Bélgica/Migrações: Missionários Scalabrinianos e leigos refletem sobre «A Nova Europa»

Lisboa, 05 fev 2015 (Ecclesia) – A Congregação dos Missionários de São Carlos – Scalabrinianos – está a organizar um encontro de formação e reflexão intitulado “A Nova Europa” para leigos comprometidos na mobilidade humana de 13 a 15 de fevereiro 2015, em Clairefontaine (Arlon), Bélgica.

“A União Europeia atravessa uma profunda crise de identidade e de valores, uma importante reestruturação da sua organização interna e um reajustamento económico e estratégico no mundo hodierno”, explica o serviço informativo dos Scalabrinianos sobre a oportunidade e urgência do tema.

Numa nota enviada hoje à Agência ECCLESIA, o serviço assinala que ’A Nova Europa’ é um espaço de “participação e cidadania plenas” onde todos devem encontrar o seu lugar mas, “de modo especial, os migrantes e refugiados”.

O encontro vai reunir 50 participantes em “reflexão, confronto e oração” oriundos da França, Suíça, Luxemburgo e da Bélgica que acolhe a formação em Clairefontaine (Arlon).

Os Missionários Scalabrinianos acrescentam que os formadores também são de países europeus onde estão presentes migrantes portugueses, nomeadamente da França, do Luxemburgo e da Bélgica.

Entre os dias 13 e 15 de fevereiro, os religiosos pretendem também motivar os inscritos para uma “renovada participação cívica, política e religiosa”.

Como o objetivo pretendem ainda ajudar a construir a Europa “da justiça social, dos direitos humanos garantidos, das iguais oportunidades e tratamento, do combate à xenofobia/racismo e do diálogo responsável entre religiões”, revelam.

Os missionários scalabrinianos estão ao serviço dos migrantes no Luxemburgo desde há 20 anos e a diocese local confiou-lhe o serviço pastoral de língua portuguesa e italiana nas regiões de Esch/Alzette, Schieren/Ettelbruck e Luxembourg-Ville.

CB

Europa: Migrações exigem atenção social e jurídica permanente

Berlim, 14 jun 2014 (Ecclesia) –  O Scalabrini International Migration Network (SIMI) em conjunto com Konrad Adenauer Stiftung organizaram em Berlim, Alemanha, o V Fórum Internacional sobre Migração e Paz onde afirmaram a necessidade de permanente “atenção ao migrante” e às “políticas migratórias”

“Atenção ao migrante e incidência sobre as políticas migratórias constituem duas faces da mesma moeda”, refere o comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA.

“Tornou-se evidente, desde o início, que a convivência democrática entre pessoas, línguas, povos e nações distintas não pode ser dada por adquirida. Exige, antes, uma tarefa árdua e conjunta, laboriosa e prolongada, tanto do ponto de vista dos próprios imigrantes quanto das comunidades que os acolhem”, sustenta o documento.

Para os participantes no V Fórum Internacional sobre Migração e Paz é necessário uma criar uma “rede de apoio permanente” às populações em trânsito e lutar por “leis de imigração menos rígidas e discriminatórias”.

“Regiões e países de origem, trânsito e destino são interpelados à formação de uma rede de apoio permanente, onde jogam um papel relevante a acolhimento e a assistência social, política, jurídica e cultural, por um lado, e o empenho na busca de leis de imigração menos rígidas e discriminatórias, por outro”, referem os participantes no encontro.

“Igualmente evidente é o desafio de construir uma verdadeira prática democrática num ‘terreno homogêneo’, como é o campo da mobilidade humana, cada vez mais pluriétnico e multicultural”, afirma-se.

O SIMI, estrutura dos Missionários Scalabrinianos que analisa questões relacionadas com a atividade principal dessa congregação religiosa, recorda que “a democracias tradicionais muitas vezes têm como base uma certa homogeneidade linguística, territorial, histórica e cultural”.

“Hoje em dia esse ‘paraíso perdido’ desfaz-se progressivamente, sem qualquer possibilidade de retorno ao saudosismo. No lugar disso, levanta-se a tarefa bem mais dedicada de uma democracia plural em todos os seus aspetos. Em lugar de muros de separação, trata-se de erguer pontes de integração num universo heterogêneo, polifônico e polissémico”, afirma o documento.

V Fórum Internacional sobre Migração e Paz reuniu instituições e entidades da sociedade civil, de autoridades governamentais de diversos países, estudiosos do tema e da causa dos migrantes, agentes que trabalham no campo das migrações, com destaque para os três ramos da Família Scalabriniana (padres irmãs e missionárias seculares).

PR

Papa denúncia «mercadores» de pessoas

Cidade do Vaticano, 19 jan 2014 (Ecclesia) – O Papa Francisco assinalou hoje no Vaticano a celebração do Dia Mundial do Migrante e do Refugiados, denunciando o que denominou como “mercadores de carne humana”.

“Gostaria de agradecer aos que trabalham com imigrantes, para os acolher e acompanhar nos seus momentos difíceis, para os defender daqueles que o Beato Scalabrini definia como ‘mercadores de carene humana’ que querem escravizar os migrantes”, declarou, perante milhares de peregrinos reunidos para a recitação do ângelus, na Praça de São Pedro.

O Papa disse que os migrantes e refugiados estão no “coração da Igreja, porque a Igreja é um povo em caminho para o Reino de Deus”.

“Não percais a esperança num mundo melhor”, prosseguiu.

Francisco convidou os presentes a pensar nos “nos muitos migrantes, muitos, nos muitos refugiados, nos seus sofrimentos, nas suas vidas, tantas vezes sem trabalho, sem documentos, tanta dor”, pedindo aos peregrinos que rezassem com ele uma ‘Ave-Maria’ por aqueles que vivem “situações mais graves e mais difíceis”.

A celebração foi acompanhada por representações de várias comunidades de imigrantes, vindos em especial das comunidades católicas de Roma.

“Deixo votos de que possais viver em paz nos países que vos acolhem, guardando os valores da vossa cultura de origem”, declarou.

O Papa deixou um agradecimento particular aos missionários scalabrinianos e scalabrinianas, “que tanto bem fazem à Igreja, fazendo-se migrantes com os migrantes”.

A catequese de Francisco abordou o triunfo do bem sobre o mal, através da vida de Jesus, ‘Cordeiro de Deus’ que simboliza “a obediência, docilidade e o amor indefeso” até ao “sacrifício de si mesmo”.

“O cordeiro não é dominador, mas dócil; não é agressivo, mas pacífico; não mostra as garras ou os dentes perante qualquer ataque, mas suporta-o”, precisou.

Francisco pediu que todos os membros da Igreja saibam dar lugar à “força do amor” em vez de agirem com “soberba” ou “malícia”, para propor a todos o Evangelho e testemunhar que “seguir Jesus” torna as pessoas “mais livres e mais alegres”.

OC

 [[v,d,,]]

Programa Ecclesia do dia 29 de novembro de 2012

Audiência semanal de Bento XVI; Capítulo geral dos Missionários Scalabrinianos; Viseu: Sínodo Diocesano; O passado do Presente por D. Manuel Clemente.

https://www.youtube.com/watch?v=a70ev1zUpeo

Programa Ecclesia do dia 21 de novembro de 2012

Átrio dos Gentios; I Jornada de Pastoral da Deficiência com o tema «Um tesouro a descobrir»; Capítulo geral dos missionários de São Carlos (Scalabrinianos); Doutrina Social da Igreja com Alfredo Bruto da Costa e Maria do Rosário Carneiro.

https://www.youtube.com/watch?v=QVi7OVgKmtE

México: Jornalista católica assassinada por narcotraficantes

Lisboa, 27 set 2011 (Ecclesia) – A jornalista católica María Elizabeth Macías, de 39 anos, foi sequestrada e assassinada no México por um grupo de narcotraficantes, revela em comunicado o movimento dos leigos scalabrinianos (MLS), a que a mesma pertencia.

Na nota, enviada à Agência ECCLESIA, o MLS revela que a profissional, conhecida como Marisol, trabalhava como editora e ilustradora do jornal ‘Primera Hora’, da cidade de Nuevo Laredo.

Sobre o seu corpo, abandonado este domingo numa rua da cidade, foi encontrada uma inscrição: ‘Isto acontece aos meios de comunicação que estão contra nós’.

Os crimes levados a cabo por membros de cartéis de droga têm vindo a aumentar no México e a jornalista María Elizabeth Macías terá sido executada por denunciar criminosos nas redes sociais.

OC

Scalabrinianos: Festa dos Povos encerra assembleia-geral da congregação e celebra 40 anos de presença em Portugal

Setúbal, 27 mai 2011 (Ecclesia) – Os missionários de São Carlos, Scalabrinianos, celebram este domingo a Festa dos Povos, na paróquia da Amora, na diocese de Setúbal, assinala um comunicado da congregação enviado hoje à Agência ECCLESIA.

O evento “missionário” pretende evocar os 40 anos da presença dos Scalabrinianos na paróquia da diocese sadina, antecipando ainda a memória litúrgica do beato João Batista Scalabrini, que a Igreja celebra habitualmente a 1 de junho.

Segundo o comunicado vão participar “ativamente” no encontro as comunidades migrantes dos Países de Língua Portuguesa “mais representadas na vida paroquial e presentes com as suas associações e movimentos no município do Seixal”.

O superior-geral da congregação, o padre Sérgio Geremia, preside à celebração da eucaristia, que decorre de manhã, encerrando, juntamente com os superiores maiores da congregação, a assembleia-geral da rede internacional scalabriniana para as migrações.

Durante a tarde de domingo, a paróquia localizada 21 km a sul de Lisboa, acolhe a “celebração da catolicidade na diversidade”, com músicas e momentos interculturais, onde se pretende “partilhar sabores”, e “aproximar culturas, línguas e itinerários de vida cristã”.

A congregação dos missionários de São Carlos trabalha de forma particular com as comunidades migrantes, desenvolvendo o seu carisma na evangelização e promoção dos povos em mobilidade.

Os Scalabrinianos servem as comunidades portuguesas desde 1959, tendo assumido a primeira missão na comunidade de Vancouver, no Canadá.

Atualmente acompanham as comunidades portuguesas e de língua portuguesa em 11 nações.

LS

Scalabrinianos: missionários de São Carlos assinalam 40 anos de presença em Portugal e consagram-se a Maria

Lisboa, 24 de maio 2011 (Ecclesia) – Os missionários de São Carlos, Scalabrinianos, consagraram a sua congregação a Maria, durante a peregrinação ao Santuário de Fátima, realizada no domingo, dia 22, segundo um comunicado tornado hoje público.

O gesto de consagração pretendeu, segundo o comunicado enviado à Agência ECCLESIA, “assinalar os quarenta anos de presença” da congregação em Portugal, respondendo a um pedido da Conferência Episcopal Portugal que, em 1971, recebeu três missionários para a paróquia da Amora.

A cerimónia foi presidida pelo cardeal D. Velasio De Paolis, o primeiro sacerdote da congregação a ser nomeado cardeal e atual prefeito para os assuntos económicos da Santa Sé, e encerrou a assembleia dos ecónomos das províncias da congregação que, desde o dia 18, refletiram sobre «Comunidade e Nova Evangelização», na paróquia que os Scalabrinianos administram na Amora, na diocese de Setúbal.

A congregação Scalabriniana trabalha de forma particular com as comunidades migrantes, desenvolvendo o seu carisma na evangelização dos povos em mobilidade.

A consagração tem por objetivo reafirmar o “compromisso de fraternidade” na vivência e na missão de evangelizar e promover os “migrantes mais vulneráveis no complexo fenómeno da mobilidade humana”.

A peregrinação ao Santuário de Fátima juntou cerca de 300 pessoas da “família scalabriniana” aos peregrinos, numa eucaristia internacional presidida pelo cardeal missionário de São Carlos.

O ato de consagração foi procedido pelo superior geral da congregação, o padre Sérgio O. Geremia, acompanhado pelo superiores maiores dos Scalabrinianos, reunidos em Portugal para a assembleia anual do conselho de administração da rede internacional dos Scalabrinianos para as migrações, que decorre esta quarta-feira, dia 25.

LS

Scalabrinianos: Ecónomos das províncias refletem sobre a economia mundial e a crise social

Lisboa, 18 mai 2011 (Ecclesia) – A Casa Scalabrini de Amora (diocese de Setúbal) acolhe, entre hoje e domingo, os ecónomos das províncias da Congregação dos Missionários de S. Carlos (Scalabrinianos) para refletirem sobre «Comunidade e Nova Evangelização»

Segundo comunicado enviado à Agência ECCLESIA, na ordem dos trabalhos – presididos pelo ecónomo-geral, padre Livio Stella – estão temas como a “economia mundial, a crise social e seus efeitos sobre as migrações e o serviço da Congregação”.

Para além dos pontos anteriores, os ecónomos falarão também sobre a “revisão do património, situação financeira e perspetivas para a sustentabilidade da animação vocacional, formação, casas para missionários idosos, projetos comuns interprovinciais e ação missionária – religiosa, social e cultural – da Congregação na Igreja e no mundo” – lê-se.

A assembleia encerra no domingo, 22 de maio, com a peregrinação da Família Scalabriniana ao Santuário de Fátima que vai ser presidida pelo cardeal D. Velasio De Paolis.

LFS

Scalabrinianos: «Forte fluxo migratório» na Ásia trará novos desafios de evangelização

Lisboa, 07 mai 2011 (Ecclesia) – Os missionários scalabrinianos que atuam em países asiáticos como a Austrália, Filipinas, Japão ou Indonésia promoveram um encontro alargado de reflexão sobre o seu trabalho evangelizador no continentes asiático.

“Prevê-se um forte fluxo migratório entre os países, insinuando que os missionários leigos devem acompanhar a história e, se possível, se adiantar a ela”, realça o padre Olmes Milani, que trabalha  atualmente na cidade nipónica de Tóquio.

Sob o tema “Chamados para ser uma comunidade evangelizadora”, aquela congregação religiosa católica juntou-se em Sidney, na Austrália, entre os dias 2 e 6 de maio.

O sacerdote destaca sobretudo “a presença encorajadora” de alguns leigos que relataram as suas experiências e demonstraram o seu apoio para o desenvolvimento de  projetos junto de migrantes e refugiados.

O arcebispo de Sidney, cardeal George Pell, recordou o “significativo papel das escolas”, em décadas anteriores, para que aqueles grupos se integrassem melhor nas comunidades cristãs.

A congregação scalabriniana, fundada pelo beato João Batista Scalabrini em Itália, no século XIX, está espalhada por 24 países, de diversos continentes.

O seu carisma traduz-se no anúncio de Cristo no meio da mobilidade humana dos povos, num trabalho que se estende desde os centros de acolhimento e apoio a imigrantes até ao apostolado junto das gentes do mar.

JCP