Cidade do Vaticano, 05 dez 2018 (Ecclesia) – O Papa enviou uma mensagem à sessão solene das Academias Pontifícias, que decorreu esta terça-feira em Roma, e convidou a valorizar o tema da “beleza da eternidade”, que considera “intencionalmente esquecido e ignorado”.

“A experiência de encontrar Deus transcende qualquer conquista humana e constitui uma meta infinita e sempre nova”, assinalou Francisco.

O texto foi dirigido ao presidente do Conselho Pontifício para a Cultura, cardeal Gianfranco Ravasi, por ocasião da XXIII Sessão Pública das Academias Pontifícias, uma cerimónia que decorreu sobre o lema ‘Eternidade, a outra face da vida’.

O Papa lamenta a pouca atenção ao tema da “eternidade, esperança cristã que anuncia a ressurreição e vida eterna em Deus e com Deus”, alertando para eventuais problemas levantados pela linguagem tradicional usada na catequese.

“A outra face da vida pode, assim, ser percebida como monótona e repetitiva, chata, até triste ou completamente insignificante e irrelevante para o presente”, advertiu.

A sessão reuniu os presidentes de seis universidades, cardeais, bispos, embaixadores e estudantes.

O secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, entregou o “Prémio das Academias Pontifícias”, ex-áqueo, a Stefano Abbate, pela sua tese ‘La secularización de la esperanza cristiana a través de la gnosis y el ebionismo. Estudio sobre el mesianismo moderno’ e ao padre Francisco Javier Pueyo Velasco, pela publicação da obra ‘La plenitud terrena del Reino de Dios en la Historia de la Teología’.

OC

Partilhar:
Share