Mensagem às Cáritas diocesanas da Itália sublinha «dever» de cuidar dos mais necessitados

Cidade do Vaticano, 17 abr 2018 (Ecclesia) – O Papa Francisco defendeu a necessidade de lutar contra a pobreza e proteger os mais necessitados, convidando os católicos a uma “dedicação cada vez mais plena à causa dos últimos e dos pobres”.

“Amar os mais pobres significa lutar contra todas as formas de pobreza, espirituais e materiais”, assinala, numa mensagem às Cáritas diocesanas da Itália, divulgada pelo portal de notícias do Vaticano.

Francisco sustenta que para as comunidades católicas é um “dever evangélico” cuidar dos mais pobres, a sua “verdadeira riqueza”, e fazer isto “não apenas dando pão, mas também partilhando com eles o pão da Palavra, de que são os naturais destinatários”.

“Chegando às periferias humanas e existenciais da sociedade atual, seremos autênticos apóstolos da caridade”, acrescenta.

A mensagem dirige-se ao 40.º Congresso Nacional das Cáritas na Itália, que decorre em Abano Terme (Pádua), até quinta-feira, com a participação de mais de 600 diretores e agentes de 220 organizações diocesanas.

O texto foi enviado através do secretário de Estado, cardeal Pietro Parolin, apresentando os pobres como o “passaporte para o paraíso” – uma frase que o Papa tinha pronunciado na celebração o I Dia Mundial dos pobres, a 19 de novembro de 2017, no Vaticano.

Na abertura do encontro, o cardeal Francesco Montenegro, presidente da Cáritas Italiana, disse que os pobres precisam não apenas de serviços, mas também de amizade: “Temos de aprender a ficar com eles e construir comunidades cintilantes, abertas e não fechadas como armários”.

OC

Partilhar:
Share