Guarda, 02 jul 2018 (Ecclesia) – A Diocese da Guarda anunciou a descoberta um mural do século XVI na igreja de Nossa Senhora dos Prazeres, em Vila Franca das Naves, Trancoso, durante uma intervenção de conservação e restauro no altar-mor do templo.

Numa nota enviada hoje à Agência ECCLESIA, a Diocese da Guarda informa que o fresco do século XVI retrata a Assunção e coroação da Virgem Maria e as virgens mártires Santa Catarina e Santa Luzia em quase “quatro metros de comprimento e três de altura”.

O pároco revela que “tudo mudou com a descoberta” do mural, aquando a remoção do retábulo do Altar-Mor para conservação e restauro; as obras duraram mais de sete meses.

As obras foram acompanhadas pelo Departamento diocesano do Património Cultural, para cuja coordenadora a descoberta enriquece “a coleção de pintura mural da Diocese da Guarda”, sendo que “o seu estado de conservação permite uma boa leitura do conjunto”.

Joana Pereira explica que esses fatores foram “decisivos” para remover e reintegrar, no espaço da Igreja, “a mesa de altar, o sacrário, o trono e a tribuna do retábulo deixando o conjunto pictórico visível e visitável”.

“Esta descoberta enriquece a história de Vila Franca das Naves”, realçou, por sua vez, o padre Carlos Helena para quem a “existência de pinturas semelhantes”, em Aldeia Nova, Aldeia Velha e Trancoso, “pode ajudar” a criar um “roteiro turístico de pintura mural”.

“A ideia está a ser desenvolvida com a colaboração da autarquia local que apoiou financeiramente as obras da igreja Matriz de Vila Franca das Naves”, acrescentou o sacerdote, explicando que para suportar as despesas, “que rondaram os vinte mil euros”, a Comissão da Fábrica da Igreja contou com a colaboração da população.

Após as outras de recuperação e restauro, o bispo da Guarda, D. Manuel Felício, presidiu à Eucaristia de reabertura da igreja dedicada a Nossa Senhora dos Prazeres, em Vila Franca das Naves, no dia 24 de junho.

CB

Partilhar:
Share