Francisco alerta para limitações da liberdade religiosa no Ocidente

Cidade do Vaticano, 16 nov 2018 (Ecclesia) – O Papa Francisco denunciou hoje no Vaticano a “dramática situação” dos cristãos perseguidos, alertando ainda para as limitações da liberdade religiosa no Ocidente, no que denominou de “martírio branco”.

“Está diante de todo o mundo – que muitas vezes vira a cara para o outro lado – a dramática situação dos cristãos que são perseguidos e mortos em número cada vez maior”, referiu, numa audiência aos participantes da Consulta da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém.

Francisco falou de um “martírio branco”, em referência ao que acontece em países democráticos, “quando a liberdade de religião é limitada”.

“Esse é o martírio branco diário, da Igreja, nesses lugares”, observou.

A intervenção aludiu às populações “severamente provadas” do Médio Oriente, apelando ao apoio material e espiritual, particularmente através da oração a “Nossa Senhora da Palestina”.

“Ela é a mãe zelosa e a ‘Ajuda dos cristãos’, para os quais obtém do Senhor a força e a consolação na tristeza. Invoquemos a intercessão de Maria pela Igreja na Terra Santa e no Médio Oriente”, apelou.

Francisco destacou o crescimento da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém, dedicada à “assistência material à Igreja na Terra Santa”, com “programas de utilidade pastoral e cultural”.

“Encorajo-vos a continuar o vosso compromisso, juntamente com o Patriarcado Latino, sobretudo para enfrentar a crise de refugiados, que levou a Igreja a dar uma resposta humanitária significativa nos últimos cinco anos”, declarou.

OC

Partilhar:
Share