Homilia alerta para quem vive com o coração «fechado»

Cidade do Vaticano, 20 set 2018 (Ecclesia) – O Papa Francisco alertou hoje no Vaticano para a “hipocrisia” que ataca a Igreja, de dentro e de fora, por causa dos que se escandalizam com o perdão e a misericórdia de Deus.

“A Igreja, quando caminha na história, é perseguida pelos hipócritas: hipócritas dentro e fora”, referiu, na homilia da Missa a que presidiu na Capela da Casa de Santa Marta.

Francisco retomou um tema presente nas suas intervenções dos últimos dias, falando numa ação do demónio, que procura “destruir as pessoas, a sociedade, a Igreja”.

“Peçamos a Jesus que proteja sempre a nossa Igreja que, como mãe, é santa, mas cheia de filhos pecadores como nós. E que proteja cada um de nós com a sua misericórdia e o seu perdão”, apelou.

O diabo, acrescentou, nada pode fazer com os pecadores arrependidos, mas é “forte com os hipócritas”.

“O cavalo de batalha do diabo é a hipocrisia, porque ele é um mentiroso: mostra-se como príncipe poderoso, muito bonito, mas por trás é um assassino”, advertiu o Papa.

O pontífice foi particularmente crítico do “escândalo dos hipócritas”, dos “puros”, dos que se julgam salvos pelos próprios méritos.

“Mas olha, que escândalo! Não se pode viver assim! Perdemos os valores… Agora todos têm o direito de entrar na Igreja, até os divorciados. Onde estamos?”, exemplificou.

Francisco convidou os católicos a ser misericordiosos, “como Jesus, e não condenar os outros”, em vez de ter “o coração fechado nas próprias ideias e doutrinas, na própria legalidade”.

OC

Partilhar:
Share