" href="http://www.agencia.ecclesia.pt/portal/vaticano-papa-francisco-realca-liberdade-de-jesus-num-mundo-preso-a-varias-escravaturas-c-video/feed/" />

Cidade do Vaticano, 13 abr 2018 (Ecclesia) – O Papa Francisco afirmou hoje na homilia que o mundo clama “liberdade”, mas “é um pouco ´perturbado’, esquizofrénico”, preso a várias escravaturas, como a moda.

“A minha liberdade é cristã? Sou livre? Ou sou escravo das minhas paixões, das minhas ambições, de tantas coisas, das riquezas, da moda?”, perguntou, no final da Eucaristia matinal, a que presidiu na Capela da Casa de Santa Marta.

Francisco perguntou “quantas pessoas são escravas da moda”.

Numa intervenção divulgada pelo portal ‘Vatican News’, o Papa falou sobre liberdade cristã e deu como exemplo a atitude de Jesus, após a multiplicação dos pães e dos peixes.

“Distanciou-se do triunfalismo. Não se deixou enganar por este triunfalismo, era livre”, disse.

O pontífice realçou que, já no deserto, Jesus resistiu às tentações de satanás “porque era livre, e a sua liberdade era seguir a vontade do Pai”.

“Acabará na cruz. É o exemplo da liberdade maior”, observou.

Na Capela da Casa de Santa Marta, Francisco observou que hoje também existem muitos cristãos presos, torturados, que levam em frente “a liberdade de confessar Jesus Cristo”.

O Papa explicou que os apóstolos “eram livres no sofrimento, para seguir Jesus” e essa é a atitude cristã.

“Senhor, tu destes-me muito, sofrestes muito por mim. Que posso fazer por Ti? Toma, Senhor, a minha vida, a minha mente, o meu coração, tudo é Teu”, concluiu.

CB/OC

Partilhar:
">Share