Faro, 23 fev 2018 (Ecclesia) – A Diocese do Algarve despede-se este domingo de três jovens alemãs que ao longo de um mês formaram uma ‘Pequena Fraternidade Provisória’ que partilhou a espiritualidade e modo de vida da Comunidade Ecuménica francesa de Taizé.

O jornal diocesano ‘Folha de Domingo’ informa que Valerie Desplan, Clara Schubart e Charlotte Reinz vão estar hoje têm um encontro com jovens pelas 20h00, antes da oração na Capela do Mosteiro de Nossa Senhora Rainha do Mundo, no Patacão, Concelho de Faro.

Este sábado, segundo o programa, as três jovens alemãs animam a oração comunitária ao estilo de Taizé pelas 21h00, na igreja de Santiago, em Tavira.

A jovens montaram base inicialmente na casa das Missionárias da Caridade e acompanharam as religiosas no seu serviço à comunidade.

“É uma forma de rezar diariamente as orações de Taizé, de viver em solidariedade com pessoas de diferentes países e também de ajudar quem mais precisa”, disse Clara Schubert, ao jornal diocesano.

Já Charlotte Reinz, que só chegou ao Algarve a 1 de fevereiro, afirmou que gostou “muito da experiência” porque “é muito bonito ajudar os outros”.

“É um projeto social muito bom e muito bonito porque estas pessoas ficam muito contentes por receber a nossa ajuda”, realçou.

A ‘Pequena Fraternidade Provisória’ de Taizé e desde 25 de janeiro que o dia-a-dia na Diocese do Algarve tem sido marcado por três orações comunitárias e trabalho pastoral e social com as comunidades cristãs, com visitas a pessoas isoladas ou em situação de sofrimento, animação de orações abertas a todos e encontros com jovens.

As voluntárias, que têm apresentado um vídeo sobre a Comunidade de Taizé, têm aproveitado deixar o convite à peregrinação àquele lugar e para explicar que ele está aberto a toda a gente, incluindo crentes de outras religiões.

“Não importa como chegas a Taizé, mas que possas lá passar bons momentos de vivência da paz entre as religiões”, têm explicado as jovens alemãs nos diversos encontros realizados onde convidam a peregrinar a Taizé e têm apresentado um vídeo sobre a comunidade monástica.

Esta não é a primeira vez que Portugal recebe estes jovens voluntários sendo que a primeira fraternidade esteve na Diocese do Porto e de Bragança-Miranda, em 2014, e no ano seguinte regressaram ao Porto e estiveram também em Torres Vedras, Diocese de Lisboa.

As ‘pequenas fraternidades provisórias’ são um projeto da comunidade ecuménica francesa, situada em Taizé a cerca de 360 quilómetros a sudeste de Paris e que foi criada a 20 de agosto de 1940, em plena Segunda Grande Guerra Mundial, por Roger Schutz (1915-2005).

Na altura, o jovem pastor protestante suíço de 25 anos sentiu-se chamado a acolher os mais carenciados – perseguidos políticos, judeus e mais tarde prisioneiros alemães – e a procurar a reconciliação entre as pessoas, a começar pelos cristãos.

Atualmente, a comunidade ecuménica de Taizé é constituída por cerca de 100 irmãos das várias igrejas cristãs, incluindo a católica, onde se conta também um monge português.

CB

Partilhar:
Share