«Não somos protagonistas dos nossos méritos», alertou hoje Francisco

Foto Vatican News

Cidade do Vaticano, 12 jun 2018 (Ecclesia) – O Papa salientou hoje no Vaticano a missão de fecundidade que cada cristão tem no mundo, em ser “sal e luz” da sociedade mas com simplicidade, sem procurar os holofotes ou reconhecimento.

“Nós não somos protagonistas dos nossos méritos”, frisou Francisco na homilia da missa que celebrou esta terça-feira na Casa de Santa Marta.

Uma Eucaristia onde o Papa argentino lembrou que “o maior testemunho do cristãos é dar a vida como fez Jesus, isto é, o martírio”.

“Mas há também outro testemunho, de todos os dias, que começa pela manhã quando se acorda, e termina à noite, quando se vai dormir: o do simples testemunho quotidiano”.

Pode “parecer pouco”, continuou Francisco, mas “com pouco” Deus “faz milagres, faz maravilhas”.

E prosseguiu depois com os exemplos da luz e do sal.

“A luz não ilumina para si mesma, está sempre ao serviço”, o mesmo com o sal, por si mesmo não vale nada, “está ali para ajudar a preservar, para dar sabor às coisas. Um testemunho na simplicidade”, reforçou o Papa, para quem os cristãos devem ser hoje sinal de esperança “para as pessoas, para ajudar nas horas de escuridão”.

Por isso devem perguntar a cada fim do dia: “Hoje eu fui sal? Hoje fui luz? Esta é a santidade vivida a todo o momento”, completou.

JCP

Partilhar:
Share