II Concílio do Vaticano: Bento XVI foi um perito conciliar

Ao memorar o início do II Concílio do Vaticano, Bento XVI disse, em Castel Gandolfo, na memória do bispo Santo Eusébio de Vercelas, 2 de Agosto de 2012, que “foi um dia maravilhoso aquele 11 de Outubro de 1962 quando, com a entrada solene de mais de dois mil Padres conciliares na Basílica de São Pedro em Roma, se abriu o Concílio Vaticano II”. (mais…)

Publicações: Novo livro apresenta escritos de Bento XVI sobre o Concílio Vaticano II

Cidade do Vaticano, 13 dez 2016 (Ecclesia) – A Universidade Pontifícia Gregoriana, em Roma, vai acolher esta quarta-feira a apresentação do livro “Joseph Ratzinger. O ensino do Concílio Vaticano II”.

A obra refere-se ao sétimo volume das Obras Completas (Opera Omnia) de Joseph Ratzinger/Bento XVI e vai ser apresentada pelo curador da coleção, o cardeal Gerhard Ludwig Müller, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, e pelo padre Federico Lombardi, presidente da Fundação Joseph Ratzinger.

A coletânea de textos ao agora Papa emérito dedicados ao Concílio Vaticano II está dividida em duas partes.

A primeira recolhe o que foi escrito por Joseph Ratzinger entre o anúncio do Concílio, em 25 de janeiro de 1959 e o seu encerramento, em 7 de dezembro de 1963, passando pelo que produziu durante o Vaticano II, quer como perito conciliar e membro das diversas Comissões, quer como conselheiro do cardeal Joseph Frings.

O segundo tomo, por sua vez, é dedicado à “receção e à hermenêutica” do Concílio até às vésperas da eleição de Bento XVI como Papa.

O então jovem padre Ratzinger, professor de Teologia Fundamental, chegou ao Concílio como consultor do arcebispo de Colónia (Alemanha), cardeal Josef Frings, antes de ser nomeado perito teológico.

O Concílio Vaticano II foi inaugurado pelo Papa João XXIII a 11 de outubro de 1962 e reuniu mais de dois mil participantes de todo o mundo; 39 portugueses marcaram presença na sessão inaugural, entre cardeais, arcebispos, bispos e um padre.

OC