos inquiridos lia as Escrituras. O processo, como tudo o que diz respeito a esta iniciativa, é simples: a cada pessoa é entregue um destacável, onde não constará nenhum elemento de identificação, com 5 perguntas. A SBP procura saber quantas Bíblias tem cada pessoa, quantas vezes a lê, que tradução utiliza, qual o significado que atribui ao texto e qual é a parte que mais aprecia nas Escrituras. Ainda hoje poderá ver no programa ECCLESIA, na 2:,uma entrevista sobre o projecto Bíblia Manuscrita. No próximo Domingo, pelas 09:30 horas, também na 2:, o “70 X 7” apresenta uma reportagem sobre a “Bíblia Manuscrita”, com os resultados de um projecto que mobilizou os portugueses.

Bíblia Manuscrita em Leiria

A iniciativa “A Bíblia Manuscrita” terá como sede, em Leiria, o Arquivo Distrital, nos fins-de-semana de 6-7, 13-14 e 20-21 de Novembro (no dia 6, das 15h00 às 18h00; nos restantes dias, das 10h00 às 18h00). “A Bíblia Manuscrita” é uma iniciativa inédita e de grande alcance, na medida em que pretende mobilizar portugueses de todos os estratos, origens e convicções para visitarem as Sagradas Escrituras, textos que estão na matriz da nossa identidade, cultura e espiritualidade. Com isto esperamos conseguir uma valorização da nossa memória colectiva e predispor as pessoas e instituições para uma reflexão e debate potenciadores de valores e acções de amor e justiça. A cerimónia de abertura do “Scriptorium” de Leiria, que terá lugar no Arquivo Distrital, dia 6 de Novembro, sábado, pelas 15:00 horas. Nesta sessão contamos com a presença das principais entidades civis e religiosas da região, bem como outras pessoas representativas de instituições ligadas à cultura, educação e igrejas das várias confissões. A Gala de Abertura de “A Bíblia Manuscrita” terá lugar em Lisboa, no dia 5 de Novembro, e será presidida pelo senhor Presidente da República. Desde esse momento e até ao dia 21 de Novembro contamos ter a participação de mais de 100.000 pessoas simultaneamente em 22 cidades do continente e regiões autónomas. A primeira Bíblia desta iniciativa, com milhares de caligrafias na língua de Camões e Pessoa, será entregue à Biblioteca Nacional. A Equipa de Coordenação Local de Leiria

Scriptorium de Setúbal já recebeu 300 copistas

O projecto nacional de escrever a Bíblia à mão já mobilizou cerca de 300 pessoas em Setúbal. Neste primeiro balanço podemos afirmar que nos dois primeiros fins de semana passaram pelo scriptorium instalado na Câmara Municipal de Setúbal pessoas de todas as idades, credos e religiões. Também já participaram o presidente da Câmara de Setúbal Carlos Sousa, a Governadora Civil Maria Mercês Borges, o Presidente do Vitória Chumbita Nunes e alguns jogadores do clube sadino, entre outras personalidades da cidade. No passado sábado, decorreu no auditório da Universidade Moderna, no âmbito do projecto Bíblia Manuscrita, um colóquio com o tema “O Código Da Vinci – interpolações”, em que o orador foi o professor da Universidade Católica, Joaquim Carreira das Neves. O próximo fim de semana será a última oportunidade para participar nesta iniciativa. Como esperamos uma afluência muito grande o horário de funcionamento do scriptorium vai ser alargado das 10h00 ás 18h00, sem paragem para almoço. A Comissão Organizadora da Bíblia Manuscrita no Distrito de Setúbal

Página 1 de 3123