Encontro acontece após Missa pela paz na Península Coreana

Cidade do Vaticano, 18 out 2018 (Ecclesia) – O Papa recebe hoje em audiência o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, um dia depois da celebração, no Vaticano, de uma Missa pela paz na Península.

O chefe de Estado sul-coreano vai levar uma mensagem do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, que convida o Papa a visitar Pyongyang.

A revelação foi feita pelo porta-voz da casa presidencial da Coreia do Sul, Kim Eui-kyum.

“O senhor Kim disse: ‘Se o Papa visitar Pyongyangm, dar-lhe-ei as boas-vindas com um acolhimento caloroso’. O presidente Moon vai transmitir esta mensagem ao Papa Francisco”, referiu.

O porta-voz da presidência da Coreia do Sul adiantou também que Kim Jong-un se reuniu com o arcebispo de Gwangju, D. Hyginus Kim Hee-Joong, presidente da conferência episcopal coreana.

A audiência do Papa a Moon Jae-in está marcada para as 12h00 (menos uma em Lisboa), no Palácio Apostólico do Vaticano.

Esta quinta-feira, na Basílica de São Pedro, o secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, presidiu a uma Missa pela Paz na Península Coreana, com a participação do presidente Moon.

“Que Deus criador do Universo conceda à humanidade inquieta o dom da verdadeira paz”, disse o responsável da diplomacia da Santa Sé, numa oração.

Num artigo publicado pelo jornal do Vaticano, ‘L’Osservatore Romano’, Moon Jae-in deixa votos de que “as relações entre a Santa Sé e a Coreia do Norte se possam revitalizar”.

“Para realizar a verdadeira reconciliação e cooperação, bem como a paz permanente entre a Coreia do Sul e a do Norte, é necessário algo que vá além das mudanças operadas pela política e o sistema. É necessário, além disso, um coração que nos mantenha unidos uns aos outros, como irmãos, não apenas para a partilha de benefícios económicos”, escreve.

O Papa visitou Seul em agosto de 2014, tendo apelado à reunificação na península coreana, dividida desde 1953.

Em julho deste ano, o secretário do Vaticano para as Relações com os Estados, um dos principais responsáveis da diplomacia da Santa Sé, manifestou “o apoio e a oração do Papa Francisco para o itinerário da paz e da reconciliação na península coreana”.

D. Paul Gallagher visitou a zona desmilitarizada que separa as duas Coreias.

A Coreia do Norte e a Coreia do Sul realizaram uma cimeira centrada na desnuclearização da península, a 27 de abril, na zona desmilitarizada de Panmunjeom, onde os líderes dos dois países anunciaram um tratado de paz para acabar de modo oficial com o conflito na península coreana.

Um mês depois, Francisco recebeu no Vaticano um grupo de atletas de Taekwondo, das duas Coreias, que deixaram uma mensagem em favor da paz.

“Agradeço aos atletas coreanos pela sua exibição, que foi uma manifestação de vontade de paz, as duas Coreias juntas. Foi uma mensagem de paz para toda a humanidade, obrigado”, disse o Papa, na Praça de São Pedro.

Perante milhares de peregrinos reunidos para a audiência pública semanal, os atletas da Coreia do Sul e do Norte lançaram uma pomba branca, antes de exibir uma tarja onde se lia “A paz é mais preciosa do que a vitória”.

OC

Partilhar:
Share