Santa Sé oficializou hoje a dispensa de D. George Pell, D. Francisco Errázuriz e D. Laurent Pasinya

Foto Vatican News

Cidade do Vaticano, 12 dez 2018 (Ecclesia) – O Conselho de Cardeais do Papa Francisco deixou de contar com o contributo de três conselheiros, D. George Pell, da Austrália, D. Francisco Errázuriz do Chile, e D. Laurent Pasinya, do Congo.

A revelação foi feita hoje pelo diretor da sala de imprensa da Santa Sé, Greg Burke, no final da 27.ª reunião do chamado C9, que agora passa a ser C6, com o contributo dos restantes cardeais, Óscar Maradiaga, Reinhard Marx, Patrick O’Malley, Giuseppe Bertello, Osvald Gracias e Pietro Parolin.

O porta-voz da Santa Sé recorda que “já em outubro o Papa tinha escrito aos três cardeais em causa, os mais velhos do grupo, agradecendo-lhes pelo seu trabalho”.

Greg Burke referiu que D. George Pell, Francisco Errázuriz e Laurent Pasinya “deixam de integrar o grupo de conselheiros e que o Papa não vai nomear outros cardeais para o seu lugar”.

Sobre a agenda do encontro desta quarta-feira, do grupo de conselheiros de Francisco, o diretor da sala de imprensa da Santa Sé adianta que estiveram em cima da mesa temas como a cimeira que vai ter lugar em fevereiro de 2019, com os presidentes das conferências episcopais de todo o mundo, relacionada com a questão dos abusos sexuais na Igreja Católica.

Todos os elementos do grupo “reiteraram a importância” desta iniciativa que contará também com a presença dos bispos portugueses.

Outro tema em cima da mesa desta reunião, que teve início na segunda-feira dia 10 de dezembro, foi a necessidade de implementar nos serviços do Vaticano uma política de “contenção de custos”, sobretudo ao nível dos “custos com pessoal”.

O cardeal alemão Reinhard Marx, coordenador do Conselho para a Economia, da Santa Sé, salientou a importância da criação de “orçamentos plurianuais” e não apenas “de ano a ano”, de modo a se conseguir uma política de custos mais a longo prazo.

Aquele responsável colocou ainda a hipótese de promover uma maior mobilidade de funções entre os trabalhadores do Vaticano, mas descartou a possibilidade de dispensar funcionários.

A próxima reunião do Conselho dos Cardeais do Papa Francisco está prevista para os dias 18, 19 e 20 de fevereiro de 2019.

JCP

Partilhar:
Share