Cidade do Vaticano, 12 dez 2018 (Ecclesia) – O Vaticano revelou hoje o programa da deslocação do Papa Francisco aos Emirados Árabes Unidos, de 3 a 5 de fevereiro de 2019.

Recorde-se que o Papa argentino vai seguir para os EUA na sequência de um convite endereçado pelo príncipe herdeiro de Abu Dhabi, o xeque Mohammed bin Zayed, e da Igreja nos Emirados, região que acolhe cerca de 250 mil trabalhadores estrangeiros católicos.

O principal objetivo da viagem do Papa é a participação no encontro inter-religioso internacional que vai ter lugar em Abu Dhabi, sobre a ‘Fraternidade Humana’.

‘Fazei de mim um instrumento da vossa paz’, é o lema da vista, que invoca a figura de São Francisco de Assis, um dos grandes precursores do diálogo entre cristãos e muçulmanos, e que esteve também na origem do nome escolhido por Jorge Bergoglio para marcar o seu pontificado.

A partida de Francisco rumo aos EAUi está prevista para as 13h00 (menos uma em Lisboa, mais três em Abu Dhabi) do dia 3 de fevereiro de 2019, desde o Aeroporto de Fiumicino, em Roma.

O voo que transportará o Papa argentino ao Golfo Pérsico deverá chegar ao Aeroporto Presidencial de Abu Dhabi às 22h00.

A agenda da visita começa no dia 4 de fevereiro, com uma cerimónia de boas-vindas junto ao Palácio Presidencial de Abu Dhabi, e prossegue depois com um encontro com o príncipe herdeiro, o xeque Mohammed bin Zayed.

Para essa segunda-feira está também marcado um encontro privado com os membros do conselho de anciãos muçulmanos na Grande Mesquita do Sheikh Zayed.

O primeiro dia da visita do Papa aos EAU termina com a participação no referido encontro inter-religioso internacional em Abu Dhabi, sobre a ‘Fraternidade Humana’.

Na terça-feira, 5 de fevereiro, o dia de Francisco começa com uma visita privada à Catedral de Abu Dhabi, seguida de uma Eucaristia na Cidade Desportiva de Zayed.

O regresso a Roma está marcado para as 13h00, com chegada prevista para as 17h00 (hora local).

A Santa Sé e os Emirados têm relações diplomáticas desde 2007 e em 2010 o país arábe nomeou uma embaixadora no Vaticano, Hissa Al Otaiba.

Em junho deste ano, o Papa tinha elogiado o esforço dos Emirados Árabes Unidos para promover a tolerância e fortalecer o diálogo inter-religioso e a coexistência pacífica entre os povos do mundo.

Os Emirados Árabes Unidos e a Fundação Varkey convidaram em 2016 as ‘Scholas Occurrentes’, um projeto criado pelo Papa, a organizar uma experiência-piloto com os jovens do Dubai, a primeira desta rede educativa promovida num país muçulmano.

Segundo o relatório 2018 sobre a Liberdade Religiosa no Mundo, da fundação pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre, os cristãos são 12,4% da população dos Emirados (9,2 milhões de pessoas); os muçulmanos, 76,7%, não têm direito a mudar de religião e a apostasia do Islamismo é punível com a morte.

Esta é já a terceira viagem pontifícia confirmada pelo Vaticano para o primeiro trimestre de 2019, somando-se às do Panamá (janeiro) e Marrocos (março).

JCP

Partilhar:
Share