FEC inaugura novo website

Correspondendo à crescente necessidade de partilhar mais conteúdos com os seus parceiros e com o público em geral, a Fundação Evangelização e Culturas (FEC) lança um novo sítio na internet em FEC Pretende ser um espaço que espelhe o dinamismo da acção da FEC, quer através dos seus projectos nos países lusófonos e em Portugal, quer pela da sua vocação para promover redes e plataformas de cooperação, quer ainda através da associação a outras entidades, causas e campanhas de sensibilização, como é o caso da ligação à CIDSE e à AEFJN, organizações católicas europeias. Assim, uma das áreas essenciais de apresentação do trabalho da FEC é a área da Cooperação e do Desenvolvimento. Os vários projectos, em curso e já finalizados, estão disponíveis aqui, divididos por países, para que a pesquisa seja mais fácil e organizada. Além da informação sobre cada projecto e respectivas notícias, haverá também espaço para testemunhos e para uma fotogaleria dedicada a cada país. Mas as mudanças não se encontram só na “cara”. Estruturalmente, o novo site da FEC possibilita ao utilizador navegar de forma mais simples e organizada por todo o universo FEC. O programa Luso Fonias, já com quase 10 anos de emissão, recebe uma página dedicada, onde poderá ouvir todos os programas online, pesquisar as frequências das emissoras onde pode escutar o programa e ainda ficar a conhecer as rádios lusófonas espalhadas por todo o mundo que colaboram e retransmitem o programa. A área do Voluntariado Missionário aparece também com uma organização melhorada, possibilitando a todos os interessados na temática do Voluntariado Missionário pesquisarem as várias entidades que fazem parte desta Plataforma promovida pela FEC, além de poderem agora de forma rápida aceder aos testemunhos dos voluntários que já partiram em missão e que aqui vão partilhar com todos os seus relatos da experiência vivida no terreno. Com o novo site, esta partilha é alargada da escrita para a fotografia, com a criação da Fotogaleria do Voluntariado Missionário. Na secção da Plataforma das Igrejas Lusófonas estão congregadas as conclusões de todos os Encontros das Igrejas Lusófonas realizados e um mapa-mundo que irá sendo actualizado para cada Diocese, permitindo ao utilizador pesquisar os contactos das várias Igrejas lusófonas espalhadas pelo mundo.

Guiné-Bissau: situação calma

Mortes de Nino Vieira e do Chefe de Estado-Maior do país «esvaziaram» as ruas, numa expectativa crescente em relação ao futuro próximo (mais…)

Recordar o caminho histórico entre Macau e Portugal

À margem do VIII ENCONTRO das Conferências Episcopais das Igrejas Lusófonas, os participantes tiveram a oportunidade de, por convite Bispo de Macau, D. José Lai e do Cónego Luís Xavier, usufruírem de um almoço/convívio oferecido pela Direcção do Turismo, tendo estes momentos servido para uma permuta de informações sobre a realidade social e cultural da Região. Constituiu um momento alto deste VIII ENCONTRO a recepção que o Chefe Executivo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) concedeu a todos os participantes. O D. José Lai, na qualidade de Bispo de Macau, apresentou cumprimentos ao Senhor Chefe Executivo. Edmundo HO, agradecendo-lhe a oportunidade desta audiência e explicando os objectivos do ENCONTRO. Por sua vez, também D, Jorge Ortiga, na qualidade de Presidente da Conferência Episcopal de Portugal, reiterou os agradecimentos já formulados por D. José Lai pela atenção desta audiência concedida pelo Sr. Dr. Edmundo Ho, fazendo questão de salientar que, para Portugal, este ENCONTRO em Macau constitui um momento privilegiado para fazer memória de um tempo em que os dois povos de Portugal e Macau se encontraram e fizeram um caminho histórico conjunto que, por lado, deixou saudades, mas, por outro, constitui um desafio para percursos autónomos mas trilhados em leal colaboração entre os dois Povos, no respeito por um riquíssimo património civilizacional assente numa matriz humanista e de pluralismo cultural e religioso que servirá de alicerce a um novo ciclo de mútua colaboração entre a Igreja de Macau e a sua Região Administrativa, hoje e aqui tão bem representada pelo Chefe do seu Executivo. Por fim, e em resposta a estas duas intervenções, o Dr. Edmundo Ho fez questão de salientar o valor simbólico que tem para Macau a visita e a reunião de trabalho de tantos Bispos, oriundos de tantos países e que se sentem irmanados pela língua e valores comuns, que unem todas estas Igrejas. Aproveitou a circunstância desta audiência para afirmar o valor que o Executivo da Região Administrativa Especial de MACAU atribui à religião como um factor de realização humana e de construção de pontes entre os povos, num diálogo cultural e num encontro ao serviço do homem através das várias actividades que a Igreja desenvolve, designadamente ao nível da educação e da assistência social. Fez questão de salientar o princípio da liberdade religiosa como um valor a preservar. A audiência conclui-se com um gesto de extrema simpatia por parte do senhor Chefe Executivo que quis cumprimentar, um a um, todos os participantes do VIII ENCONTRO. Pelo Secretariado do VIII ENCONTRO

Igreja promove laços entre países de língua portuguesa

O vice-presidente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), D. Luís Soares Vieira, considera que os países de língua portuguesa, de modo especial através da presença da Igreja, devem fortalecer os seus laços de fraternidade. O também Arcebispo de Manaus, encontra-se em Macau, na China, para participar entre os dias 24 e 28 de Setembro, no 8º Encontro das Igrejas Lusófonas, sob o tema «Responsabilidades sociais dos cristãos em época de globalização». O Arcebispo destacou que estes encontros ajudam a fortalecer os laços de fraternidade entre os países de língua portuguesa. “Trata-se de laços, devido à herança comum da colonização portuguesa e presença da Igreja Católica, que precisam ser reforçados, por meio do intercâmbio e a fraternidade existente”. D. Luís enfatizou ainda a necessidade de fortalecer o diálogo com os países africanos. Nesse sentido, ele destacou a presença de missionários brasileiros em África. “A CNBB quer estreitar os laços de amizade com os episcopados africanos. O encontro desperta o espírito missionário. O Brasil tem enviado vários missionários para a África”, afirmou. O encontro, em Macau, contará com a presença de nove países de língua portuguesa – Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Timor-Leste. Recorde-se que a última edição ocorreu em Outubro de 2006, em Fátima. Redacção/Zenit