Coimbra: Colóquio estuda como «cuidar da casa comum»

Coimbra, 26 out 2016 (Ecclesia) – A Comissão Justiça e Paz da Diocese de Coimbra promove, dia 12 de novembro, um colóquio sobre a encíclica «Laudato Si» do Papa Francisco, no auditório do Instituto Superior de Contabilidade e Administração da cidade.

Com o título «Cuidar da Casa Comum», de manhã o padre Vasco Pinto Magalhães e a jornalista Graça Franco fazem uma leitura teológica, cultural e económica do documento do Papa argentino, lê-se no jornal «Correio de Coimbra».

De tarde, os membros deste organismo católico apresentam «7pistas/7desafios para agir» com comentários de Henriqueta Cristina Oliveira e Eduardo Barata.

LFS

 

Coimbra: D. Manuel Clemente e universitários debatem encíclica «Laudato Si»

Coimbra, 03 abr 2016 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, vai reunir-se na próxima quinta-feira com universitários de Coimbra para debater a encíclica ‘Laudato Si’, do Papa Francisco.

A iniciativa vai decorrer na Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra, com moderação de Manuel Vilas-Boas, jornalista da TSF.

Esta é uma iniciativa do Secretariado Diocesano da Pastoral Universitária e da Capelania da Universidade de Coimbra.

OC

Brasil: Encíclica «Laudato si» apresentada a comunidade indígena na Amazónia

Cidade do Vaticano, 19 ago 2015 (Ecclesia) – O presidente da Academia Pontifícia das Ciências e Ciências Sociais apresentou a encíclica ‘Laudato si’ à comunidade indígena Três Unidos, numa área rural a 60 quilómetros da cidade de Manaus, capital do estado do Amazonas, no Brasil.

A apresentação realizou-se no contexto da proteção ambiental do rio Negro e teve lugar numa “pequena capela”.

O encontro entre D. Marcelo Sánchez Sorondo e a comunidade indígena Três Unidos foi “significativo”, adianta o jornal da Santa Sé, ‘L’Osservatore Romano’.

No dia 16 de agosto, houve oportunidade para serem debatidas questões sobre aquecimento global, o programa para um “desenvolvimento sustentável dos índios da etnia Kambeba” e celebrada a Eucaristia.

O Papa no documento dedicado ao ambiente, publicado a 18 de junho, destaca os pulmões do planeta “repletos de biodiversidade” que são a Amazónia e a bacia fluvial do Congo ou os “grandes lençóis freáticos e os glaciares”.

“Os ecossistemas das florestas tropicais possuem uma biodiversidade de enorme complexidade, quase impossível de conhecer completamente, mas quando estas florestas são queimadas ou derrubadas para desenvolver cultivos, em poucos anos perdem-se inúmeras espécies, ou tais áreas transformam-se em áridos desertos”, alerta Francisco no número 38.

OR/CB

Brasil: Bispos promovem encontro de estudo sobre encíclica «Laudato Si»

Brasília, 19 ago 2015 (Ecclesia) – A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) promove hoje um encontro de estudo sobre a Encíclica «Laudato Si», no Centro Cultural de Brasília.

“O Papa Francisco traz uma importante reflexão sobre o meio ambiente e a ecologia humana, mostrando a necessidade desta atual reflexão na sociedade”, comentou o secretário-geral da CNBB, que considera o documento um modo do Papa “exercer seu magistério”.

Segundo D. Leonardo Steiner a Encíclica «Laudato Si» recorda a necessidade de cada pessoa “contribuir” no cuidado com o meio ambiente.

Neste contexto, o prelado considera que uma “atitude simples” devia começar com a “separação do lixo em casa”, onde cada um vai estar a dar uma “contribuição enorme no cuidado” da casa comum que é o meio ambiente.

“Que todas as pessoas possam participar ativamente da construção de um mundo melhor, sem deixarmos de cuidar dos irmãos pobres”, alertou ainda o bispo auxiliar de Brasília, recordando também um apelo de Francisco no documento publicado no dia 18 de junho.

O secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil destaca ainda o título da Carta Encíclica ‘Laudato Sí’ sobre o “cuidado da casa comum” e a sua relação com o Cânticos das Criaturas de São Francisco de Assis.

“Existe uma relação fraterna e não de dominação. Portanto, a Terra é irmã, mas também é mãe, pois ela cuida do ser humano, produz alimento, sendo também o lugar da habitação”, acrescentou D Leonardo Steiner.

O encontro de estudo sobre a Encíclica «Laudato Si», promovido hoje pela CNBB, é um evento aberto ao público a partir das 19h30 locais (mais quatro horas em Lisboa), no Centro Cultural de Brasília.

CB/OC

Braga: Franciscanos celebram São Boaventura com a Encíclica «Laudato Si»

Braga, 10 jul 2015 (Ecclesia) – Os Franciscanos do Convento de Montariol, na Diocese de Braga, vão celebrar hoje o dia do seu padroeiro São Boaventura com a Encíclica ‘Laudato Si’ num sarau cultural, às 21h30.

“Este sarau tem por finalidade proporcionar um contacto com as fontes inspiradoras deste importante documento papal; proporcionar uma experiência espiritual através da música e perceber algumas formas concretas de ser e de habitar a casa comum”, explica frei Hermínio Araújo, presidente da obra social Fundação «Domus Fraternitas».

Num comunicado enviado à Agência ECCLESIA, o frade revela que o sarau cultural na igreja do Convento de Montariol conta com a conferência ‘Tudo está relacionado: Montariol – São Boaventura – Encíclica «Laudato si»’, pelo franciscano, especialista na vida do santo, o padre Joaquim Cerqueira Gonçalves.

Antes e depois da conferência do sacerdote membro da Academia das Ciências de Lisboa, o Grupo ‘The Classic’ vai interpretar algumas obras de Marco Frisina, compositor da Diocese de Roma.

“Algumas destas obras são inspiradas em São Francisco de Assis, o santo inspirador de São Boaventura e da encíclica ‘Laudato si’”, acrescenta o frei Hermínio Araújo que observa ainda que o santo padroeiro do convento foi o “primeiro a pensar” de forma organizada o que Francisco de Assis “viveu e sintetizou no seu ‘Cântico das Criaturas’”.

CB

Equador: Papa ofereceu ao presidente do país um exemplar da encíclica «Laudato si»

Cidade do Vaticano, 07 jul 2015 (Ecclesia) – O Papa encontrou-se com o presidente do Equador, no âmbito da visita que está a realizar àquele país, e ofereceu-lhe um exemplar da sua última encíclica “Laudato si”, dedicada à Ecologia.

Durante o encontro de “cerca de 30 minutos” com Rafael Correa, no Palácio presidencial em Quito, Francisco deixou ao chefe de Estado também uma cópia da sua exortação apostólica “A alegria do Evangelho” e um ícone em mosaico da Virgem de São Paulo Fora dos Muros.

Quadro que, refere o serviço informativo da Santa Sé, “reproduz a fachada da igreja da Companhia de Jesus em Quito, que o Papa vai visitar ainda esta terça-feira.

Depois do diálogo com o presidente equatoriano, também com a sua esposa, mãe e filhos, Francisco dirigiu-se ao terraço do palácio para saudar e abençoar as pessoas que se concentraram na praça.

O dia concluiu-se na Catedral de Quito,  onde está sepultado o marechal venezuelano Antonio José Sucre (1795-1830), um dos heróis da independência sul-americana.

O Papa argentino realiza até ao próximo dia 13 a sua nona viagem apostólica internacional do pontificado para visitar o Equador, a Bolívia e o Paraguai, prevendo-se a participação de milhões de latino-americanos nas cerimónias presididas pelo primeiro pontífice desta região na história da Igreja Católica.

Francisco vai percorrer 24 730 quilómetros (equivalente a mais de meia volta ao mundo) em sete voos que totalizam cerca de 33 horas.    

JCP

Página 1 de 212