Movimentos: «Fraternitas» promoveu encontro nacional em Fátima

Lisboa, 07 abr 2017 (Ecclesia) – O Fraternitas Movimento promoveu um encontro nacional sobre o tema ‘A Mulher na Igreja’’,  em Fátima, durante o qual realizaram a assembleia geral.

Num comunicado enviado à Agência ECCLESIA, a direção do movimento informa que no encontro nacional, para além do plano de atividades e o orçamento para este ano, foram debatidas e aprovadas as contas e os relatórios de 2016.

Na assembleia geral, os associados debateram também a legalização do movimento, que agora tem sede em Lisboa, após a alteração de Estatutos no ano passado.

O 41.º Encontro Nacional do Fraternitas Movimento, que congrega sacerdotes portugueses dispensados do ministério, decorreu entre 31 de março e 2 de abril, na Casa de Retiros de Nossa Senhora do Carmo, em Fátima.

Do programa destaca-se o visionamento do filme ‘Deus não está morto’ de Harnold Cronk, no primeiro dia e a reflexão sobre tema do encontro ‘A Mulher na Igreja’, pela irmã Julieta Dias, das religiosas do Sagrado Coração de Maria, no sábado.

No domingo, reuniram-se em assembleia geral e depois na Eucaristia presidida por D. Serafim Ferreira e Silva, bispo emérito da Diocese de Leiria-Fátima, que encerrou o encontro nacional do Fraternitas Movimento.

CB/PR

Lisboa: Movimento «Fraternitas» promove encontro ecuménico

Lisboa, 14 jan 2017 (Ecclesia) – O núcleo de Lisboa do Movimento «Fraternitas» promove hoje, no Externato Marista de Lisboa, um encontro ecuménico.

A atividade, começa às 09:30 e encerra às 17:30, tem quatro sessões temáticas: «À procura da unidade»; «Perspetivas, passos ecuménicos»; «Dinamismo e vivência ecuménica» e «Oração ecuménica», lê-se no programa enviado à agência ECCLESIA.

Com a presença de várias confissões religiosas, esta iniciativa conta com a presença do pastor Dimas de Almeida (Igreja Presbiteriana) que aborda o tema «Do anátema ao reconhecimento» e de Artur Cunha de Oliveira (Fraternitas – Igreja Católica) que reflete sobre «A necessidade atual do ecumenismo».

«Do reconhecimento mútuo do batismo à missão da Igreja»; «A unidade em perspetiva de igrejas ortodoxas» e «Pioneiros do ecumenismo em Portugal» são temas que vão estar também na mesa das reflexões.

O Movimento Fraternitas é associação privada de fiéis, constituída por padres dispensados do exercício do Ministério, casados ou não, e suas esposas ou viúvas.

A iniciativa encerra com uma celebração ecuménica e oração pela unidade.

LFS

Lisboa: Movimento «Fraternitas» promove encontro ecuménico

Lisboa, 03 jan 2017 (Ecclesia) – O núcleo de Lisboa do Movimento «Fraternitas» promove, a 14 deste mês, no Externato Marista de Lisboa, um encontro ecuménico.

A atividade, começa às 09:30 e encerra às 17:30, tem quatro sessões temáticas: «À procura da unidade»; «Perspetivas, passos ecuménicos»; «Dinamismo e vivência ecuménica» e «Oração ecuménica», lê-se no programa enviado à agência ECCLESIA.

Com a presença de várias confissões religiosas, esta iniciativa conta com a presença do pastor Dimas de Almeida (Igreja Presbiteriana) que aborda o tema «Do anátema ao reconhecimento» e de Artur Cunha de Oliveira (Fraternitas – Igreja Católica) que reflete sobre «A necessidade atual do ecumenismo».

«Do reconhecimento mútuo do batismo à missão da Igreja»; «A unidade em perspetiva de igrejas ortodoxas» e «Pioneiros do ecumenismo em Portugal» são temas que vão estar também na mesa das reflexões.

A iniciativa encerra com uma celebração ecuménica e oração pela unidade.

LFS

Fraternitas: Ação de formação sobre «Os ministérios, uma aprendizagem comunitária»

Vila Nova de Gaia, Porto, 14 out 2016 (Ecclesia) – O movimento «Fraternitas» organiza uma ação de formação sobre «Os ministérios, uma aprendizagem comunitária», entre hoje e domingo, no Seminário Redentorista de Cristo-Rei, em Vila Nova de Gaia, Diocese do Porto.

Esta atividade formativa é orientada pelo padre redentorista, Rui Santiago, que através de várias reflexões vai ajudar os participantes do movimento «Fraternitas», realça o programa enviado à Agência ECCLESIA.

“Carismas e ministérios nas comunidades paulinas”; “A comunidade do Reino formado por Jesus”; “Os ministérios como parceria na missão” e “Origens esquecidas, originalidade perdida: alguns desafios para hoje” são alguns temas das conferências desta iniciativa.

LFS

Braga: Franciscanos celebram São Boaventura com a Encíclica «Laudato Si»

Braga, 10 jul 2015 (Ecclesia) – Os Franciscanos do Convento de Montariol, na Diocese de Braga, vão celebrar hoje o dia do seu padroeiro São Boaventura com a Encíclica ‘Laudato Si’ num sarau cultural, às 21h30.

“Este sarau tem por finalidade proporcionar um contacto com as fontes inspiradoras deste importante documento papal; proporcionar uma experiência espiritual através da música e perceber algumas formas concretas de ser e de habitar a casa comum”, explica frei Hermínio Araújo, presidente da obra social Fundação «Domus Fraternitas».

Num comunicado enviado à Agência ECCLESIA, o frade revela que o sarau cultural na igreja do Convento de Montariol conta com a conferência ‘Tudo está relacionado: Montariol – São Boaventura – Encíclica «Laudato si»’, pelo franciscano, especialista na vida do santo, o padre Joaquim Cerqueira Gonçalves.

Antes e depois da conferência do sacerdote membro da Academia das Ciências de Lisboa, o Grupo ‘The Classic’ vai interpretar algumas obras de Marco Frisina, compositor da Diocese de Roma.

“Algumas destas obras são inspiradas em São Francisco de Assis, o santo inspirador de São Boaventura e da encíclica ‘Laudato si’”, acrescenta o frei Hermínio Araújo que observa ainda que o santo padroeiro do convento foi o “primeiro a pensar” de forma organizada o que Francisco de Assis “viveu e sintetizou no seu ‘Cântico das Criaturas’”.

CB

Braga: Fundação «Domus Fraternitas» promove seminário sobre «resposta interdisciplinar»

Braga, 11 jun 2015 (Ecclesia) – A Fundação Domus Fraternitas vai promover o 1.º Seminário de Reabilitação do Centro de Acolhimento “O Poverello” intitulado ‘Resposta Interdisciplinar’, esta sexta-feira, no Convento Franciscano de Montariol, em Braga.

“Este seminário terá a particularidade de fazer uma abordagem interdisciplinar das problemáticas, todas elas de grande pertinência na atualidade, relacionadas com a reabilitação funcional”, explica o presidente da Fundação Domus Fraternitas.

Num comunicado envido hoje à Agência ECCLESIA, frei Hermínio Araújo informa que a partir de cada área profissional, “de cada autonomia disciplinar”, procuram com um trabalho de equipa, uma “resposta interdisciplinar centrada no utente e na família” com resultados transdisciplinares que têm como “objetivo a reintegração”.

O primeiro Seminário de Reabilitação – Resposta Interdisciplinar – começa às 9h15 e termina às 17h15, estando previstos quatro painéis com um total de 11 intervenções, um workshop e dois momentos de debate.

Ao presidente da Fundação Domus Fraternitas, que promove o encontro, o frei Hermínio Araújo, cabe a sessão de abertura e encerramento no Convento Franciscano de Montariol, em Braga.

CB

Braga: Montariol celebra Dia Mundial dos Cuidados Paliativos

Braga, 07 out 2013 (Ecclesia) – O Centro de Montariol “O Poverello”, em Braga, celebra, este sábado, o Dia Mundial dos Cuidados Paliativos, e dá posse aos novos membros dos corpos sociais da instituição.

A tomada de posse dos novos membros dos corpos sociais da Fundação “Domus Fraternitas” será nessa manhã em que frei Hermínio Araújo sucede no cargo de presidente da fundação, a frei José Neves, fundador do Centro de Acolhimento “O Poverello”,

Com o tema “Garantir o acesso universal a cuidados paliativos: clarificar mitos”, neste dia vai haver oportunidade para se refletir sobre “o estado atual desta área da saúde, em Portugal e no mundo, e de apresentar algumas iniciativas, como é o caso da Carta de Praga: «Cuidados Paliativos: um Direito Humano»”, revela um comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

LFS

Música: Rão Kyao em «melodias franciscanas»

Lisboa, 03 jan 2013 (Ecclesia) – O músico português Rão Kyao lançou um CD com “melodias franciscanas”, a convite da Ordem dos Frades Menores, em Portugal.

O provincial da Ordem Franciscana, padre Vítor Melícias, apresenta o álbum, enviado à Agência ECCLESIA, como uma forma de associar a “arte sublime e a profunda espiritualidade de Rão Kyao” às “melodias, letras e a mística a que a alma franciscana foi dando forma”.

“Cantar com Francisco de Assis, é gritar Alegria e Esperança”, acrescenta.

O CD é composto por 20 temas interpretados por Rão Kyao, nas flautas de bambu, e Renato Silva Júnior, ao órgão.

No repertório podem ser escutados temas conhecidos da família franciscana como “Oração de São Francisco” ou “Vou cantar um hino à vida”.

Os interessados podem pedir o CD para a Ordem Franciscana; os contributos que forem oferecidos têm como destino a ‘Domus Fraternitas’, fundação franciscana, em Braga.

SN

Braga: Centro de cuidados continuados recebe primeiros doentes

Braga, 04 jan 2012 (Ecclesia) – O Centro de Acolhimento “O Povorello”, inaugurado no último mês de outubro, em Braga, recebeu esta terça-feira os seus dois primeiros doentes, um para cuidados continuados de média e outro de longa duração.

Segundo a edição de hoje do «Diário do Minho», nos próximos dias está prevista a chegada de mais pacientes à unidade de cuidados continuados e paliativos.

Frei José das Neves, presidente da Fundação Domus Fraternitas, explicou que se trata de um processo que tem de ser progressivo, pelo que foi dada uma margem máxima de nove pacientes acolhidos por dia, de modo a não sobrecarregar os serviços.

DM/OC

Programa Ecclesia do dia 09 de novembro de 2011

Assembleia Plenária da CEP: discurso de abertura e novas comissões episcopais para o triénio 2011/2014; Curso Alpha: Conferência Alpha em Cantanhede; Domus Fraternitas: Centro de Acolhimento “O Poverello”; Lisboa: encontro Inter-Religioso para celebrar os 25 anos do encontro de Assis; XIII Fórum Ecuménico Jovem.

Congresso CAIS: «Quanto custa ser feliz?»

Lisboa, 06 abr 2011 (Ecclesia) – O 10º congresso da CAIS – associação de solidariedade social – vai ser subordinado ao tema «Quanto custa ser feliz?», realizando-se entre hoje e sexta-feira, no Instituto Superior de Economia e Gestão, em Lisboa.

Fundada em 1994, a CAIS tem como missão contribuir para o “melhoramento global das condições de vida de pessoas sem casa/lar, social e economicamente vulneráveis, em situação de privação, exclusão e risco” – lê-se no site da instituição.

Num comunicado enviado à Agência ECCLESIA sobre o 10º congresso realça-se que vai haver vários painéis de reflexão e conferências sobre a atualidade política, económica e social.

Programa
Quarta-feira, 6 de abril
I. Painel: Economia, mercado e Estado
9h00-9h30 – Receção aos participantes
9H45 – Boas-vindas
10h00 – Abertura – Ministro da Economia, José Vieira da Silva
10h30 – Felicidade segundo o modelo económico neoliberal – Trine Myhrvold, Oslo University College
11h00 – O humanismo do modelo económico neo-liberal – João César das Neves, Univ. Católica
11h30 – Coffee-Break
11h45 – Capital, trabalho e lucro: a perspetiva neo-liberal – Mário Moutinho, Reitor Univ. Lusófona
12h15- Contrato social e o Estado: prover e assistir – José Pereirinha, ISEG
12h45 – Debate
13h00 – Almoço livre
14h30 – Workshop – A crise económico-financeira: o fim de um sistema? – João Cantiga Esteves, ISEG
15h45 – Coffee-Break
16h00- Workshop – A sujeição do poder político democrático ao poder económico – Henrique Medina Carreira, Economista
17h00 – Conclusão

Quinta-feira, 7 de abril
II. Painel: Economia e relações humanas
9h00-9h30 – Receção aos Participantes
10h00 – O lugar do outro: inferno ou paraíso – Trine Myhrvold, Oslo University College
10h25 – Opulência e infelicidade: o sonho ocidental – Sofia Guedes Vaz, FCT/UNL
10h50 – Apoio Social e Economia do bem-estar – José Luís Pais Ribeiro, Univ. Porto
11h00 – Coffee-Break
11h15 – Dívida, perdão e gratuitidade – Paulo Reis Mourão, Univ. Minho
11h45 – Os benefícios escondidos do voluntariado: saúde, felicidade e longevidade – Marisa Ferreira, Instituto Politécnico do Porto
12h15 – Debate
13h00 – Almoço livre
14h30 – Workshop – Direito ao crédito e o crédito micro: o caminho do empreendedorismo – José Centeio, Associação Nacional Direito ao Crédito
15h45 – Coffee-break
16h00 – Economia e democracia empresarial: os novos stakeholders – Francisco Murteira Nabo, GALP Energia
17h15 – Conclusão

Sexta-feira, 8 de abril
III. Painel: Economia e bem-estar: o político
9h00-9h30 – Receção aos participantes
Moderador: Helena Oliveira – Portal VER
10h00 – Eros, filia, e ágape: felicidade e relações humanas – Luigino Bruni, University of Milano
10h.30 – Sistema financeiro: o desafio da banca ética – João Duque, ISEG
11h00 – Coffee-Break
11h15 – Prazer, utilitarismo, inveja, rivalidade: felicidade e os bens relacionais – Luigino Bruni, University of Milano
11h45 – Apresentação do CESE – Economia cooperativa e distributiva – A Fraternitas – Staffan Nilsson, Presidente Comité Económico e Social Europeu
12h15 – Debate
13h00 – Almoço livre
14h30 – Responsabilidade social e voluntariado: o amanhecer de um novo modelo económico/Social – Maria Conceição Zagalo, GRACE
15h00-16h00 – Apresentação de Conclusões e Recomendações – ISEG
Encerramento

LFS

Braga: Unidade Montariol é resposta aos problemas da sociedade

O arcebispo de Braga visitou esta Quarta-feira, 24 de Novembro, as obras do centro de acolhimento “O Poverello”, uma unidade de cuidados continuados integrados que a Fundação “Domus Fraternitas” espera abrir em Abril ou Maio do próximo ano, em Montariol.

Acompanhado por D. Manuel Linda, bispo auxiliar de Braga, D. Jorge Ortiga referiu que a unidade, fortemente marcada pela humanização, é mais uma resposta da Igreja à sociedade.

Mensagem quaresmal do Arcebispo de Braga

Quaresma, tempo diferente

A Quaresma deve tornar-se um tempo característico da vida dos cristãos. Devemos, por isso, recuperar o seu autêntico significado.

Como tempo “diferente”, seria fundamental reservar momentos para a reflexão e silêncio. A vida corre e nem sempre conseguimos “acolher” as riquezas que os tempos litúrgicos nos oferecem. Daí que aconselhe vivamente a leitura da mensagem do Santo Padre para a Quaresma, assim como a Nota Pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa sobre a preparação da Visita do Santo Padre a Portugal. Conseguiremos extrair autênticos desafios de conversão e compromissos para a vida pessoal e comunitária.

Apoiado na mensagem do Santo Padre, quero solicitar aos nossos cristãos um tríplice empenho.

1. Precisamos de Deus como o essencial, e só com Ele construiremos um mundo onde cada um tenha o que é “seu”, acabando com injustiças escandalosas.

2. Para entender esta dinâmica, importa abrir-se a tempos fortes de acolhimento da Palavra para que esta desmonte as nossas estruturas egoístas e nos projecte na responsabilidade duma sociedade mais justa.

3. Acolher a Palavra é sinónimo de “abrir-se” ao amor. Nesta perspectiva, o Contributo Penitencial será o resultado de diversas – talvez pequenas – renúncias quaresmais. Sem espírito de sobriedade não é possível construir uma sociedade solidária, onde o bem comum solidifica uma fraternidade, garantindo que nada de essencial falte a alguém.

Como habitualmente, o Contributo Quaresmal, expressão de uma partilha pessoal, orientar-se-á para uma finalidade de âmbito local e outra de expressão universal.

3.1. A tragédia do Haiti não desapareceu. As suas marcas de destruição persistem nas pessoas que necessitam de um acompanhamento mais fraterno e de condições para recomeçar a viver com dignidade. A Igreja local necessitará de novas estruturas e de meios materiais. Queremos entrar na aventura da reconstrução de um povo e de uma Igreja. Não faltaremos com a nossa generosidade.

3.2. Olhando para o nosso contexto, gostaria de solicitar um empenho em respostas de proximidade. São muitas as exigências. Na necessidade de optar, parece importante marcar, mais uma vez, a nossa presença na construção da Domus Fraternitas, a edificar em Montariol. Trata-se de um Centro de Acolhimento (“O Poverelho”) que integra as seguintes unidades: Unidade de Cuidados Continuados de Média Duração e Reabilitação (capacidade para 23 camas e tempo de internamento de cerca de três meses); Unidade de Longa Duração e Manutenção (capacidade para 23 camas de internamento para além de três meses) e Unidade de Cuidados Paliativos (capacidade para 10 camas em situações terminais).

Iniciamos uma nova Quaresma. Procuremos intensificar a responsabilidade de acolher a Palavra e, pensando nos nossos sacerdotes, aceitemos, em Igreja Arquidiocesana, a maravilhosa Verdade de sermos um Povo Sacerdotal que, também nesta perspectiva, se disponibiliza, interior e exteriormente, para ir dando a vida para que as injustiças desapareçam e surja uma humanidade de igual dignidade para todos.

† Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz