Dado o frio que se faz sentir em toda a Itália Francisco apelou “às portas abertas”

Cidade do Vaticano, 05 jan 2019 (Ecclesia) – O frio proveniente do norte da Europa fez-se sentir em Itália e a onda de solidariedade para com os sem-abrigo foi a resposta aos apelos do Papa Francisco.  

“A Confederação Nacional das Misericórdias ativou as “Unidades de Rua” para ajudar quem não tem casa para se abrigar nas noites frias de inverno”, informou o Vaticano.

Depois do apelo do Papa Francisco de “quem bater vai encontrar abertas as nossas portas”, as equipas coordenam-se com os serviços sociais das cidades, “ajudam as pessoas sem-abrigo com comida, bebidas quentes e cobertores”.

Também a comunidade cristã de Santo Egídio, uma rede presente nas periferias de mais de 70 países, convidou a população a não ficar indiferente.

“Um apelo urgente: doar cobertores, gorros, sacos de pele e outros géneros de conforto úteis para enfrentar o gelo noturno ou ainda se juntar aos voluntários que já fazem as visitas itinerantes a quem está na rua”.

“É um gesto que não ajuda somente a salvar quem está em perigo, mas contribui a humanizar as nossas cidades”, descreve o apelo da comunidade.

Em Itália são mais de 50 mil os sem-abrigo, em Roma e Milão duas pessoas morreram no início da onda de frio.

Ainda há o exemplo da paróquia de São José, na cidade de Grosseto, região da Toscana, que abriu o um serviço de acolhimento extraordinário, com o apoio da Caritas e do governo local, informaram.

Em Livorno, uma rede de associações, entre elas a comunidade Santo Egídio e Caritas, tem colocolado à disposição lugares para dormir e em Firenze foram duplicadas as unidades de rua, que acolhem os sem-abrigo durante este período de frio mais intenso.

SN

Partilhar:
Share